“Emergência arqueológica”. O degelo dos Alpes está a “libertar” artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos.

O derretimento dos glaciares dos Alpes está a “liberta” objetos que permaneceram congelados no tempo durante quase 10 mil anos, de acordo com o jornal espanhol ABC.

Embora não se regozijem com os efeitos devastadores do aquecimento global, os investigadores admitem que a situação criou “uma oportunidade” para preencher as enormes lacunas na compreensão da vida nas montanhas há vários milénios.

“Fizémos descobertas fascinantes, que abrem uma janela para uma parte da arqueologia a que normalmente não temos acesso”, explicou Marcel Cornelissen, que liderou uma expedição a um sítio mesolítico a 2.800 metros de altitude, próximo do glaciar Brunifirm, no cantão suíço oriental de Uri.

Estas descobertas mudam a teoria difundida na década de 1990 de que os homens pré-históricos dificilmente se aventuravam nas altas montanhas. Ötzi, o corpo perfeitamente preservado de um caçador de 5.300 anos descoberto em 1991 na Áustria, é considerado uma exceção.

Em vez disso, as descobertas revelaram que os Alpes foram explorados e visitados durante milénios. “Agora sabemos que as pessoas escalaram montanhas até 3.000 metros em busca de cristais e outras matérias-primas”, disse Christian auf der Maur, arqueólogo do cantão de Uri.

Na passagem Schnidejoch, nos Alpes Berneses, a uma altitude de mais de 2.700 metros, foi encontrada uma aljava de casca de bétula, feita por volta de 3.000 a.C., o que confirma a riqueza deste sítio.

Posteriormente, foram encontradas calças e sapatos de couro do mesmo caçador, além de centenas de outros objetos, alguns deles com 6.500 anos.

“É muito emocionante, porque encontrámos peças que geralmente não encontraríamos nas escavações porque o gelo os preservou”, disse a arqueóloga Regula Gubler.

Outra evidência foi obtida em setembro deste ano, um fragmento de ráfia com nós, provavelmente de há seis milénios, que parece uma cesta frágil tecida com o mesmo material descoberto no ano passado.

Por outro, se é verdade que a mudança climática é uma bênção para a descoberta destes objetos, também é verdade que enfrentam uma rápida destruição quando são novamente expostos aos elementos.

Perante a emergência, os arqueólogos contam com caminhantes e alpinistas para ajudá-los a salvar o máximo possível. “Às vezes demora muito tempo e muita sorte”, disse o arqueólogo Pierre-Yves Nicod, que organizou uma exposição sobre arqueologia glaciar há dois anos e trabalha para o Musée d’histoire du Valais em Sion.

Foi o caso da descoberta de dois caminhantes italianos, que, em 1999, se depararam com uma escultura em madeira no glaciar Arolla, a uma altitude de 3.100 metros. Era “um objeto celta que remonta à Idade do Ferro”, com mais de 2.000 anos, mas cuja função permanece inexplicada até hoje.

Para Pierre-Yves Nicod, é urgente “sensibilizar a população que pode se deparar com este tipo de peças. É uma emergência arqueológica”, insiste.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Prova cabal do aquecimento global cíclico e natural, consequência dos ciclos naturais do Sol.
    Peido de vaca o escambau !

RESPONDER

Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar. Neste sentido, …

Pesadelo de Özil no Arsenal chega ao fim com transferência para o Fenerbahçe

O futebolista alemão Mesut Özil, dos ingleses do Arsenal, confirmou que vai assinar pelos turcos do Fenerbahçe, depois de vários meses sem jogar pelos 'gunners'. "Estou muito feliz e muito animado, por Deus me ter dado …

Palácio mais antigo da China é descoberto perto de antiga capital. Tem mais de 5000 anos

Um Palácio descoberto no sítio arqueológico de Shuanghuaishu, nos arredores da cidade de Zhengzhou, uma das oito capitais antigas da China, foi construído por volta de 3300 a.C., ou seja, tem atualmente cerca de 5.300 …

"Há exceções a mais". Marques Mendes defende que Governo deve reavaliar medidas de confinamento

No seu habitual espaço de comentário na SIC, no domingo à noite, Luís Marques Mendes falou sobre as novas medidas de confinanento e das eleições presidenciais. Depois de uma semana a bater recordes em números de …

O cenário "é de guerra" e o medo é de a perder. Temido admite que "estamos muito próximos do limite"

Após uma visita ao Hospital Garcia de Orta, que alertava no sábado para um "cenário de pré-catástrofe", Marta Temido admitiu que o Serviço Nacional de Saúde, os operadores sociais e privados estão em "extremo sobreesforço". Marta …

Discutir sobre temas controversos requer mais atividade cerebral do que concordar

Uma nova investigação da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, confirmou aquilo que o senso comum já vaticinava: discutir sobre temas controversos requer muito mais atividade cerebral do que simplesmente concordar. De acordo com a nova …

Estado de emergência vai manter-se até março. Marcelo admite confinar mais o país

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, esteve este domingo no Hospital Santa Maria, em Lisboa, onde admitiu confinar mais o país devido à pressão nos hospitais. Em declarações aos jornalistas, Marcelo Rebelo de Sousa, …

"São dores de crescimento". CNE admite problemas no voto antecipado, mas promete solução no futuro

Domingo foi dia de voto antecipado para 246.880 eleitores, um número recorde desde que esta modalidade foi introduzida no país. As longas filas e alguns ajuntamentos, numa altura em que o país vive um novo …

Costa convoca Conselho de Ministros extraordinário. Café ao postigo em risco (e ATL até 12 anos podem reabrir)

O Governo convocou um Conselho de Ministros extraordinário para decidir novas medidas de confinamento. Em cima da mesa estará a hipótese de acabar com o café ao postigo e a possível abertura dos ATL até …

Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson testam positivo e vão falhar clássico

Os três jogadores azuis e brancos testaram positivo à covid-19, este domingo, e falham assim o jogo frente ao Sporting na meia-final da Taça da Liga. De acordo com o jornal A Bola, os jogadores do …