/

Empresas portuguesas estão a pedir aos trabalhadores dados sobre a vacinação

1

José Sena Goulão / Lusa

Grandes empresas como a Galp Energia, Super Bock, Siemens, Montepio ou EDP estão a pedir aos colaboradores informações sobre o processo de vacinação de cada um. A divulgação é “voluntária”.

Em Portugal, são várias as empresas que estão a pedir aos colaboradores que informem os serviços internos sobre o seu estado no processo de vacinação.

Segundo o Jornal de Negócios, através de iniciativas de resposta “voluntária”, as empresas estão a recomendar a toma da vacina contra o coronavírus, com o objetivo de terem todos os trabalhadores imunes.

Uma das empresas que o está a fazer é a Galp, que está a “solicitar aos seus colaboradores que, voluntariamente, informem sobre o processo de vacinação”, disse fonte oficial da petrolífera.

Por sua vez, também o Super Bock Group pediu estas informações aos trabalhadores, “para que seja possível o registo na respetiva ficha clínica”, enquanto a alemã Siemens irá usar estes dados “apenas para fins estatísticos”.

Já o Montepio pretende avaliar a aptidão para o trabalho presencial e, para isso, tem pedido aos colaboradores o preenchimento de um questionário sobre o estado do processo de vacinação de cada um.

Apesar de sublinhar que “não faz qualquer distinção entre trabalhadores vacinados ou não vacinados”, o grupo EDP tem igualmente em curso, desde maio, uma “iniciativa que pretende fazer um registo em constante atualização de todas as pessoas vacinadas no universo EDP”.

Fonte da empresa disse ao Jornal de Negócios que “voluntariamente, os trabalhadores podem informar a área de medicina do trabalho sobre a toma da vacina e efeitos adversos que possam ter tido”.

As 13 empresas ouvidas pelo jornal recusam a possibilidade de a vacinação contra a covid-19 poder vir a ser uma vantagem para os candidatos em futuros processos de recrutamento.

  ZAP //

 

1 Comment

  1. Devemos acabar com as empresas que judiam com as pessoas! Se querem obrigar então merecem falência! Amanhã arranja-se quem as substitua!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.