Empresa portuguesa quer produzir alface em câmaras frigoríficas (e podem ser levadas para Marte)

A empresa Grow to Green promete que vai produzir alimentos indoor. É possível gastar menos 98% de água na produção de alface, o que permite cultivá-lo diretamente no supermercado, no deserto ou, quem sabe um dia, em Marte.

“Percebemos que a área da alimentação tem um grande impacto a nível mundial e que tínhamos que revolucionar, reinventar o modo como se produzem alimentos”, começa por explicar Pedro Matias, presidente do Grupo ISQ, ao Dinheiro Vivo.

“O que fizemos no projeto Grow to Green foi provar que é possível produzir num ambiente indoor, dentro de câmaras frigoríficas, determinados tipos de alimentos e que essa produção tem um impacto muito diminuto a nível do ambiente”, acrescentou. O que começou como um projeto de investigação e desenvolvimento é agora uma nova empresa que está no mercado e que tem como clientes grandes superfícies comerciais e mercearias.

Além da redução no consumo de água necessária para produzir uma alface, Pedro Matias destaca que os produtos que são produzidos usando a tecnologia da Grow to Green “não têm químicos, não têm pesticidas” e podem ter “três ou quatro colheitas por ano“.

Além do ambiente, ganha também a saúde do consumidor. “Se nós tivermos a produzir estes alimentos logo à partida num ambiente imaculado, não vão existir bichinhos, não precisamos de lá pôr o inseticida. Do ponto de vista dos cuidados de saúde, é de alta importância para o ser humano, não está a consumir produtos contaminados”.

A poupança no processo de produção estende-se ainda à área que um agricultor precisa de ter disponível. “Um hectare de produção de qualquer tipo de alimento, que são dez mil metros quadrados, pode ser convertido numa câmara com 20 ou 30 metros quadrados de espaço”, explica Pedro Matias.

“A pegada ecológica de transporte dos alimentos deixa de acontecer, porque se pusermos dentro de um hipermercado várias câmaras, é o próprio consumidor que vai à câmara. A alface escusa de vir de qualquer região do país ou do globo e ter que ser transportado”, acrescentou.

Apesar de ainda não ter um projeto com as principais agências espaciais nesta área, Pedro Matias garante que “se houver qualquer empresa ou agência espacial que queira levar para Marte uma pequena câmara frigorífica da Grow to Green, pode levá-la e pode produzir alfaces, manjericão, tomilho, salsa, coentros. No fundo comer uma salada, como deve ser, a vários quilómetros de altitude”.

“Hoje em dia já é possível, não é ficção científica e já é possível com tecnologia portuguesa, isso é uma coisa que também nos deve encher de orgulho”, adianta.

As “alfaces marcianas” são um de vários projetos que estão a ser desenvolvidos e que provam que a tecnologia vai ser fundamental para resolver muitos dos problemas de sustentabilidade que o planeta enfrenta atualmente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cofre de antigo caçador de vampiros vai a leilão no Reino Unido. Está repleto de objetos

O cofre de um caçador de vampiros do século XIX vai ser leiloado em Dervyshire, no Reino Unido, informou a leiloeira Hansons. Em causa está uma caixa antiga, forrada a seda vermelha e decorada com …

Bombeiro morre no combate a um incêndio na Serra da Lousã

Um bombeiro morreu este sábado durante o combate a um incêndio na Serra da Lousã, disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Lousã, Luís Antunes. O autarca desconhece as circunstâncias em que ocorreu a …

Cientistas descobrem os defeitos dentários que apodrecem os dentes

Os resultados deste novo estudo contribuem para o desenvolvimento de novos tratamentos para as cáries dentárias. Os investigadores capturaram o esmalte num detalhe sem precedentes. Uma equipa de investigadores está muito perto de descobrir aquilo que …

Balões da Google já "espalham" Internet nas vilas remotas do Quénia

Em 2013, surgiu a ideia de enviar balões para o Espaço próximo para conectar pessoas em locais do mundo sem Internet. A ideia, que parecia uma loucura, já é realidade. Depois de uma longa série de …

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …