Duas equipas não subiram à 1.ª divisão por causa do estádio

Baziz87 / Wikimedia

Estádio do FC Oremburgo

Desfecho anormal para Oremburgo e para Alania Vladikavkaz, que terminaram no top-4 da segunda divisão russa mas não têm direito a jogar no primeiro escalão, na próxima temporada.

A segunda divisão nacional da Rússia terminou no sábado passado. Um final de campeonato que passaria ao lado nas notícias por cá, apesar do feito digno de registo por parte do campeão, o Krylya Sovetov.

A equipa onde joga o português Ricardo Alves (passou pela formação do FC Porto) chegou aos 101 pontos, em 42 jornadas, e marcou 100 golos no campeonato, incluindo goleadas por 7-0, por 6-0… O outro feito da época foi atingido noutra competição, na Taça da Rússia, já que é invulgar uma equipa da segunda divisão chegar à final. O Krylya Sovetov chegou mas perdeu diante do Lokomotiv de Moscovo na final (3-1), na semana passada.

O Krylya Sovetov ficou à frente do segundo classificado, o Oremburgo, curiosamente a equipa anterior de Ricardo Alves, de onde saiu já durante esta época. A fechar o pódio ficou o Nizhny Novgorod e o quarto classificado foi o Alania Vladikavkaz.

O formato russo indica que os dois primeiros sobem para a primeira divisão, enquanto os terceiro e quarto disputam um play-off com Ufa e Arsenal Tula, respetivamente 13.º e 14.º classificados na primeira divisão.

Mas não será assim, desta vez. Nem o Oremburgo vai subir diretamente para a primeira divisão, nem o Alania Vladikavkaz vai disputar o play-off. Tudo por causa dos estádios onde estas duas equipas jogam, quando atuam em casa.

O estádio do Oremburgo, o Gazovik Stadium, tem capacidade para 7.500 pessoas. E as regras da liga russa obrigam a que todos os estádios da primeira divisão consigam receber, no mínimo, 10 mil pessoas. O clube vai iniciar obras no estádio em junho, para aumentar a capacidade do recinto.

A casa do Alania Vladikavkaz é bem maior. O Spartak Stadium tem capacidade para mais de 32 mil pessoas mas a direção do futebol russo entendeu que o recinto está em mau estado e não apresenta condições para receber jogos da primeira divisão.

Por isso, Oremburgo e Alania Vladikavkaz não receberam a licença necessária para subir de divisão. Os dois clubes recorreram mas neste sábado, o dia da última jornada, o recurso foi negado. Assim, quem sobe é o campeão Krylya Sovetov e o terceiro classificado Nizhny Novgorod. Não haverá play-off.

Mais peripécias na primeira divisão

Além do Nizhny Novgorod, também o Ufa e o Arsenal Tula ficaram satisfeitos com esta decisão porque, apesar de terem terminado a primeira divisão em lugar de play-off de possível descida, asseguraram automaticamente a permanência.

Mas essa permanência também teve contornos anormais.

Antes do início da última jornada, a luta pela continuidade na primeira divisão envolvia as duas equipas já mencionadas e o Rotor Volgogrado. E nessa última ronda, disputada neste domingo, todos os jogos deveriam começar à mesma hora. Mas não começaram.

O Rotor Volgogrado empatou (1-1) no terreno do Rubin Kazan. As outras duas equipas, o Ufa e o Arsenal Tula, já sabiam deste resultado quando começaram a jogar. O calendário ditou que estas duas formações defrontaram-se na última jornada mas esse jogo começou duas horas depois do previsto. A culpa foi do calor.

O Ufa derrotou o Arsenal Tula por 2-1 e saltou para o 13.º lugar, terminando o campeonato com 25 pontos, mais dois do que o Arsenal Tula e mais três do que o despromovido Rotor Volgogrado.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.