As duas Alemanhas reunificaram-se há 25 anos

A Alemanha celebra hoje os 25 anos da sua reunificação, assolada pela crise dos refugiados e o escândalo dos motores manipulados da Volkswagen, que abalaram repentinamente a imagem de nação mais poderosa e bem-sucedida do espaço europeu.

A questão da identidade alemã voltou a colocar-se num país que esteve no centro das grandes crises que atingiram o velho continente no século XX e que culminaram na sua ocupação e divisão pelas potências vencedoras da Segunda Guerra Mundial.

Hoje, a Alemanha tornou-se num “gigante” e nas duas grandes crises europeias de 2015, Grécia e refugiados, a posição de Berlim foi, e mantém-se, determinante.

A transformação alemã foi progressiva e reforçou-se com a perda de complexos da Alemanha e com as dinâmicas da União Europeia (UE), desde a fraqueza de Bruxelas à atual paralisia francesa, para além dos problemas financeiros do sul.

E foi depois da reunificação, durante o consulado do chanceler social-democrata Gerhard Schröder (1998-2005) em aliança com os Verdes, que a Alemanha optou por um papel ativo na “guerra do Kosovo”, a primeira missão militar alemã no exterior desde a Segunda Guerra Mundial.

Separadas desde 1945, as duas alemanhas legitimaram a reunificação em 3 de outubro de 1990, menos de um ano após a queda do Muro de Berlim que as dividia, na sequência de um contexto político muito próprio e um envolvimento da sociedade civil que a atual chanceler Angela Merkel, educada da extinta República Democrática Alemã (RDA), recorda com frequência.

autor desconhecido / Wikipedia

A queda do Muro de Berlim, nas Portas de Brandenburg, 1989

No entanto, o atual acolhimento de centenas de milhares de refugiados em fuga das guerras no Médio Oriente, Ásia e África não pode ser comparado com o desafio que representou a absorção da ex-Alemanha comunista, em declínio económico acentuado, na então já próspera República Federal da Alemanha (RFA) — mas agora em apuros devido ao escândalo no seu principal construtor automóvel e que pode influir na decisiva estratégia das exportações.

Para 2015, a festa anual foi programada para a cidade de Frankfurt, capital financeira do país, com Angela Merkel e o Presidente Joachin Gauck, também proveniente do leste alemão, a presidirem às cerimónias que decorrem sob o lema “Ultrapassar as Fronteiras”.

O estado federado do Hesse, onde se encontra Frankfurt, programou cerca de 500 iniciativas e atividades para celebrar e recordar o Dia da Unidade Alemã (Tag der Deutschen Einheit), a festa nacional do país.

Por motivos de saúde, o ex-chanceler Helmut Kohl e os ex-presidentes soviético, Mikhail Gorbatchov e norte-americano, George H. Bush, os artífices políticos da reunificação, estarão ausentes.

Mas entre os 1.500 convidados prevê-se a presença do antigo chefe da diplomacia alemã, o liberal Hans-Dietrich Genscher, do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e do ministro sul-coreano para a União, Hong Yong-Pyo.

Cerca de 50 ativistas dos direitos humanos e civis da extinta RDA também deverão sentar-se nas primeiras filas da Alte Oper, uma grande sala de espetáculos e o local central das celebrações.

Passados 25 anos, mantêm-se diferenças acentuadas entre as “duas alemanhas”, apesar de um oneroso processo de reunificação avaliado em dois biliões de euros.

O desemprego permanece mais elevado a leste, que também registou um recuo demográfico e não alberga nenhuma das grandes empresas alemãs – tal como nenhum clube de futebol do leste integra a Bundesliga.

Para além de uma visão diferente da família e em particular da função da mulher, com um modelo acentuadamente mais conservador a ocidente, as duas Alemanhas continuam diferentes.

Uma recente sondagem da YouGov revelou que 71% dos alemães ocidentais e 83% a leste consideram que permanecem “grandes diferenças” entre as duas partes do país.

A Alemanha Oriental, como também ficou conhecida a ex-RDA, converteu-se no entanto num novo mercado para as empresas alemãs ocidentais e dos países do Ocidente.

Entre as muitas iniciativas programadas, é possível observar desde o início de setembro em diversos locais de Frankfurt as fotografias a preto e branco de Barbara Klemm, que trabalhou para o diário Frankfurter Allgemeine Zeitung e captou imagens únicas do período da Guerra fria, do derrube do Muro de Berlim e da unificação alemã.

Entre elas, o famoso beijo entre Leonid Brejnev e Erich Honecker, os líderes das então União Soviética e Alemanha de Leste, em Berlim oriental, em 1979.

© Barbara Klemm

O famoso beijo entre o presidente da União Sociética, Leonid Brejnev e da Alemanha Oriental, Erich Honecker, 1979

O famoso beijo entre o presidente da União Sociética, Leonid Brejnev e da Alemanha Oriental, Erich Honecker, 1979

Outro beijo, então comum nas saudações entre os líderes do leste e também registado por fotógrafos, ocorreu dez anos depois, em 7 de outubro de 1989, quando Mikhail Gorbatchov participou em Berlim-leste no 40º aniversário da fundação da RDA, ainda dirigida por Honecker.

O líder soviético ter-lhe-á referido que a vida “encarrega-se de punir os que se atrasam”. Seguiu-se o que ficou conhecido por “beijo da morte“.

Honecker demitiu-se a 18 de outubro, e entre 9 e 10 de novembro de 1989 caía o Muro de Berlim.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

A Rússia criou a arma mais mortífera da história. Foi há 72 anos

Comummente conhecida por AK-47, a espingarda Kalashnikov foi responsável por milhões de mortes durante a nossa História, sendo uma das armas mais populares do mundo e a mais fabricada pela indústria de armamento. Segundo o The Conversation, …

Luxemburgo 0-2 Portugal | Campeão marca presença no Euro

Portugal venceu o Luxemburgo por 2-0 e apurou-se para a fase final do Euro2020 – a 11ª presença consecutiva da turma das “quinas” em fases finais de grandes competições. Num encontro mal jogado, em parte pelas …

Hologramas e outras tecnologias podem ajudar a combater incêndios florestais

Portugal continua a ser assombrado pela destruição sem precedentes dos incêndios florestais. Agora é a hora de aproveitar as nossas ferramentas tecnológicas e encontrar maneiras inovadoras de ajudar a aliviar o problema e também evitar …

Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos …

Descoberto no Japão fóssil de pássaro com 120 milhões de anos

O fóssil de um pássaro do Cretáceo recentemente descoberto no Japão pode levar os cientistas a repensarem alguns detalhes sobre a evolução do voo. Há cerca de 120 milhões de anos, um pássaro com o tamanho …

Irão corta acesso à Internet após protestos contra a subida do preço da gasolina

O Irão cortou o acesso à internet no sábado, após os protestos contra o aumento do preço da gasolina, que provocaram fortes confrontos entre manifestantes e forças de segurança. O Irão cortou o acesso à internet …

A maior parte das Testemunhas de Jeová não apresenta queixa em caso de abuso sexual. Mas uma nova lei pode alterar essa realidade

Em casos de abuso sexual dentro organização religiosa Testemunhas de Jeová, a maior parte das vítimas não acusa os agressores por receio de serem excluídas, revelou um artigo da Vice. Agora, uma nova lei norte-americana, …

Hong Kong. Agente atingido por flecha e operação policial reforçada com canhão de água

Um polícia foi atingido numa perna por uma flecha lançada por manifestantes antigovernamentais e pró-democracia, informaram as forças de segurança, que reforçaram a operação no local com um canhão de água. Um polícia foi atingido …

Príncipe André nega ter abusado sexualmente de jovem de 17 anos

O príncipe André, filho de Isabel I, é acusado de ter abusado sexualmente de Virginia Giuffre, uma jovem que na altura tinha 17 anos. O caso remonta ao dia 10 de março de 2001 e, este …

FC Porto tira pão da boca ao Sporting ao desviar central brasileiro

Os 'dragões' podem estar perto de chegar a acordo para a transferência de Gustavo Henrique. O central do Santos estava em negociações com o Sporting, mas uma forte investida do FC Porto, pode ter mudado …