Dívida de 46,7 milhões fecha emblemático café Golden Gate no Funchal

As portas fechadas, desde segunda-feira, de um dos mais emblemáticos cafés do Funchal, o Golden Gate, devido a dívidas na ordem dos 46,7 milhões de euros, estão a causar surpresa a quem circula naquela zona da cidade.

As portas fechadas, desde segunda-feira, de um dos mais emblemáticos cafés do Funchal, o Golden Gate, devido a dívidas na ordem dos 46,7 milhões de euros, estão a causar surpresa a quem circula naquela zona da cidade.

Para Cristiano Ferreira, funcionário público que diariamente passa naquele local, o cenário com que se confrontou na manhã de segunda-feira foi “um verdadeiro murro no estômago”, recordando que aquele café, conhecido como Esquina do Mundo, marca a vivência de várias gerações de madeirense e estrangeiros.

“O Funchal e a Madeira ficam mais pobres. Esperemos que haja uma solução e alguém retome este belo estabelecimento comercial”, acrescenta, considerando que “o Golden está para o Funchal como o Majestic e a Versailles estão para o Porto e Lisboa“.

A situação também não é indiferente para Madalena Vieira, uma funchalense interessada pelo património regional, que recorda ter ali passado muitos momentos na sua juventude e declara que o encerramento deste espaço com 173 anos de história “cria um vazio”.

“Além do aspeto social, porque são as pessoas que ficam sem os seus postos de trabalho, há também o ponto de vista do património. Não é à toa que foi referenciado por escritores nacionais e internacionais, como Alan Lethbridge”, o qual, em 1924, escreveu que a esplanada com cadeiras manufaturadas do então Hotel Golden Gate era conhecida tanto Xangai como em S. Francisco.

Madalena Vieira diz que o “Funchal perdeu um ponto emblemático”, vincando ter a esperança de que o encerramento do Golden “seja por pouco tempo”.

Ao longo da avenida Arriaga, à sombra dos plátanos, algumas pessoas sentadas nos bancos também têm os olhos postos nas portas fechadas do café e a situação do Golden é tema de muitas conversas.

É o caso de Manuel Marques, reformado, que junto de dois amigos admite ter ficado “um pedacinho triste” quando viu os trabalhadores do café, na segunda-feira de manhã, à frente da porta do estabelecimento agora encerrado.

“É uma tristeza para o Funchal aquilo estar fechado”, adianta, salientando que aquela esplanada “era a esquina da cidade“.

“O Funchal ficou a perder, logo à entrada da cidade”, reforça, sublinhando ter, contudo, a “esperança de que abra em breve”.

No burburinho da cidade vão-se ouvindo comentários anónimos, críticas e expressões de revolta.

“É pena”, diz baixinho um reformado, enquanto outro transeunte cola mesmo a cara ao vidro da porta do café, tentando descobrir o que se passa no interior daquele estabelecimento que data de 1841 e que funcionou no domingo pela última vez.

A perplexidade é manifestada, também, por crianças, que estranham a falta das mesas e cadeiras de vime na explana, agora amontoadas no interior do edifício.

O emblemático Golden Gate, estabelecimento onde trabalhavam cerca de 30 pessoas, espera agora que se resolva o problema, criado pela insolvência da empresa Santolido.

A Esquina do Mundo, à espera que um outro empresário que consiga reabrir as suas portas.

ZAP/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …