Ensaio clínico de anticorpos controla VIH durante meses após tratamento

(dr) Alexey Kashpersky

Conceito artístico do VIH criado pelo designer ucraniano Alexey Kashpersky

Uma geração de anticorpos amplamente neutralizantes fornece agora uma nova abordagem para tratar a infeção pelo VIH. Uma equipa de cientistas investigou o impacto da combinação desses anticorpos em pacientes infetados pelo vírus e os resultados foram animadores.

O VIH não pode ser completamente curado. Mas, em vez disso, pode ser tratado com medicação de terapia anti-retroviral (ART). Todavia, nesta solução improvisada reside um problema: se um paciente não se sujeitar a essa rotina rígida de medicação, o vírus pode ressurgir.

Agora, novos ensaios clínicos realizados em humanos mostraram que medicação baseada em dois anticorpos encontrados naturalmente em algumas pessoas podem “esconder” o VIH durante meses a fio, adianta o New Atlas esta segunda-feira.

Estes anticorpos foram identificados, pela primeira vez, quando os cientistas estudaram a forma como certas pessoas parecem defender-se naturalmente (e com sucesso) contra o VIH. Nessas pessoas, os investigadores a Universidade Rockefeller identificaram dois anticorpos – conhecidos como o 3BNC117 e o 10-1074 – que estimulam o sistema imunológico a combater a infeção, atacando certas proteínas na superfície do vírus.

De forma a imitar o efeito destes anticorpos, foram desenvolvidos medicamentos no passado, chamados anticorpos neutralizantes (bNAbs), mas a sua eficácia ficou aquém do esperado. No entanto, os cientistas explicam que este fármaco foi desenvolvido tendo por base apenas um desses anticorpos.

Desta forma, para remediar a situação, os cientistas da Universidade de Rockefeller decidiram desenvolver medicação de bNAb que combinam 3BNC117 e 10-1074, que funciona de diferentes maneiras no corpo humano.

Depois de um primeiro teste que se mostrou muito promissor em animais, os investigadores decidiram avançar para os testes clínicos em humanos. O primeiro envolveu nove participantes que tinham versões do vírus muito vulneráveis a ambos os anticorpos.

Os pacientes interromperam os seus tratamentos e receberam três transfusões de medicação bNAbs com três semanas de intervalo. Os cientistas descobriram que o novo tratamento “adormece” o VIH durante 21 semanas, em média, e nos casos mais eficazes, durante cerca de seis meses.

A equipa adianta ainda que o vírus não desenvolveu resistência ao tratamento em nenhum dos pacientes, e o pior efeito colateral verificado foi uma leve fadiga.

Já no segundo ensaio clínico, a equipa realizou um teste semelhante em sete pacientes com VIH virémico, o que significa que o vírus estava ainda a circular ativamente pela corrente sanguínea. O tratamento com bNAb também funcionou, mantendo o vírus sob controlo durante cerca de três meses.

Ainda que este tratamento pareça promissor, os cientistas sublinham que estes anticorpos específicos não serão eficazes em todas as cepas do VIH. Desta forma, esta técnica pode ser adaptada de forma a poderem ser usados diferentes bNAbs para direcionar diferentes versões do vírus.

Se este tratamento resultar, os cientistas afirmam que poderá ajudar a manter o vírus sob controlo, libertando os pacientes da obrigação de terem de tomar um medicamento todos os dias.

Os dois estudos foram publicados recentemente na Nature e na Nature Medicine.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …