Encontrada a árvore oca onde viviam os morcegos que originaram a epidemia de Ébola

Suzanne Beukes, UNICEF

A primeira vítima conhecida da epidemia de Ébola de 2014 foi o pequeno Emile Ouamouno, de 2 anos, na foto com a família em Méliandou, na Guiné

A primeira vítima conhecida da epidemia de Ébola de 2014 foi o pequeno Emile Ouamouno, de 2 anos, na foto com a família em Méliandou, na Guiné

Morcegos que se alimentavam de insetos que viviam numa árvore oca numa aldeia remota na Guiné-Conacri podem ter sido a fonte da maior epidemia de sempre do vírus do Ébola, disseram hoje cientistas.

Mais de 20.000 casos de Ébola, com pelo menos 7.800 mortes, foram registados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde a morte de Emile Ouamouno, um rapaz de dois anos, na aldeia de Meliandou, em dezembro do ano passado, que terá sido o primeiro caso de infecção nesta epidemia.

Em declarações ao jornal EMBO Molecular Medicine, uma equipa de cientistas liderada por Fabian Leendertz, do Instituto Robert Koch, em Berlim, investigaram as circunstâncias relacionadas com a morte da criança.

As suspeitas apontam para morcegos insetívoros sem cauda, da espécie Mops condylurus, que viviam numa árvore oca a 50 metros de distância da casa do rapaz.

“A proximidade de uma grande colónia de morcegos sem cauda criou uma oportunidade para a infeção. As crianças apanhavam e brincavam frequentemente com morcegos nesta árvore”, disse a equipa, depois de um inquérito exaustivo de quatro semanas realizado em abril.

O vírus do Ébola aloja-se num ambiente natural, também chamado de reservatório, entre animais selvagens, sem os afetar.

O virus pode infetar humanos que entrem em contacto com esta fonte diretamente ou indiretamente através de contacto com animais que tenham adoecido.

Altamente contagioso, o vírus é transmitido entre humanos através de contacto com fluídos corporais.

Fabian Leendertz, Robert Koch-Institute, Berlin

Emile Ouamouno poderá ter sido infectado com Èbola por um morcego enquanto brincava no interior desta árvore oca, em Méliandou

Emile Ouamouno poderá ter sido infectado com Èbola por um morcego enquanto brincava no interior desta árvore oca, em Méliandou

Um reservatório conhecido é o morcego que se alimenta de fruta, Epomophorus wahlbergi, uma espécie amplamente disseminada na África tropical amplamente disseminada, que em alguns países é morto para servir de alimento, transmitindo infeções aos caçadores e carniceiros deste mamífero.

No entanto, o papel desta espécie de morcegos na epidemia atual nunca foi confirmado, segundo os cientistas.

Pelo contrário, testes em laboratório demonstraram que os morcegos sem cauda, uma espécie prima, podem transportar o vírus sem adoecer, o que os tornaria também reservatórios, mas nunca foi encontrada qualquer prova disto na natureza.

A equipa alemã afirmou que as provas de que esta espécie ajudou a espalhar o atual surto eram fortes, mas não a 100 por cento.

Além de brincarem com os morcegos na árvore, as crianças locais também caçavam estes animais e grelhavam-nos em casa para se alimentar.

Os investigadores não encontraram na região provas de qualquer mortandade entre mamíferos maiores, que poderiam ter sido uma fonte secundária de infeção para as pessoas.

Por outro lado, não foi encontrado qualquer vestígio de vírus do Ébola em nenhum dos morcegos que os cientistas capturaram e cujo sangue foi analisado.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas conseguiram manter tecido cerebral de cobaias vivo durante semanas

Cientistas japoneses conseguiram manter partes de tecido cerebral de cobaias vivas e viáveis durante 25 dias, isoladas numa cultura, graças a um novo método. De acordo com o Science Alert, a chave para o sucesso foi …

Arqueólogos descobrem 25 sítios que comprovam presença militar romana no Norte e na Galiza

Investigadores portugueses e galegos descobriram 25 novos sítios no Norte de Portugal e na Galiza que “comprovam arqueologicamente” a presença militar romana nos dois territórios, correspondendo a maioria dos locais a “acampamentos militares”, revelou hoje …

EUA poderão manter alguns efetivos na Síria para proteger poços de petróleo

Os EUA planeiam deixar alguns efetivos no nordeste da Síria para proteger instalações petrolíferas e garantir o combate contra um possível ressurgimento do grupo extremista Estado Islâmico (EI), disse hoje o secretário de Defesa dos …

Polícias realizam manifestação conjunta em Lisboa a 21 de novembro

Elementos da PSP e da GNR realizam a 21 de novembro, em Lisboa, uma manifestação conjunta para exigirem ao novo Governo "a resolução rápida" dos problemas que ficaram por resolver na anterior legislatura. Com o lema …

Sérvia punida por racismo no jogo com Portugal

A UEFA condenou nesta segunda-feira a Sérvia a disputar o próximo jogo da fase de qualificação para o Euro 2020 à porta fechada, por manifestações racistas na partida com Portugal, disputada em Belgrado, que terminou …

Juve Leo lança críticas à direção: Um clube sem rumo e que precisa de bodes expiatórios

Depois de o Sporting rescindir os protocolos com a Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI devido à "escalada de violência" recente, a Juve Leo reagiu em comunicado com duras críticas à direção de …

Um terço dos fogos deste ano tiveram como causa queima e queimadas

Um terço dos incêndios florestais registados este ano e investigados tiveram como causa queimadas e queimas, revela o último relatório do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). O relatório provisório de incêndios rurais, …

De Nova Iorque a Sydney em 19 horas. Avião da Qantas bate recorde

O primeiro voo comercial direto entre as cidades de Nova Iorque e Sydney, com mais de 19 horas, terminou, este domingo, na cidade australiana. O teste realizado pela companhia aérea Qantas faz parte do Project Sunrise, …

Marcelo ficou "muito impressionado" pela destruição do furacão Lorenzo nos Açores

O Presidente da República visitou, este domingo, o porto das Lajes das Flores, que ficou destruído após a passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, mostrando-se "muito impressionado" pela destruição "massiva". "Muito impressionado com aquilo que foi …

Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da formação espalhados pela Europa

O Sporting é o terceiro clube com mais jogadores da sua formação a atuarem nas ligas europeias e o emblema português mais representado nas 'big 5', segundo o observatório de futebol do Centro Internacional de …