Dormir pouco torna as pessoas menos atraentes

Parece que a expressão do “sono da beleza” faz mesmo sentido. Um novo estudo do Instituto Karolinska, na Suécia, revela que as pessoas com menos horas de sono parecem menos atraentes para os estranhos.

Apenas duas noites mal dormidas já tornam uma pessoa “significativamente mais feia”, destaca o estudo publicado no Royal Society of Open Science, que concluiu que os indivíduos com olhos inchados e olheiras foram vistos como menos saudáveis e menos socializáveis.

Os cientistas do Instituto Karolinska convocaram 25 estudantes universitários, homens e mulheres, para esta experiência do sono e pediram que os voluntários tentassem dormir bem nas duas primeiras noites e, uma semana depois, que dormissem apenas quatro horas nas duas noites seguintes.

Os estudantes receberam um equipamento para medir os seus movimentos noturnos para que, deste modo, os especialistas conseguissem ter a certeza de que estavam a cumprir as recomendações.

Após algumas noites mal e bem dormidas, foram tiradas fotos dos voluntários sem qualquer maquilhagem. De seguida, os investigadores pediram a 122 estranhos – homens e mulheres que vivem em Estocolmo, na Suécia – para dar notas por atratividade, aparência de sonolência e de saúde e até confiabilidade.

Em geral, os estranhos conseguiram notar se a pessoa estava cansada e, nos casos em que parecia sonolenta, a nota de atratividade era menor. Os indivíduos que avaliaram as fotos também se mostraram menos interessados em socializar com os estudantes cansados, que também foram vistos como menos saudáveis.

Os autores da experiência dizem que os resultados fazem sentido em termos evolutivos. “Um rosto com uma aparência pouco saudável, seja pela falta de sono ou por outro factor, pode ativar mecanismos de defesa nos outros indivíduos que o corpo normalmente ativa para se evitar doenças”, destacaram.

Por outras palavras, as pessoas não querem passar tempo com aqueles que parecem doentes, enquanto que alguém com uma aparência enérgica irá despertar um maior interesse.

“Não quero deixar as pessoas preocupadas e fazer com que percam noites de sono por causa destes resultados. Muitas pessoas lidam bem com o facto de perderem algumas horas de sono algumas vezes”, adiantou a principal autora do estudo, Tina Sundelin, do departamento de Neurociência Clínica do instituto.

O professor de psicologia evolutiva da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, Gayle Brewer, que não participou do estudo, concorda com os resultados.

“O julgamento da atratividade de alguém é algo inconsciente, mas toda a gente o faz, e somos capazes de reparar se a pessoa parece cansada ou pouco saudável”, afirma Brewer.

“Queremos que os nossos parceiros sejam atraentes e enérgicos. Este estudo é uma boa maneira de relembrar como o sono é importante para as pessoas”, acrescenta.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Arqueólogos desenterram (acidentalmente) ossadas com 800 anos no Peru

Os restos mortais de oito pessoas, com aproximadamente 800 anos de idade e enterrados com alimentos e instrumentos musicais na mesma câmara funerária, foram encontrados ao sul de Lima, no Peru, durante a instalação de …

Marcelo apela ao voto "por memória deste ano e meio que não esqueceremos"

O Presidente da República considerou que votar nas eleições autárquicas é mais importante do que nunca para o país recomeçar a viver e a sair das crises sanitária, económica e social. Este apelo ao voto foi …

Onde e como? Um guia para votar nas eleições autárquicas

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos. Nos Açores, as urnas abrem …

Ensino Superior: 33% dos candidatos ficaram de fora. Veja se ficou entre os colocados

Mais de 49 mil novos estudantes entraram agora para o ensino superior, tendo ficado sem colocação 33% dos candidatos à primeira fase do concurso nacional de acesso, revelam dados divulgados hoje pelo Ministério do Ensino …

Pessoas mais pobres são vistas como menos suscetíveis à dor

Um novo estudo indica que os indivíduos de classe baixa são estereotipados como insensíveis à dor física, o que pode impactar os seus cuidados médicos. “As estatísticas de saúde indicam que as pessoas ricas recebem um …

As crianças têm dez vezes mais micro-plásticos nas fezes do que os adultos

Uma equipa de cientistas da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, usou espectrometria de massa para medir os níveis de micro-plásticos compostos de policarbonato (PC) e de polietileno tereftalato (PET) presentes nas fezes crianças …

MIT desenvolve mão robótica insuflável (que devolve o tato aos amputados)

Apesar de haver membros biónicos altamente articulados, concebidos para detetar os sinais musculares residuais e imitar roboticamente os seus movimentos pretendidos, a destreza de alta tecnologia tem um custo muito alto. Recentemente, engenheiros do Massachusetts Institute …

É agora possível os robôs mexerem-se sozinhos, graças a novos polímeros de alta energia

Através do uso de novos polímeros que armazenam mais energia e são depois aquecidos, investigadores da Universidade de Stanford conseguiram colocar manequins a mexer os braços sozinhos. Era ver robots a mexer os braços sozinhos, pelo …

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …