Dezenas de passageiros recusaram fazer teste à covid-19 (e SEF não os pôde impedir de entrar em Portugal)

Dezenas de passageiros de dois voos com origem em Moçambique e Angola, que aterraram no aeroporto de Lisboa na passada sexta-feira e sábado, entraram em Portugal sem realizar o teste à covid-19, o qual se recusaram a fazer.

O diploma do conselho de ministros estabelece que todos os nacionais e estrangeiros com residência em Portugal, provenientes destes e de outros países, têm de apresentar o resultado de um teste negativo feito na origem ou, excecionalmente, realizarem o teste no aeroporto de Lisboa. Porém, de acordo com o jornal Público, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) não pôde recusar a entrada dos passageiros por serem cidadãos nacionais ou com residência legal em Portugal.

Os passageiros devem apresentar o resultado de um teste negativo feito na origem ou, em alternativa, fazer o teste à chegada. Quando passageiros se recusam a realizar o teste, os cidadãos são identificados pelo SEF e a lista entregue à Direção-Geral da Saúde (DGS) para que possam ser localizados e avaliada a sua situação.



A resolução coloca a hipótese de “ser recusada a entrada” no país, mas não explica como. O SEF não pode impedir os nacionais e estrangeiros com residência legal de entrar no país.

Segundo o Público, a situação vivida com os dois voos de Maputo e Luanda, em que a maioria dos passageiros recusou fazer o teste, foram uma exceção.

A obrigatoriedade de mostrar um teste negativo ou fazer o teste no aeroporto aplica-se a quem vem do Brasil, Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Estados Unidos. Muitas pessoas juntam-se no local onde estão a ser feitos os testes, o que, segundo uma fonte do SEF, pode fazer com que as pessoas fiquem expostas a eventuais contágios.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Se fossem brancos eram presos!
    Aqui, como em muitos outros locais, a cor da pele ou pertencer a minorias dá muitos direitos, alguns deles quase exclusivos.

  2. Os residentes nas ex-colónias portuguesas fizeram de Portugal a sanita africana. Vem tudo defecar em cima dos portugueses, porque se sentem acima de Portugal. Vergonhoso comportamento de quem devia fazer cumprir a lei!

  3. Estou a ver. O SEF quis fazer o teste mas os visados chamaram-lhe logo racistas e a partir daí já não havia nada a fazer. Qual leis qual carapuça. As leis são para os que sempre viveram em Portugal e estão sobrecarregados de impostos.

RESPONDER

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …

Reino Unido quer reconhecer animais como seres com sentimentos

O Governo britânico anunciou um amplo plano de defesa dos animais que inclui medidas como o reconhecimento dos animais como seres com sentimentos, a proibição da exportação de animais vivos e da importação de troféus …

PAN rejeita "via verde" para o Governo (e admite travar próximo Orçamento "se necessário")

O PAN não pretende oferecer “uma via verde para o Governo fazer o que bem entender” e admite mesmo travar o Orçamento de Estado "se for necessário". As palavras são da presidente do Grupo Parlamentar do …

Bloco quer administração da RTP nomeada pela Assembleia da República

O Bloco de Esquerda fez várias propostas à revisão do contrato de concessão do serviço público de rádio e televisão. Do lado dos trabalhadores da RTP, a proposta foi arrasada. O Governo colocou em consulta pública, …

Decisão da insolvência da Groundforce pode demorar dois meses. Salários de maio em risco

Os salários de maio de 2400 trabalhadores da Groundforce devem ser pagos dentro de duas semanas, mas é grande a probabilidade de que isso não aconteça, à semelhança do que ocorreu em fevereiro, elevando as …

Pedro Nuno Santos garante que investimento público em redes de nova geração vai avançar

Pedro Nuno Santos garantiu, na quinta-feira, que o “investimento público” em redes de comunicações eletrónicas “vai avançar”, de forma a levar conectividade às regiões do país onde as redes das operadoras privadas não chegam. O ministro …

PPP hospitalares geraram poupanças para o Estado

O Tribunal de Contas publicou um relatório em que sustenta não ter dúvidas sobre as vantagens que as parcerias público-privadas (PPP) na saúde trouxeram ao Estado, ao longo da última década. Os hospitais em parceria público-privada …

Banco de Fomento está a integrar trabalhadores do antigo BPN

O Banco Português de Fomento está a recrutar colaboradores do antigo BPN para desempenhar funções técnicas, numa altura em que a Parvalorem, onde estão integrados, solicitou ao Executivo o estatuto de empresa em reestruturação. Segundo apurou …