Ensino Superior: 90% dos 42 mil candidatos colocados na 1.ª fase

Marcos Santos / USP Imagens

-

Quase 90% dos mais de 42 mil candidatos a um lugar no ensino superior público conseguiram colocação nas universidades e politécnicos na 1.ª fase do concurso, mas menos alunos do que em 2013 conseguiram ficar na 1.ªopção.

De acordo com a informação divulgada pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), este ano conseguiram lugar nas universidades e politécnicos 37.778 candidatos, apenas mais 363 do que os estudantes colocados na 1.ª fase do concurso de acesso em 2013, apesar do aumento do número de candidatos.

Por ocupar ficaram 13.168 lugares, menos 1.008 do que em 2013.

Em termos percentuais, em 2014 conseguiram colocação 89% dos candidatos. Em 2013 tinham entrado no ensino superior 93%.

Em 2014, ano em que o número de candidatos aumentou pela primeira vez desde 2008 – houve mais 1.989 candidatos (42.408 no total) do que em 2013 (40.419) –, aumentou também o número de colocados na 1.ª fase em relação ao ano anterior, ainda que de forma ligeira.

Quanto aos candidatos colocados na 1.ª opção, em 2014 registou-se uma quebra, com pouco mais de metade (54,4%) dos candidatos a terem uma nota média suficientemente alta para entrar no curso da sua preferência, contra os 60% em 2013.

Este ano são menos de 15% (12,2%) os candidatos colocados que não entraram numa das suas três primeiras preferências, mas, ainda assim, acima dos 9% do ano passado.

Das 50.820 vagas a concurso, 28.367 estavam disponíveis nas universidades e 22.453 nos politécnicos.

Enquanto nas universidades a procura superou a oferta, com mais de 30 mil candidatos a terem como primeira opção um curso nestas instituições, nos politécnicos a procura em 1.ª opção foi cerca de metade do total de vagas disponíveis, mas acima da procura registada em 2013.

O ligeiro aumento da procura dos politécnicos traduziu-se numa maior percentagem de vagas ocupadas na 1.ª fase (58% em 2014 contra 55% em 2013) e num menor número de vagas sobrantes: 9.380 lugares ficaram por ocupar nos politécnicos este ano, menos 905 do que os 10.285 que ficaram vagos em 2013.

Quanto às universidades, 87% dos lugares ficaram ocupados na 1.ª fase, sobrando 3.788 vagas, praticamente o mesmo número do que em 2013, quando ficaram por ocupar 3.891 vagas.

No total, na 1.ª fase de acesso conseguiram colocação nas universidades 24.645 candidatos. Nos politécnicos foram 13.133.

O número de colocados, quer nas universidades, quer nos politécnicos, com origem no ensino profissional aumentou 18% em 2014 face ao ano anterior, com 1.691 alunos colocados, contra os 1.431 de 2013.

Os 1.691 alunos do ensino profissional ficaram colocados maioritariamente nos politécnicos com 1.074 vagas ocupadas, o que representa um crescimento de 20% quando comparado com o ano anterior. Os 617 colocados nas universidades representam um crescimento de 16% face a 2013.

Os números de acesso à primeira fase do concurso estão disponíveis no site da DGES.

A 2.ª fase de acesso ao ensino superior inicia-se às 00:01 de segunda-feira, através do mesmo site.

Para a 2.ª fase, que decorre até 19 de setembro, ficam disponíveis as vagas não ocupadas na 1.ª fase e aquelas em que não se concretizou a matrícula dos alunos colocados.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nicolas Bourbaki foi o maior matemático de sempre (mas nunca existiu)

Considerado como um dos maiores matemáticos de sempre, Nicolas Bourbaki não passava de um pseudónimo adotado por um grupo de grandes matemáticos, que revolucionou a matemática como a conhecemos. Nicolas Bourbaki está entre os maiores matemáticos …

No aquário do Tennessee, é uma enguia que acende as luzes da árvore de Natal

A enguia Miguel Wattson é a responsável pelo espírito natalício que se vive no Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos. O Aquário do Tennessee, nos Estados Unidos, encontrou uma forma inusitada de celebrar esta época festiva: …

Há 34 anos, Diana dançou com Travolta. Agora, o seu vestido foi vendido por 261 mil euros

O vestido que a Princesa Diana usou para jantar na Casa Branca, em 1985, foi vendido por mais de 261 mil euros. O vestido azul que a Princesa Diana usou num jantar na Casa Branca, em …

Doentes crónicos com baixo nível de literacia em saúde recorrem mais às urgências

Os doentes crónicos e com um nível de literacia em saúde mais baixo utilizam mais vezes os serviços de urgência hospitalares e dos centros de saúde, bem como as consultas de medicina geral e familiar, …

Ártico viveu em 2019 o segundo ano mais quente em 119 anos

O Ártico viveu em 2019 o seu segundo ano mais quente desde 1900, de acordo com um relatório publicado na terça-feira, aumentando receios de degelo e aumento do nível da água. O Polo Norte está a …

Jardineiro encontra por acaso a obra mais procurada de Gustav Klimt. Estava no galeria onde foi roubada

Um funcionário da galeria de arte Ricci Oddi, na cidade italiana de Piacenza, encontrou por acaso a obra mais procurado do pintor austríaco Gustav Klimt. Estava na própria galeria, onde a obra terá sido roubada …

YouTube reforça políticas contra assédio online

O YouTube anunciou, esta quarta-feira, um conjunto de alterações às políticas que visam combater o assédio que existe na plataforma. O YouTube anunciou esta quarta-feira o reforço das suas políticas contra o assédio online, que preveem …

Deus bebé indiano vence caso em tribunal e reinvindica território sagrado

O Supremo Tribunal Indiano declarou Ram Lalla Virajman, um deus bebé, como o legítimo proprietário de Ayodhya, uma terra no norte da Índia considerada sagrada por muçulmanos e hindus. O tribunal decidiu que o Governo …

China usa comités partidários para manipular empresas estrangeiras

Em outubro, quando a Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA) tentou voltar atrás no apoio aos protestos em Hong Kong, foi criticada por se submeter ao regime autoritário da China. Mas são cada vez mais as …

Ângelo Rodrigues, Flamengo e Tinder. Os temas mais procurados pelos portugueses no Google

Ângelo Rodrigues, Flamengo, como saber onde votar, como funciona o Tinder e "Game of Thrones" estão entre os tópicos que os utilizadores portugueses do Google mais pesquisaram ao longo de 2019. Os dados são divulgados …