Ecstasy pode vir a ser um medicamento contra o stress pós-traumático nos EUA

purcio / Flickr

A Food and Drug Administration (FDA), agência que regula alimentos e medicamentos nos EUA, determinou que a 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA), também conhecida como ecstasy, é uma “terapia inovadora” no tratamento do Perturbação de Stress Pós-Traumático (PSPT).

A Associação Multidisciplinar de Estudos Psicodélicos (MAPS) anunciou a decisão da Food and Drug Administration (FDA) esta semana, revelando que agora podem avançar para dois dos próximos testes da chamada “Fase 3”.

O objetivo desses testes é determinar com que eficácia o medicamento pode ser usado para tratar pessoas que sofrem de Perturbação de Stress Pós-Traumático (PSPT). Os testes deverão incluir 200 a 300 participantes e o primeiro vai começar já em 2018.

“Pela primeira vez, a psicoterapia psicadelicamente-assistida será avaliada nos ensaios da Fase 3 para o possível uso de prescrição, com a psicoterapia assistida por MDMA para PSPT a liderar o caminho”, diz Rick Doblin, fundador e diretor-executivo da MAPS.

Os testes vão ser realizados nos EUA, Canadá e Israel mas o MAPS quer iniciar conversações com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) na esperança de expandir os testes até ao continente europeu. Para já, o foco é garantir o financiamento necessário.

De acordo com a Science, a organização ainda está a arrecadar dinheiro para os testes e, até agora, conseguiu apenas 13 milhões de dólares, cerca de metade do seu objetivo.

Desde 1986 que a MAPS conduz ensaios com MDMA na esperança de provar o valor terapêutico desta droga. Depois do lançamento, em 2011, de um pequeno estudo nos EUA, a substância ganhou força como um potencial tratamento para o stress pós-traumático.

Desde então, os cientistas têm feito pressão para que sejam feitos novos testes, mas o estigma do ecstasy como uma droga prejudicial impediu o seu progresso. Esta nova designação da FDA pode mudar isso.

“Este não é um grande passo científico”, explica David Nutt, neuropsicofarmacologista da Imperial College London. “Tem sido óbvio por 40 anos que estas drogas são medicamentos. Mas é um grande passo no que toca à sua aceitação”, acrescenta.

Estudos anteriores que exploraram a eficácia do MDMA para tratar este problema de saúde produziram resultados favoráveis, que contribuíram para a decisão da FDA. Nos testes da Fase 2, 107 pessoas que tiveram PSPT numa média de 17,8 anos foram tratadas com a psicoterapia assistida por MDMA.

Dois meses depois, 61% dos participantes já não sofriam de stress pós-traumático. Um ano depois, esse número aumentou para 68%, de acordo com o comunicado da MAPS.

O PSPT só precisa de um pequeno gatilho como, por exemplo, um som, um cheiro ou um objeto para fazer com que uma memória traumática regresse. Quase oito milhões de adultos experimentam este distúrbio anualmente e as crianças também podem sofrer.

Se a MDMA se revelar um tratamento eficaz e seguro, poderia ajudar milhões de pessoas a viver vidas normais e saudáveis, sem medo do próximo episódio debilitante de PSPT.

Avatar ZAP // HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Taiwan vende vacinas da AstraZeneca a 17 euros para evitar que expirem

Com lotes da vacina da AstraZeneca em risco de expirarem, devido a resistência à sua toma entre grupos prioritários, Taiwan começou esta segunda-feira a administrá-las a qualquer pessoa, por 17 euros. Horas depois de o sistema …

Mourinho: "Não preciso de fazer uma pausa, estou sempre no futebol"

O treinador português disse, esta segunda-feira, que "não necessita de fazer uma pausa", após deixar o comando técnico do Tottenham, e frisou estar "sempre no futebol". Embora não se tenha alongado muito, José Mourinho falou pela …

Regime sírio acusado de crimes contra a humanidade na Suécia

Quatro organizações não-governamentais apresentaram uma queixa junto da polícia da Suécia contra altos responsáveis do regime sírio por crimes contra a humanidade pelos ataques com armas químicas na Síria, em 2013 e 2017. A queixa foi …

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países da UE sem 5G

Portugal, Lituânia e Malta são os únicos países na União Europeia (UE) que ainda não têm qualquer oferta comercial de 5G, revelou o último relatório trimestral do Observatório Europeu do 5G, um organismo da Comissão …

Jair Bolsonaro diz que quem votar em Lula da Silva "merece sofrer"

No mês passado, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Lula da Silva pode voltar a candidatar-se à presidência do Brasil e Jair Bolsonaro, o atual presidente do país, considera que quem votar em Lula "merece …

Covid-19. Plano Nacional inclui testes em centros comerciais ou empresas

O Plano Nacional para a Testagem Massiva prevê a realização generalizada de testes para deteção precoce do coronavírus, passando a estar disponível em centros comerciais, estações de transportes públicos ou empresas, e podendo pode ser …

Seul vai aceitar descarga de água radioativa de Fukushima (se o Japão cumprir certas condições)

A Coreia do Sul aceitará, caso sejam cumpridas algumas condições, o plano do Governo japonês para despejar gradualmente no mar águas tratadas, mas ainda radioativas, da central nuclear destruída de Fukushima, segundo o Governo sul-coreano. O …

CDS vai apresentar projeto sobre enriquecimento ilícito. PSD só apoia medida que seja "eficaz e constitucional"

O CDS-PP vai apresentar no Parlamento um projeto sobre o enriquecimento ilícito, anunciou o presidente do partido esta terça-feira, antecipando que a iniciativa se debruçará sobre o poder político, o poder judicial e o funcionamento …

Deputada Cristina Rodrigues propõe campanha contra pirataria de jornais

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues recomendou, esta segunda-feira, ao Governo a divulgação de uma campanha nacional que promova o combate à pirataria de jornais e revistas e que aumente a fiscalização relativa ao crime …

Fuga a notificações judiciais deixa 15 mil pessoas à margem da lei

A Direção-Geral da Administração da Justiça (DGAJ) divulgou uma lista com 15.178 nomes de cidadãos e gerentes de empresas procurados por não prestarem contas dos crimes cometidos. Dessa lista, 7900 são homens, 1401 mulheres, 5665 pessoas …