“Devia ter-me alertado”. Rui Rio critica aplicação StayAway Covid

3

Filipe Farinha / Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, criticou, no Twitter, a aplicação Stayway Covid por não o ter alertado de que esteve próximo de uma pessoa infetada no Conselho de Estado.

No domingo, soube-se que o conselheiro de Estado António Lobo Xavier está infetado com o vírus que provoca a covid-19.

No Twitter, o presidente do PSD, Rui Rio, criticou a aplicação Stayway Covid por não o ter alertado sobre a situação de saúde de António Lobo Xavier, com quem esteve no Conselho de Estado.

“Uma vez que estive na reunião do Conselho de Estado a aplicação StayAway Covid devia-me ter alertado. E não alertou“, escreveu o líder social-democrata, ao início da tarde desta segunda-feira, 5 de outubro.

Horas depois, também pelo Twitter, a página da StayAway Covid respondeu a Rio e esclareceu só se é alertado se a pessoa infetada tiver a “aplicação ativa”, estiver a “menos de dois metros de si por mais de 15 minutos”, “tiver recebido do médico um código quando o diagnóstico” for positivo e “tiver inserido esse código na aplicação”.

Além da gestora da aplicação, o líder do PSD, recebeu centenas de respostas, nomeadamente críticas, mas também irónicas.

Em meados de setembro, a aplicação contabilizava um total de 1.030.824 downloads nos sistemas operativos iOS e Android – número que representa quase 10% da população nacional e mais de 15% dos 6,5 milhões de portugueses que o INESC TEC calcula terem telemóveis capazes de instalar a app.

A StayAway Covid, lançada no dia 1 deste mês, permite rastrear as redes de contágio de forma anónima, informando os utilizadores que estiveram no mesmo espaço que alguém infetado com covid-19, nos últimos 14 dias. A app utiliza o Bluetooth dos telemóveis para captar a proximidade entre smartphones e a sua instalação é voluntária.

Lobo Xavier esteve no Conselho de Estado cinco dias antes de testar positivo à covid-19 e não há qualquer outro caso positivo entre os conselheiros.

  ZAP //

 

3 Comments

    • E se ler a explicação do responsável pelo programa talvez concorde que há tantas condições que a aplicação é praticamente inútil.
      Principalmente porque a detecção de proximidade a alguém infectado é feita por bluetooth e não por localização.

      • Não sei nem tenho o mínimo interesse na app, mas, reclamar no Twitter sem saber como a app funciona e, ainda por cima, neste caso NUNCA iria funcionar porque, como é óbvio, nem o próprio próprio Lobo Xavier sabia que estava infectado!!
        Foi um momento Trump do R. Rio…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.