/

Embargo ao petróleo russo recebe “luz verde” da União Europeia

2

Stephanie Lecocq / EPA

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Os 27 estados-membros da União Europeia já deram ‘luz verde’ ao acordo para o embargo ao petróleo da Rússia. A oficialização está para breve.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, convocou os chefes de Estado e de governo da União Europeia para uma reunião extraordinária em Bruxelas. Agora, horas antes da chegada dos líderes europeus, sabe-se que os 27 estados-membros deram ‘luz verde’ ao compromisso para o embargo ao petróleo russo.

A decisão será confirmada durante o decurso desta cimeira, que decorrerá ao longo desta segunda e terça-feira, escreve o Público.

“O Conselho Europeu espera fechar um acordo político para um embargo ao petróleo da Rússia, que cobre mais de dois terços das importações europeias”, confirmou uma fonte europeia, citada pelo matutino.

Depois do primeiro esboço do plano de embargo às exportações de petróleo da Rússia, a Hungria manifestou-se contra. Os húngaros pediam garantias sobre o seu fornecimento de energia para concordar com um sexto pacote sanções contra Moscovo.

Também Eslováquia, República Checa e Bulgária pediram um prazo mais dilatado para encontrar fornecedores alternativos. É necessária a unanimidade dos 27 Estados-membros da UE para a adoção de novas sanções.

Entretanto, depois de vários dias de negociações, foi desenhado um novo sistema, uma espécie de embargo “mitigado”, fazendo aumentar as expectativas de um acordo.

A solução encontrada passa por bloquear imediatamente todas as exportações do petróleo transportado por via marítima, e manter temporariamente aberto o fluxo do oleoduto de Druzhba, que abastece vários países europeus.

Ainda segundo o Público, os chefes de Estado e governo vão pedir que a proposta seja “finalizada e adotada sem demoras”. Além disso, vão apelar à Comissão para 2monitorizar e informar regularmente o Conselho da UE sobre a implementação desta medida, de forma a assegurar a igualdade no mercado único europeu e a segurança do abastecimento”.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

  1. Que raio de sanções à Rússia são estas em que o euro apenas em 2022 já perdeu mais de 13% em relação ao rublo e também em relação ao dollar ? Aliás o euro perde para todas as principais moedas enquanto curiosamente o dollar ganha a todas. O valor dos 13% que o rublo ganha ao euro é superior ao valor dos prejuízos causados pelas sanções. Acordem portugueses, as sanções não são contra a economia russa mas sim contra a economia europeia. É a agenda 2030 a todo o vapor. O caminho do colapso da nossa moeda para a criação de uma nova moeda digital está mais perto do que muitos imaginam.
    Dizem que metem sanções à Rússia mas quem se prejudica mais é a Europa, já repararam? É isso que tem estado a acontecer com o custo de vida das pessoas a aumentar como não se via há muitos anos. No entanto os grandes oligarcas do mundo enriquecem cada vez mais como por exemplo a Repsol a duplicar os lucros logo no primeiro trimestre do ano.

  2. Sem problema o zé paga, o zé paga também os 250.000.000€ dados pelo primeiro ministro porque o zé é rico e aguenta tudo e mais alguma coisa.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.