//

Diego, a tartaruga que salvou a sua espécie, vai agora reformar-se

jdegenhardt / Flickr

Diego, tartaruga gigante macho de Galápagos com mais de 100 anos

A tartaruga centenária Diego contribuiu para que a população da espécie Chelonoidis hoodensis chegasse aos dois mil, depois de ter estado em risco de extinção. 

Diego vai regressar à sua ilha de origem em Galápagos em março, depois de concluir o programa de reprodução em cativeiro na ilha de Santa Cruz, junto à costa da Califórnia, nos Estados Unidos.

De acordo com o Diário de Notícias, o fim do programa “inclui a devolução dos 15 adultos reprodutores”, entre os quais está Diego, um supermacho da espécie Chelonoidis hoodensis pai de, pelo menos, 40% das crias que atualmente estão na ilha Espanhola, de onde é originário, informou o Parque Nacional Galápagos (PNG). Diego será o pai de cerca de 800 tartarugas.

Assim como Diego, voltarão à ilha Espanhola em março 12 fêmeas e dois machos, com os quais o Parque iniciou o programa de reprodução em meados da década de 1960 na ilha de Santa Cruz.

Desde o início do programa, a população desta espécie aumentou, chegando agora a dois mil espécimes. “Foram devolvidas cerca de 1.800 pequenas tartarugas a Espanha. E agora, contando com a reprodução natural, temos aproximadamente duas mil tartarugas”, disse à AFP Jorge Carrión, diretor do parque.

Diego, a tartaruga pinga-amor, regressa à sua ilha de origem quase oito décadas depois de ter sido retirada. Esta tartaruga macho “providenciou grande parte da linhagem que estamos a devolver à ilha Espanhola” e existe um sentimento de “felicidade ao ter a possibilidade de devolver esta tartaruga a seu estado natural”, comentou Carrión.

O diário adianta que, antes de regressarem à ilha, as tartarugas deverão passar por uma quarentena para evitar que levem com elas sementes que não são endémicas da ilha Espanhola.

O Parque Nacional Galápagos vai manter o programa de reprodução em cativeiro para outras quatro espécies das ilhas Floreana, São Cristóvão e Isabela, que integram o arquipélago.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE