Editora francesa desiste de publicar livro sobre fascismo islâmico

(dr) panteres.com

Hamed Abdel-Samad, autor de "Islamic Fascism"

Hamed Abdel-Samad, autor de “Islamic Fascism”

Um editor francês decidiu suspender e renunciar da publicação do livro “O fascismo islâmico”, obra de um autor alemão de origem egípcia, Hamed Abdel-Samad, que tinha lançamento previsto em França para 16 de setembro, foi hoje divulgado.

“Não consigo medir os riscos da publicação de tal livro” nomeadamente em matéria de segurança, explicou Jean-Marc Loubet, diretor da editora parisiense Piranha, em declarações à agência noticiosa francesa AFP.

A editora adquiriu os direitos deste livro há dois anos, altura em que a editora especializada em literatura estrangeira foi lançada no mercado. Agora decidiu renunciar aos direitos.

“Há dois anos parecia um livro interessante, embora não partilhássemos necessariamente dos mesmos pontos de vista. Mas isso foi antes do Charlie Hebdo, antes de Nice“, afirmou.

“A necessidade de justificar o ódio pelos muçulmanos que surgiu após o atentado de Nice poderia ter ecos neste livro”, acrescentou Jean-Marc Loubet.

O editor indicou ter recebido muitas “mensagens insultuosas” de apoiantes da extrema-direita, descontentes com a suspensão do lançamento deste livro que poderia gerar uma vaga de anti-islamismo.

A obra, publicada na Alemanha em 2014, foi traduzida para a língua inglesa no início do ano.

A versão em inglês do livro, Islamic Fascism, estava hoje na liderança das vendas dos livros em língua estrangeira na página francesa da Amazon.

"Islamic Fascism", Hamed Abdel-Samad

“Islamic Fascism”, Hamed Abdel-Samad

O livro, que estabelece um paralelo entre o islamismo e o fascismo, teve um êxito considerável na Alemanha, mas também foi criticado por não fundamentar suficientemente os argumentos.

Com 44 anos, filho de um imã egípcio, Hamed Abdel-Samad é um antigo membro da Irmandade Muçulmana. Muito crítico do Islão, o autor recebeu diversas ameaças de morte e foi colocado na Alemanha sob proteção policial.

Hamed Abdel-Samad, que nunca teve qualquer contacto direto com Jean-Marc Loubet, lamentou a decisão do editor parisiense.

Voltaire devia dar voltas no túmulo se soubesse como é tratada a tolerância e a liberdade de expressão no seu país 230 anos depois da sua morte”, escreveu o autor no seu blogue pessoal.

Apesar desta decisão, o livro de Hamed Abdel-Samad pode ainda vir a ser publicado em francês.

Pelo menos duas editoras estão disponíveis para adquirir os direitos“, assegurou Loubet, que investiu cerca de 12 mil euros na aquisição dos direitos.

/Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Mais de metade dos ventiladores que chegaram da China ficam na Grande Lisboa

A região Norte concentra 57% dos casos de covid-19, mas mais de metade dos 144 ventiladores que chegaram este domingo da China vão ficar na Grande Lisboa. Segundo o Público, os ventiladores são uma oferta feita …

Nova Iorque pondera enterrar temporariamente vítimas de covid-19 em parques urbanos

As autoridades de Nova Iorque, nos Estados Unidos, ponderam utilizar parques urbanos locais para enterrar temporariamente vítimas da pandemia de covid-19, anunciou o presidente do comité de saúde do conselho da cidade, Mark Levine. "Em breve, …

Ações de Isabel dos Santos arrestadas na NOS ascendem a 422 milhões

O Tribunal Central de Instrução Criminal arrestou em março 26,07% das ações da NOS, controladas indiretamente por Isabel dos Santos. No total, as ações ascendem a 422 milhões de euros. Segundo o Jornal Económico, a ZOPT, …

Vem aí uma Super Lua Rosa. É a maior de 2020

Na noite desta terça-feira, vai ser possível observar a maior e mais brilhante Lua cheia do ano de 2020. Chama-se "Super Lua Rosa". As superluas ocorrem quando a Lua está a 90% da sua abordagem mais …

Grávidas sem covid-19 voltam a ter acompanhantes no Hospital de Santa Maria

A suspensão, que decorria desde há 2 semanas no Hospital de Santa Maria, foi levantada "a pensar nos enormes benefícios para as grávidas nesse momento único", devido à "introdução de colheitas sistemáticas do novo coronavírus". As …

Miranda Sarmento acusa ministro da Economia de ter faltado à verdade

Joaquim Miranda Sarmento considera que o ministro da Economia "disse duas coisas que não são verdade" ao comentar as 18 propostas apresentadas pelo PSD esta segunda-feira. Em entrevista à Rádio Observador, Joaquim Miranda Sarmento, Presidente do …

Hospital da Cruz Vermelha acusa Francisco George de pôr em risco sobrevivência da unidade

Clínicos do Hospital da Cruz Vermelha Portuguesa (HCVP) acusam Francisco George de estar a colocar em risco "a sobrevivência clínica e económica" daquela unidade de saúde de Lisboa. Mais de 50 clínicos do Hospital da Cruz …

André Ventura acredita que será reeleito

A demissão do líder do Chega deverá ser feita oficialmente esta semana, mas André Ventura acredita que será reeleito com o apoio das distritais, das regionais e dos militantes. O líder da distrital do Porto apresentou …

Primeira linha de crédito de 400 milhões de euros para empresas já esgotou

A primeira linha de crédito criada pelo Governo para apoiar empresas, no âmbito da crise desencadeada pela pandemia de covid-19, já esgotou. De acordo com o semanário Expresso, já não estão a ser aceites candidaturas para …

Recém-nascidos vão poder ser registados pela Internet

O registo de recém-nascidos vai poder ser feito através da plataforma digital dos Serviços da Justiça, de modo a evitar as saídas de casa. Os balcões "Nascer Cidadãos", que garantiam o registo de bebés após o …