Empresas que façam rescisões têm de voltar a contratar para manterem apoio pós lay-off

Paulo Cunha / Lusa

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho

As empresas que aderiram ao incentivo à normalização da atividade empresarial na modalidade do pagamento faseado de duas vezes o salário mínimo podem avançar com rescisões de mútuo acordo, mas são obrigadas a fazer novas contratações no prazo de 30 dias para repor o nível de emprego.

A notícia é avançada esta quinta-feira pelo jornal Eco, que dá conta que se as empresas ao abrigo desta modalidade de pagamento não procederem a nova contratação após as rescisões no espaço de um mês, perdem o apoio e terão de restituí-lo parcialmente ao Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

O incentivo extraordinário à normalização, recorde-se, é um apoio financeiro destinado às empresas que tenham recorrido ao lay-off simplificado.

Na prática, é um apoio para a normalização da atividade empresarial, que pode ser selecionado pelas entidades patronais numa de duas modalidades: um salário mínimo (635 euros) pago de uma vez ou dois salários mínimos pagos ao longo de seis meses.

O apoio é atribuído por cada trabalhador que tenha estado no regime.

Tal como escreve o jornal online, e à semelhança do que já acontecia com o regime de lay-off simplificado, os os empregadores que adiram a este incentivo não podem fazer cessar os contratos de trabalho por despedimento coletivo, despedimento por extinção do posto de trabalho ou despedimento por inadaptação.

Quem escolheu a modalidade de dois salários mínimos fica obrigado a a manter o nível de emprego por 240 dias: os 180 dias de aplicação do apoio e os 60 dias subsequentes.

“A entidade empregadora dispõe de um prazo de 30 dias, a contar da data em que tenha ocorrido a saída do(s) trabalhador(es), com vista a repor o nível de emprego”, indica o IEFP, numa série de esclarecimentos publicados no seu site.

Ao Eco, a advogada Martins Braz frisa que a lei não impõe que a contratação pós-rescisão seja para o mesmo posto de trabalho. “Não há qualquer exigência no sentido de que os trabalhadores contratados por forma a ser cumprido o dever de manutenção do nível de emprego tenham a mesma categoria profissional ou ocupem o mesmo posto de trabalho”.

Tendo isto em conta, a lei deverá permitir que a empresa rescinda por mútuo acordo o contrato de um trabalhador que recebia 2.000 euros por mês, contratando em substituição um trabalhador que receba 635 euros mensais.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Mais quatro mortes e 485 casos em Portugal. R(t) sobe ligeiramente

Esta quarta-feira, Portugal regista mais quatro óbitos e 485 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Coroa de diamantes e safiras da rainha Maria II vai hoje a leilão em Genebra

A leilão vai também, esta quarta-feira, um conjunto de adornos, igualmente em safiras e diamantes, da coleção de Estefânia de Beauharnais, filha adotiva de Napoleão I Várias joias que pertenceram a casas reais europeias, entre as …

40 mortos em manifestações contra Governo na Colômbia. Presidente anuncia investigação a abusos policiais

Mais de 40 pessoas morreram nas manifestações contra o governo da Colômbia que começaram há duas semanas, segundo a organização não-governamental (ONG) Temblores. Em relatório divulgado na terça-feira, a ONG colombiana contabiliza pelo menos 40 mortes …

Netanyahu avisa: Hamas "vai receber ataques que não espera"

A escalada de violência continua em Israel e nos territórios palestinianos ocupados e já há vítimas mortais dos dois lados. O Conselho de Segurança das Nações Unidas volta a reunir-se de emergência esta quarta-feira. As forças …

Pela primeira vez, Governo admite que aplicação Stayway Covid não funcionou

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, um dos primeiros governantes a ver o protótipo da aplicação de rastreio de casos de covid-19, admitiu que a StayAway Covid não funcionou. Segundo Manuel Heitor, …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: Sporting campeão (Boavista é o próximo)

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/sporting-1-0-boavista-o-musical Sei que esta música já foi incluída neste espaço radiofónico. A versão foi outra mas a música era a mesma. Abriu a emissão sobre o FC Porto-Benfica, em janeiro deste ano. Porque esses eram os …

Entidade para a Transparência. Governo quer que o processo seja célere, mas leva atraso de 2 anos

O Governo quer celeridade no processo de criação e instalação da Entidade para a Transparência, um organismo que já foi aprovado há dois anos. Numa audição na Comissão da Transparência, sobre a criação e instalação da …

Jogos da última jornada da Liga NOS vão ter adeptos nas bancadas

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta quarta-feira, que os jogos da última jornada da I Liga vão poder ter público nas bancadas. "Os jogos da última jornada da Liga NOS vão ter público nas …

"Mudou radicalmente". Diretor da PJ diz que Rui Pinto está a colaborar com a Justiça

O diretor nacional da Polícia Judiciária (PJ), Luís Neves, enfatizou esta quarta-feira a importância da colaboração estabelecida com Rui Pinto e sublinhou que o principal arguido do processo Football Leaks "mudou radicalmente" de atitude há …

Pessoas sem-abrigo vão poder indicar autarquias como morada

Os portugueses sem endereço postal físico vão poder indicar a morada de uma autarquia, de um serviço local da Segurança Social ou de uma associação da sociedade civil sem fins lucrativos quando fazem o cartão …