Despedida de Montenegro abre guerra de emails contra Fernando Negrão

José Sena Goulão / Lusa

O líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão

Vários deputados do PSD mostraram-se indignados com o facto de a direção da bancada não ter usado da palavra na ronda de intervenções no debate quinzenal, realizado esta quinta-feira, para se despedir de Luís Montenegro.

Numa troca de e-mails a que a Lusa teve acesso, o deputado e anterior vice-presidente da bancada do PSD, Miguel Santos, foi o primeiro a reagir. Num e-mail enviado a todos os deputados do PSD, o social-democrata diz ver “com lamento e tristeza” que, no momento da saída do ex-líder parlamentar, “o elogio tenha surgido somente da parte do líder parlamentar do CDS”.

O deputado recorda “o costume” em que todos os grupos parlamentares proferiam habitualmente algumas palavras, apontando o exemplo da saída do deputado do PCP, Honório Novo, em que todas as bancadas, incluindo o PSD, fizeram intervenções.

Na mesma linha, outro ex-líder parlamentar do PSD, Luís Marques Guedes, enviou também um e-mail, no qual lamentou que também tenha sido assim na despedida de Passos Coelho do Parlamento.

“No Parlamento, o respeito pelos adversários não é mais uma cortesia, é antes uma regra básica de elevação democrática, por estes tempos tão em desuso. É mais um exemplo de uma boa praxe parlamentar que esta esdrúxula legislatura atira para o lixo. Lamentável”, afirmou.

O anterior líder parlamentar, Hugo Soares, também acusou a direção da bancada de “falha grave” por não ter usado da palavra na ronda de intervenções de despedida a Montenegro, recordando que este foi deputado 16 anos e líder parlamentar por sete.

“Mas não posso deixar de dizer que a causa da minha indignação interior não se prende com o comportamento dos nossos adversários; antes considero uma falha grave do grupo parlamentar do PSD não ter usado da palavra naquela circunstância e momento como se impunha. Hoje, e pela primeira vez, eu (e seguramente muitos colegas) não me senti representado com tamanha distração”, afirma.

Também a ex-ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, respondeu em tom crítico, lamentando o que chamou de “falta de reconhecimento” e “falta de respeito por quem soube unir uma bancada parlamentar”.

A antiga governante disse ainda lamentar que o reconhecimento “tenha vindo de outros”, mais do que de quem deveria representar os deputados do PSD. “A grandeza mede-se nos momentos difíceis. Não a vi”, referiu ainda.

Contactado pela Lusa, o atual líder parlamentar do PSD, Fernando Negrão, escusou-se a comentar o conteúdo dos e-mails trocados, e afirmou que fez em relação a Montenegro “rigorosamente o mesmo” que tinha feito no momento da saída de Passos do Parlamento.

Na sua primeira intervenção no debate quinzenal, Negrão agradeceu o “excelente trabalho” de Montenegro, a quem endereçou “um grande abraço de amizade” e desejou “as maiores felicidades pessoais e profissionais”. Em declarações à TSF, o líder parlamentar considera que esta polémica não passa de um “epifenómeno” e considera que “não pode ter as proporções que está a ter, porque não tem justificação para isso”.

“Todos sabem que Montenegro é o senhor que se segue”

O ex-líder parlamentar do PSD é visto como o mais bem posicionado numa eventual sucessão a Rui Rio. Ao Diário de Notícias, uma destacada fonte social-democrata garante que “toda a gente sabe que é o senhor que se segue” no PSD.

Ele está lançado, não tem de fazer oposição”, sublinha ainda outra fonte parlamentar.

Pouco antes da despedida, Montenegro deixou a promessa de continuar a fazer oposição ao Governo de António Costa e rejeitou a possibilidade de fazer o mesmo a Rui Rio. “Não creio que haja oposição interna no PSD”, disse, citado pelo DN.

Para o agora ex-deputado, o partido tem um novo líder e uma nova direção, por isso, não existe a possibilidade de ser o protagonista de um eventual desafio eleitoral a Rio. “Esse quadro não existe hoje” mas antes a obrigação de ganhar as duas eleições de 2019. “Rio está obrigado a manter esta ambição viva. Existimos para governar e transformar o país”.

Esta semana, numa entrevista à Lusa, Montenegro já tinha afirmado que o seu desejo é “ver o dr. Rui Rio primeiro-ministro dentro de um ano e meio“. “Estive sempre ao lado dos líderes, mesmo com aqueles com os quais concordava menos. Nunca deixei de ser leal e solidário com todas as lideranças e é isso que farei com esta, não há nenhuma razão para não ser assim, nenhuma mesmo”, sublinhou.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. É triste mas é verdade, o PSD de 74 nada tem haver com o de PPC, porque quem está a destabilizar neste momento são os senhores Deputados que apoiam o senhor Montenegro, está a dar a impressão que temos dois PSD, um que é original de 74 e outro que é PSD-B alinhado com o CDS. É tempo de Rui Rio fazer a limpeza do PSD-B! O original do PSD nunca precisou de andar atrás do CDS, até porque sempre o conheci como PSD a defender o centro ou centro/esquerda. Em 2013 nas autárquicas houve centenas de militantes para não dizer milhares que não votaram PSD pela traição às Freguesias, agora que a situação está em vias de mudar, queiram os senhores deputados fazerem o mesmo, não vos agrada, peçam a demissão e dão lugar a outros, porque tal como eu os vi, na sala do Senado a dizer Não às Freguesias, também vos digo agora RUA que não são cá precisos!!

  2. Coitadinho do Montenegro, mais um para o fundo do desemprego, e a receber o salário minimo ou de sobrevivência.
    Viva os Peixeiros de Espinho

  3. Caro Montenegro! Tiveste a tua oportunidade de mostrar o que valias no PSD logo a seguir ao companheiro Pedro Passos Coelho anunciar que não se recandidatava, mas como tiveste medo de ires a votos com o companheiro Rui Rio ficaste sossegado na “toca”, faltou-te a coragem num momento delicado para o Partido, portanto não tens legitimidade para falar, um verdadeiro líder assume-se em qualquer circunstância, é nessas alturas que se afirmam os homens com carácter. Agora andas a minar e a boicotar o trabalho do homem que foi eleito democraticamente para governar o nosso Partido, tem vergonha e não andes com jogos baixos a fomentar a divisão do Partido.
    O nosso PSD precisa de união interna, de solidariedade com o nosso líder, para podermos ambicionar governar o nosso País.
    Viva RUI RIO, Viva o PSD, Viva PORTUGAL.

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …