Encontrada a árvore oca onde viviam os morcegos que originaram a epidemia de Ébola

Suzanne Beukes, UNICEF

A primeira vítima conhecida da epidemia de Ébola de 2014 foi o pequeno Emile Ouamouno, de 2 anos, na foto com a família em Méliandou, na Guiné

A primeira vítima conhecida da epidemia de Ébola de 2014 foi o pequeno Emile Ouamouno, de 2 anos, na foto com a família em Méliandou, na Guiné

Morcegos que se alimentavam de insetos que viviam numa árvore oca numa aldeia remota na Guiné-Conacri podem ter sido a fonte da maior epidemia de sempre do vírus do Ébola, disseram hoje cientistas.

Mais de 20.000 casos de Ébola, com pelo menos 7.800 mortes, foram registados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde a morte de Emile Ouamouno, um rapaz de dois anos, na aldeia de Meliandou, em dezembro do ano passado, que terá sido o primeiro caso de infecção nesta epidemia.

Em declarações ao jornal EMBO Molecular Medicine, uma equipa de cientistas liderada por Fabian Leendertz, do Instituto Robert Koch, em Berlim, investigaram as circunstâncias relacionadas com a morte da criança.

As suspeitas apontam para morcegos insetívoros sem cauda, da espécie Mops condylurus, que viviam numa árvore oca a 50 metros de distância da casa do rapaz.

“A proximidade de uma grande colónia de morcegos sem cauda criou uma oportunidade para a infeção. As crianças apanhavam e brincavam frequentemente com morcegos nesta árvore”, disse a equipa, depois de um inquérito exaustivo de quatro semanas realizado em abril.

O vírus do Ébola aloja-se num ambiente natural, também chamado de reservatório, entre animais selvagens, sem os afetar.

O virus pode infetar humanos que entrem em contacto com esta fonte diretamente ou indiretamente através de contacto com animais que tenham adoecido.

Altamente contagioso, o vírus é transmitido entre humanos através de contacto com fluídos corporais.

Fabian Leendertz, Robert Koch-Institute, Berlin

Emile Ouamouno poderá ter sido infectado com Èbola por um morcego enquanto brincava no interior desta árvore oca, em Méliandou

Emile Ouamouno poderá ter sido infectado com Èbola por um morcego enquanto brincava no interior desta árvore oca, em Méliandou

Um reservatório conhecido é o morcego que se alimenta de fruta, Epomophorus wahlbergi, uma espécie amplamente disseminada na África tropical amplamente disseminada, que em alguns países é morto para servir de alimento, transmitindo infeções aos caçadores e carniceiros deste mamífero.

No entanto, o papel desta espécie de morcegos na epidemia atual nunca foi confirmado, segundo os cientistas.

Pelo contrário, testes em laboratório demonstraram que os morcegos sem cauda, uma espécie prima, podem transportar o vírus sem adoecer, o que os tornaria também reservatórios, mas nunca foi encontrada qualquer prova disto na natureza.

A equipa alemã afirmou que as provas de que esta espécie ajudou a espalhar o atual surto eram fortes, mas não a 100 por cento.

Além de brincarem com os morcegos na árvore, as crianças locais também caçavam estes animais e grelhavam-nos em casa para se alimentar.

Os investigadores não encontraram na região provas de qualquer mortandade entre mamíferos maiores, que poderiam ter sido uma fonte secundária de infeção para as pessoas.

Por outro lado, não foi encontrado qualquer vestígio de vírus do Ébola em nenhum dos morcegos que os cientistas capturaram e cujo sangue foi analisado.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Trump formalmente acusado de abuso de poder e obstrução ao Congresso

Ao fim de vários audições, a Câmara dos Representantes decidiu formalmente acusar Donald Trump de abuso de poder e obstrução ao Congresso. O presidente norte-americano, Donald Trump, vai ser formalmente acusado de abuso de poder e …

EDP: Variar IVA em função do consumo de energia é "justo" e "lógico"

O presidente executivo da EDP, António Mexia, considerou esta terça-feira em Madrid "lógica" e "socialmente mais justa" a intenção do Governo de permitir a variação da taxa de IVA sobre a energia em função dos …

Protestos prosseguem em França na véspera da apresentação da reforma do sistema de pensões

Ao sexto dia consecutivo de greve geral em França, centenas de milhares de pessoas voltaram hoje a protestar nas ruas contra a revisão do sistema de pensões, com o Governo e os sindicatos a anunciaram …

Após o ataque a Alcochete, Bruno Fernandes ficou "mais nervoso" e com "mais ansiedade"

O futebolista disse, esta terça-feira, ter ficado "mais nervoso" e com "mais ansiedade" depois do ataque à academia do Sporting, no qual viu agressões a Rui Patrício, William Carvalho, Acuña e Bataglia. Bruno Fernandes foi ouvido, …

"Abusei da amizade". Santos Silva confessa que pediu ajuda a Sócrates num concurso público

O empresário Carlos Santos Silva confessou no primeiro dia de interrogatório com Ivo Rosa que chegou a sugerir ao antigo primeiro-ministro José Sócrates que o ajudasse num concurso público em que o Grupo Lena participou. De …

O Nepal proibiu, mas mulheres continuam a ser forçadas a dormir em "cabanas menstruais"

"Chaupadi" é uma tradição hindu, característica do Nepal, que força as mulheres a dormirem num abrigo quando estão menstruadas por serem consideradas impuras. Segundo o IFLScience, uma nova investigação mostra que 77% das raparigas que vivem …

O golo "doloroso" de Ansu Fati que fez dele o mais jovem jogador a marcar na Champions

Ansu Fati, avançado do Barcelona, tornou-se no mais jovem jogador de sempre a marcar um golo na Liga dos Campeões. Com 17 anos e 40 dias de idade, o espanhol faz mais uma vez história …

Almeida Henriques suspeito de receber avença enquanto esteve no Governo por favores a empresário

Almeida Henriques, antigo secretário de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional do Governo de Passos Coelho, e atual presidente da Câmara de Viseu, é suspeito de ter recebido dinheiro por favores ao empresário Agostinho …

Costa responde a Ventura: Programa do Governo não muda "semana sim semana não"

Recorrendo à ironia, o primeiro-ministro, António Costa, respondeu esta terça-feira ao deputado único do Chega, afirmando que o programa do Governo não muda "semana sim, semana não" consoante as críticas. No debate quinzenal na Assembleia da …

Pela primeira vez, porcos nascem com células de macaco (e morrem uma semana depois)

Pela primeira vez, cientistas chineses criaram pequenos leitões com órgãos que continham células de macaco. Os animais acabaram por morrer todos no espaço de uma semana. Os investigadores travam uma longa batalha para vir a desenvolver …