Especialistas preocupados com propagação da “doença dos cervos zombie” aos humanos

(CC0/PD) Markus B / pexels

Os cervos afectados podem parecer saudáveis. Os sintomas só se manifestam nos estágios finais da doença

Em 24 estados dos EUA e províncias do Canadá foram registados casos de caquexia crónica em cervos, alces e veados, informou o Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, CDC. Esta doença neurológica mortal é também conhecida como doença de cervos “zombie”.

Os cervos dos Estados Unidos e do Canadá estão a morrer. Uma enfermidade neurológica, a caquexia crónica, transforma cervos, alces e veados numa espécie de zombies. Segundo o The New York Post, o transtorno afeta o cérebro e a medula espinal, provocando perda de peso e coordenação, bem comportamento agressivo dos animais.

Identificada pela primeira vez no fim da década de 1960 num cervo do Colorado, a caquexia crónica está a espalhar-se lentamente para outros locais, e atualmente já foi registada em 251 condados e 24 estados dos Estados Unidos. O CDC revelou que a doença já atingiu o Canadá, a Noruega, Finlândia e Coreia do Sul.

Mesmo que não se conheçam ainda casos desta condição mortal entre seres humanos, alguns especialistas estão a manifestar a preocupação de que possa atingir-nos também. Cientistas da Universidade de Minnesota suspeitam mesmo que a doença pode vir a tornar-se um problema de saúde pública.

Michael Osterholm, especialista desta universidade, sustenta que “é provável que nos próximos anos se documentem casos de seres humanos com caquexia crónica, ligados ao consumo de carne contaminada”. Segundo Osterholm, o número de tais casos poderia ser significativo, para além de eventos isolados.

O especialista comparou a doença com a encefalopatia espongiforme bovina, conhecida também como doença das vacas loucas, realçando que durante algum tempo as pessoas não acreditavam que esta enfermidade pudesse espalhar-se entre os seres humanos.

Os cientistas acreditam que a caquexia crónica se transmite através da presença de proteínas especiais, chamadas priões, nos fluídos corporais, produzidas pela saliva, sangue ou urina, e que podem permanecer no ambiente durante muito tempo.

Segundo The New York Post, estudos anteriores mostraram que primatas não humanos, como os macacos, podem contrair a doença através da alimentação ou pelo contacto com o cérebro ou fluidos corporais de um animal infectado. Não há vacina ou cura para a doença, e os seus sintomas podem aparecer apenas um ano após a contaminação.

ZAP // Sputnik News / NYPost / CDC

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

"Só há um responsável, que sou eu", assume Luís Filipe Vieira

O presidente do Benfica assumiu, este domingo, a responsabilidade pela crise de resultados e garantiu que Jorge Jesus irá cumprir até ao fim o contrato que o liga ao clube até 2022. Numa entrevista exclusiva à …

Governo reservou 1.251 milhões para acesso à habitação. 25 câmaras captaram mais de metade do apoio

O Governo reservou no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) 1.251 milhões de euros em subvenções para executar o programa de apoio ao acesso à habitação. Até agora, acordos com 25 câmaras já captaram mais …

Cientistas encontraram 70 mil vírus nunca antes vistos no intestino humano

Cientistas identificaram mais de 70 mil vírus, até então desconhecidos, que vivem no nosso intestino e infetam as bactérias que lá vivem (como afetam o nosso corpo é ainda um mistério). No novo estudo, conta o …

Direita ultrapassa PS com subida da Iniciativa Liberal. Chega cai

Uma sondagem da Aximage para o Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF revela que o PS está a perder peso nas intenções de voto, tendo sido ultrapassado pela direita. Segundo a sondagem, divulgada pelo …

Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas, "muito mais" do que as necessárias

Em entrevista à agência Lusa, Marta Temido anunciou que Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19. Portugal vai comprar cerca de 38 milhões de vacinas contra a covid-19, “muito mais” do …

Governo ainda está a tempo de "reverter" venda de barragens da EDP

A coordenadora do Bloco de Esquerda disse este domingo que o Governo ainda está tempo de reverter o negócio das venda de seis transmontanas, que terá permitido à EDP poupar 110 milhões em imposto de …

Cientistas encontraram abelha australiana que não era vista há 98 anos

Uma espécie de abelha nativa das florestas tropicais do leste da Austrália foi encontrada pela primeira vez em 98 anos. De acordo com o site IFLScience, trata-se da espécie Pharohylaeus lactiferus, abelha nativa do leste da …

Marcelo destaca papel de profissionais de UCI. Costa agradece à Madeira e FPF

O Presidente da República destacou e agradeceu o papel dos profissionais de saúde que estão nos cuidados intensivos, pelo seu papel no combate à pandemia, que considerou uma "saga nacional". "Eu queria, em primeiro lugar, louvar …

Entre farpas a Biden e Fauci, Trump admitiu concorrer à Casa Branca em 2024 (e vencer pela "terceira vez")

No primeiro discurso desde que saiu da Casa Branca, o antigo presidente Donald Trump deu a entender que vai concorrer novamente em 2024 e disse que Joe Biden "perdeu a Casa Branca". O ex-presidente dos Estados …

Cientistas estão a criar um "gémeo digital" da Terra (para prever o futuro)

Uma equipa de cientistas europeus começaram a trabalhar num plano ambicioso para prever o futuro das alterações climáticas: reconstruir uma versão virtual de toda a Terra para representar diferentes cenários. O planeta virtual faz parte de …