Inspecção culpa enfermeira em greve e médicos por morte de feto

SXC

A Inspecção-Geral das Actividades em Saúde responsabiliza uma enfermeira e três médicos pela morte de um feto, em Agosto de 2017, considerando que violaram o “dever de cuidado que lhes era exigível”.

O caso é reportado pelo jornal Público que teve acesso às conclusões da Inspecção-Geral das Actividades em Saúde (IGAS), depois da análise a um episódio que ocorreu a 23 de Agosto de 2017, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Uma grávida de oito meses, com cerca de 20 anos, deu entrada nas urgências daquela unidade com uma infecção respiratória, alterações no fluxo urinário e com o feto mais pequeno do que devia.

A mulher ficou internada e foram-lhe prescritos vários exames, entre os quais uma cardiotocografia (CTG) que visa avaliar o bem-estar do feto. Esta CTG deveria ser feita uma vez por turno, mas na noite do segundo dia de internamento da grávida, como decorria uma greve de zelo dos enfermeiros obstetras, não foi efectuada.

Quando iniciou o seu turno, a enfermeira especialista de serviço contactou a equipa médica de urgência para saber quem efectuaria os exames prescritos, nomeadamente a CTG. O chefe da equipa médica alegou que não havia profissionais suficientes para os realizar, atribuindo “eventuais responsabilidades pelo incumprimento da não realização do exame” à “própria enfermeira”, como refere a IGAS, segundo cita o Público.

A especialista de enfermagem era a única habilitada no serviço para fazer o exame, mas optou por não o realizar.

A não realização da CTG teve “eventuais repercussões no desenvolvimento do quadro clínico da (doente)”, considera a IGAS.

O feto acabou por ser dado como morto na manhã seguinte, depois de a grávida ter tido um sangramento vaginal.

A IGAS propôs procedimentos disciplinares aos três médicos de serviço envolvidos. Já a enfermeira não foi alvo de qualquer procedimento porque deixou as funções no Hospital logo a seguir à morte do feto.

O Ministério Público também está a investigar o caso, estando constituídos cinco arguidos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Há que lhes fazer pagar caro para que passem a perceber que não são mais do que os outros nem poderão estar acima já não digo da lei porque essa por cá funciona consoante a cara do cliente, mas acima do que deve ser exigido no mínimo a um ser humano. Sabemos que poderão ter alguma razão acerca das condições de trabalho e salários e que os governantes actuais têm enormes responsabilidades na situação que se vem criando no que respeita a vários sectores do funcionalismo público ao terem criado expectativas que havia dinheiro para tudo, acabaram por satisfazer alguns esquecendo outros agora têm a crise montada, no entanto não é razão para pôr a saúde e a vida das pessoas em causa que para mais são ainda mais vítimas tanto em salários como noutras situações do que os próprios enfermeiros ou médicos.

RESPONDER

FC Porto 1-0 Guimarães | Dragão já vê Sporting no horizonte

O Porto venceu no fecho da 28ª jornada da Liga NOS pela margem mínima, na recepção ao Vitória SC, e conseguiu o principal objectivo, que passava por somar os três pontos e reduzir para quatro …

Italiano faltou ao trabalho durante 15 anos, mas ganhou quase 600 mil euros

Um funcionário de um hospital no sul de Itália recebeu o salário durante 15 anos, apesar de nunca ter aparecido para trabalhar. De acordo com a polícia italiana, citada pela cadeia televisiva CNN, Salvatore Scumace está …

Google ficou sem o domínio na Argentina (e Nicolás achou que ia ser o novo dono)

Na última quarta-feira, um jovem argentino achou que ia ficar rico à custa da distração da Google no seu país. Acabou por não acontecer e tudo ficou resolvido. "Que pague a dívida externa", "que compre vacinas", …

Lola, a robô humanóide, dá "passos de bebé" (e equilibra-se com as mãos)

Uma equipa de cientistas está a ensinar a robô humanóide Lola a dar "passos de bebé", equilibrando-se com as suas mãos em vários pontos de contacto. Há muito tempo que os investigadores estudam a locomoção de …

Presidente da República veta decreto sobre inseminação post mortem

O Presidente da República vetou, esta quinta-feira, o decreto do Parlamento sobre inseminação post mortem, considerando que suscita dúvidas no plano do direito sucessório e questionando a sua aplicação retroativa. Na mensagem dirigida à Assembleia da …

Primeiro-ministro francês está a receber centenas de peças de lingerie no correio

O primeiro-ministro francês tem estado a receber roupa interior feminina na sua caixa de correio. Foi a forma encontrada pelas lojas de lingerie para protestarem contra as restrições da pandemia que as obrigam a estar …

Inteligência artificial "identifica" autores dos Manuscritos do Mar Morto

Investigadores da Universidade de Groningen, nos Países Baixos, recorreram à inteligência artificial para concluir que os Manuscritos do Mar Morto foram redigidos por vários escribas, o que abre uma "nova janela" para o estudo do …

Inteligência Artificial vai ajudar a identificar fontes de poluição no Bangladesh

A produção de tijolos é uma fonte de poluição que ameaça a saúde da população e do planeta, mas regular esta indústria pode ser uma tarefa difícil para as autoridades. Para resolver o problema, uma …

Portimonense 1-5 Benfica | "Águia" arrasa em solo algarvio

O Benfica regressou aos triunfos depois de ter vencido o Portimonense por 5-1, numa partida relativa à 28.ª jornada da Liga NOS, após o desaire registado na recepção ao Gil Vicente.  Porém, não foi um duelo …

Vigaristas burlaram mulher de 90 anos em 32 milhões de dólares

Uma mulher de Hong Kong, de 90 anos, foi defraudada em 32 milhões de dólares por burlões que se fizeram passar por agentes policiais chineses, via chamada telefónica. A Agence France-Presse (AFP) escreve que um jovem …