Diretora da RTP acusada de boicotar investigação do “Sexta às 9” a instituto onde deu aulas

RTP / Flickr

Maria Flor Pedroso

A diretora da RTP Maria Flor Pedroso admitiu ter informado a diretora de uma instituição de ensino sobre uma investigação que estava a ser feita pela equipa do programa “Sexta às 9”.

Há uma nova polémica associada ao programa “Sexta às 9″ da RTP. Depois da recente controvérsia à volta do chamado Caso do Lítio, agora há um novo caso polémico na estação de televisão pública, após uma instituição de ensino ter sido alertada para uma investigação do “Sexta às 9”.

A jornalista Maria Flor Pedroso, diretora da RTP, admitiu numa reunião extraordinária do Conselho de Redação da RTP, esta quarta-feira, ter interferido numa investigação do programa.

Maria Flor Pedroso, que trabalhava como docente a tempo parcial no Instituto Superior de Comunicação Empresarial (ISCEM), confessou ter contactado a diretora da instituição, Regina Moreira, para a avisar sobre a investigação do “Sexta às 9”.

Segundo o Correio da Manhã, a equipa da RTP estava a investigar um alegado recebimento indevido de dinheiro no processo de transferência de alunos do ISCEM para outras instituições de ensino.

Na reunião de quarta-feira, Maria Flor Pedroso defendeu-se, dizendo que apenas o fez porque acreditava que estava a ajudar no desenvolvimento do trabalho. Porém, as suas supostas intenções tiveram um efeito contrário. Alertada para a investigação, Regina Moreira terá resolvido as ilegalidades de que era acusada por alguns alunos.

O Conselho de Redação da RTP vai voltar a reunir-se na próxima segunda-feira, dia 16, por não estarem “reunidas condições para um clima de tranquilidade e confiança entre os jornalistas”.

Segundo o semanário SOL, o Conselho de Redação da estação pública, que vive uma história digna de entrar no seu próprio programa de investigação, “sente-se impotente para avaliar as queixas da equipa de Sandra Felgueiras”.

Licenciada em Sociologia pela Universidade Nova de Lisboa, Maria Flor Pedroso iniciou a carreira de jornalista na Rádio Comercial, em 1984. Depois de passagens pela RFM e TSF, chegou à RDP-Antena 1 em 1997, como correspondente parlamentar, onde em 2003 foi nomeada editora de política.

Depois de ter conduzido diversos programas na RTP, entre os quais “As Escolhas de Marcelo Rebelo de Sousa”, em outubro de 2018 substituiu Paulo Dentinho como Diretora de Informação da RTP.

O então diretor de informação da RTP deixou a estação após declarações polémicas no seu Facebook, que foram interpretadas como um ataque a Cristiano Ronaldo, na sequência do chamado “Caso Mayorga”.

Esta nova controvérsia na estação pública surge depois de durante a campanha eleitoral para as legislativas, o “Sexta às 9” de 13 de setembro, que abordava o controverso caso dos contratos para exploração de lítio, ter sido suspenso pela direção da RTP.

A jornalista responsável pelo programa, Sandra Felgueiras, afirmou então que nunca na sua vida, “em oito anos de coordenação do Sexta às 9”, o programa tinha tido uma suspensão durante um ato eleitoral.

ZAP //

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. Não era da familia do Costa ? Acho que ouvi algo quando foi o caso do litio … Mas seja ou não seja parece um flagrante abuso de autoridade, ainda por cima numa profissão como o jornalismo. Normalmente devria dar demissão mas neste caso ……

  2. A interferência partidária tinha sido banida, mas agora o PS não descansou enquanto não voltou a por a mão na RTP. Para isso Costa meteu lá a prima, que está a fazer um trabalho pidesco de intimidação, visando a entronização do PS. É urgente que esta oportunista, sem escrúpulos, seja afastada imediatamente da estação pública paga por todos os portugueses.

  3. Respeito a opinião de quem pense diferente de mim, mas eu não gosto desta senhora. Para além de a achar antipática, o que realmente desagrada é sua arrogância e a sua prepotência, o seu “nariz empinado”, passo a expressão. E do pouco que consegui ler e ouvir sobre as suas declarações no Parlamento sobre o caso da exploração de lítio, e após ouvir a jornalista Sandra Felgueiras, a senhora não me inspira confiança alguma no que toca a jornalismo imparcial, sério e que só queira dizer a verdade, doa a quem doer.
    Neste caso em concreto, será mais do mesmo. Veremos se, como em quase tudo neste país que envolve gente influente/conhecida/famosa, não vai ficar tudo “em águas de bacalhau”, ou seja, tudo na mesma. Veremos.

  4. Porque razão este senhora , jornalista de inquisição, anda ligada aos jornais, melhor dito, pasquins mais reles da comunicação social.
    Se acha que o seu trabalho está ser boicotado que vá trabalhar para os pasquins anteriormente referidos.

  5. o colectivismo marxista desta gente que se diz jornalista, eles sim os verdadeiros fascistas.

    e ainda andam os partidos e o sr PR a preparar caminho para todos nós pagarmos mais uma fatura como o zap noticiou há pouco relativo ao apoio Estatal aos MSM….

    é um festival.

    e preparem-se para mais uns impostos desta malta, que são sempre os mesmos, mas desta vez relativos à fantochada do “aquecimento global”.

  6. Esta diretora da RTP Maria Flor Pedroso, deveria ser radiada da RTP ou de outra estação, porque favorece o seu primo amigo não é democrata mosta cinismo e não é profissional…Rua com ela…

RESPONDER

588 condecorações, 17 vetos e 16 visitas de Estado. Os números de Marcelo e um aviso para o último mandato

Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito Presidente da República há quatro anos, conseguindo arrecadar 52% dos votos dos portugueses. Desde então, atribuiu mais de 500 condecorações, vetou 17 leis e fez 16 visitas de Estado.  …

"Rúbenball", quatro expulsos e lenços brancos. Sporting cai com estrondo em Braga

O Sporting caiu nas meias-finais da Allianz Cup, num jogo que terminou com quatro expulsões. Uma entrada dura de Mathieu despoletou uma enorme confusão dentro de campo. O Sporting de Braga está na final da Allianz …

Luanda Leaks. Administradores não executivos da NOS chamados pelo Comité de Ética

O Comité de Ética e a Comissão de Governo Societário da NOS decidiu chamar os três administradores não executivos da operadora citados no escândalo Luanda Leaks. Esta decisão foi tomada antes de uma reunião do …

"Ataque contra a imprensa livre." Justiça brasileira acusa jornalista Glenn Greenwald de cometer cibercrimes

O Ministério Público Federal acusou o jornalista Glenn Greenwald por "auxiliar, orientar e incentivar" um grupo de hackers que acedeu aos telemóveis do ex-juiz e ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e dos …

United faz nova proposta por Bruno Fernandes. Saída pode ficar fechada esta quarta-feira

Sporting e Manchester United retomaram as negociações por Bruno Fernandes esta semana, podendo a saída do médio dos leões ser confirmada ainda esta quarta-feira, segundo escreve o desportivo A Bola. De acordo com o jornal, …

Portugal tem de ser "implacável" no combate à corrupção, diz Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, assegurou na terça-feira que o Governo vai continuar a aprofundar a cooperação com Angola, a respeitar a independência judicial e "não ser precipitado a tirar conclusões", após as …

Ministério das Finanças já admite “documento de trabalho” sobre injeção no Novo Banco

Depois de negar ter recebido uma proposta do Banco de Portugal (BdP) com a hipótese de uma injeção final de 1,4 mil milhões no Novo Banco, o Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno, já …

Lobo d'Ávila: "No dia em que quisermos ser um Chega II não seremos o CDS"

O candidato à liderança do CDS Filipe Lobo d’Ávila acha que o partido “não deve cair na tentação” nem cometer o “erro tremendo” de tornar-se num “Chega II”, porque há “um mundo de diferenças” entre …

Em busca da câmara oculta. Cientistas querem voltar a "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé com raios cósmicos

Uma equipa de cientistas quer "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, com raios cósmicos para confirmar a existência de uma câmara interna, detetada numa outra investigação anterior. A informação é avançada pelo portal …

Primo de Sócrates garante que o dinheiro que tinha nas contas era seu

José Paulo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates e arguido na Operação Marquês, afirmou ao juiz que era dono do dinheiro que o Ministério Público diz pertencer ao antigo primeiro-ministro, segundo fonte ligada ao …