Ecstasy pode vir a ser um medicamento contra o stress pós-traumático nos EUA

purcio / Flickr

A Food and Drug Administration (FDA), agência que regula alimentos e medicamentos nos EUA, determinou que a 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA), também conhecida como ecstasy, é uma “terapia inovadora” no tratamento do Perturbação de Stress Pós-Traumático (PSPT).

A Associação Multidisciplinar de Estudos Psicodélicos (MAPS) anunciou a decisão da Food and Drug Administration (FDA) esta semana, revelando que agora podem avançar para dois dos próximos testes da chamada “Fase 3”.

O objetivo desses testes é determinar com que eficácia o medicamento pode ser usado para tratar pessoas que sofrem de Perturbação de Stress Pós-Traumático (PSPT). Os testes deverão incluir 200 a 300 participantes e o primeiro vai começar já em 2018.

“Pela primeira vez, a psicoterapia psicadelicamente-assistida será avaliada nos ensaios da Fase 3 para o possível uso de prescrição, com a psicoterapia assistida por MDMA para PSPT a liderar o caminho”, diz Rick Doblin, fundador e diretor-executivo da MAPS.

Os testes vão ser realizados nos EUA, Canadá e Israel mas o MAPS quer iniciar conversações com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) na esperança de expandir os testes até ao continente europeu. Para já, o foco é garantir o financiamento necessário.

De acordo com a Science, a organização ainda está a arrecadar dinheiro para os testes e, até agora, conseguiu apenas 13 milhões de dólares, cerca de metade do seu objetivo.

Desde 1986 que a MAPS conduz ensaios com MDMA na esperança de provar o valor terapêutico desta droga. Depois do lançamento, em 2011, de um pequeno estudo nos EUA, a substância ganhou força como um potencial tratamento para o stress pós-traumático.

Desde então, os cientistas têm feito pressão para que sejam feitos novos testes, mas o estigma do ecstasy como uma droga prejudicial impediu o seu progresso. Esta nova designação da FDA pode mudar isso.

“Este não é um grande passo científico”, explica David Nutt, neuropsicofarmacologista da Imperial College London. “Tem sido óbvio por 40 anos que estas drogas são medicamentos. Mas é um grande passo no que toca à sua aceitação”, acrescenta.

Estudos anteriores que exploraram a eficácia do MDMA para tratar este problema de saúde produziram resultados favoráveis, que contribuíram para a decisão da FDA. Nos testes da Fase 2, 107 pessoas que tiveram PSPT numa média de 17,8 anos foram tratadas com a psicoterapia assistida por MDMA.

Dois meses depois, 61% dos participantes já não sofriam de stress pós-traumático. Um ano depois, esse número aumentou para 68%, de acordo com o comunicado da MAPS.

O PSPT só precisa de um pequeno gatilho como, por exemplo, um som, um cheiro ou um objeto para fazer com que uma memória traumática regresse. Quase oito milhões de adultos experimentam este distúrbio anualmente e as crianças também podem sofrer.

Se a MDMA se revelar um tratamento eficaz e seguro, poderia ajudar milhões de pessoas a viver vidas normais e saudáveis, sem medo do próximo episódio debilitante de PSPT.

PARTILHAR

RESPONDER

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …

Roubar aos ricos para dar aos pobres. Misterioso grupo de hackers desviou dinheiro para doar à caridade

Um misterioso grupo de hackers, conhecidos como hackers Darkside, doou dinheiro a duas instituições de caridade - mas esse dinheiro foi roubado pelo mesmo grupo a grandes corporações através de um ataque de ransomware. Quase podia …