/

Explorado o naufrágio mais profundo do mundo. Contratorpedeiro afundou na maior batalha naval da História

(dr)

Exploradores mergulharam até ao naufrágio mais profundo do mundo, um contratorpedeiro norte-americano afundado há 77 anos numa batalha da II Guerra Mundial. 

De acordo com o LiveScience, a equipa chegou ao USS Johnston, um contratorpedeiro da Marinha dos Estados Unidos que naufragou em 25 de outubro de 1944 após uma intensa batalha com os japoneses durante a II Guerra Mundial.

O navio, com cerca de 115 metros de comprimento e 12 de largura na sua parte mais larga, afundou durante a Batalha do Golfo de Leyte, a maior batalha naval da história, de acordo com um comunicado.

O naufrágio foi descoberto em 2019 na costa da Ilha de Samar, no Mar das Filipinas. Na época, um veículo operado remotamente (ROV) registou partes dos destroços, mas não conseguiu alcançar as partes mais profundas.

O navio afundado encontra-se está a cerca de 6.456 metros de profundidade. Victor Vescovo, um ex-comandante da Marinha dos Estados Unidos que financiou a nova expedição, pilotou o seu submersível, o DSV Limiting Factor, até ao naufrágio durante dois mergulhos de oito horas, a maior profundidade que um ser humano ou submersível já atingiu para explorar um naufrágio.

Os exploradores analisaram e tiraram fotografias de alta definição do navio e conseguiram captar imagens da proa, ponte e meio do navio, que estavam em partes mais profundas do que o ROV poderia descer em 2019.

O número do casco “557” ainda era visível em ambos os lados da proa. As torres de armas, racks de torpedos gémeos e muitos suportes de armas também estavam visíveis e ainda no lugar.

Não foram encontrados nenhuns restos mortais humanos nem roupas.

“Conseguimos ver a extensão dos destroços e os graves danos infligidos durante a intensa batalha na superfície”, disse o tenente reformados da Marinha dos Estados Unidos e historiador Parks Stephenson, um historiador naval.

“Foi incendiado pelo maior navio de guerra já construído – o navio de guerra da Marinha Imperial Japonesa Yamato – e lutou ferozmente.”

“A descoberta do USS Johnston serve como mais uma lembrança do heroísmo e do sacrifício daquele dia no Golfo de Leyte, há 77 anos”, disse. Da tripulação do USS Johnston de 327 homens, 186 morreram.

A tripulação teve o cuidado de não perturbar o navio naufragado, mas a esperança é que as imagens e informações que trouxeram da sua expedição sejam úteis para historiadores e arquivistas navais.

No final da expedição, a equipa de mergulho depositou uma coroa de flores “no campo de batalha oceânico”.

Três outros navios que afundaram na Batalha do Golfo de Leyte ainda não foram encontrados.

  Maria Campos, ZAP //

 

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.