Descoberto “portal” através do qual os cometas se aproximam do Sol

Uma equipa de cientistas norte-americanos descobriu uma espécie de portal orbital através do qual os cometas passam antes de se aproximam do Sol, revelou uma nova investigação, que pode alterar fundamentalmente a compreensão científica sobre a movimentação destes corpos.

De acordo com a publicação, a investigação agora divulgada pode ajudar a compreender como é que os cometas chegam desde a periferia do Sistema Solar e são depois canalizados para o Sistema Solar interno, onde se aproximam da Terra e do Sol.

Os resultados do estudo, disponibilizados no portal arXiv, foram esta semana aceites para publicação na revista científica especializada Astrophysical Journal Letters.

O portal, a partir do qual os cometas passarão antes de rumarem ao Sistema Solar interno, foi descoberto como parte de uma simulação de centauros, pequenos corpos gelados que viajam em órbitas caóticas entre Júpiter e Neptuno, explica a Europa Press.

A equipa da Universidade da Flórida Central, nos Estados Unidos, foi liderada por Gal Sarid, tendo modelado a evolução dos corpos para lá da órbita de Neptuno, através região do planeta gigante e dentro da órbita de Júpiter.

Tal como recorda a agência noticiosa espanhola, estes corpos congelados são considerados vestígios quase imaculados de material desde o nascimento do Sistema Solar. Durante muito tempo, a comunidade científica debateu o percorrido pelos cometas desde a sua localização inicial até ao Sol.

“Como é que os novos cometas, controlados pela influência de Júpiter, substituem os que estão perdidos? Onde se dá a transição entre residir no Sistema Solar externo, como pequenos corpos adormecidos, para se tornarem ativos no interior do Sistema Solar?”, questionou Sarid, que é também o investigador principal do estudo.

Todas estas perguntas permaneciam em mistério – até agora. “O que descobrimos, o modelo do gateway como ‘berço dos cometas‘, mudará a forma como pensamos sobre a história dos corpos gelados”, explicou.

A vida difusa dos cometas

Acredita-se que os centauros “nasçam” na região do Cinturão de Kuiper, para lá de Neptuno, e sejam considerados a fonte dos Cometas da Família Júpiter (JFC), que ocupam o Sistema Solar interno. A natureza caótica das órbitas dos centauros obscurece os caminhos exatos, dificultando a previsão do seu futuro como cometas.

Inicialmente, a investigação tinha como objetivo estudar a história de um centauro em particular, o 29P / Schwassmann-Wachmann 1 (SW1). Este corpo, de tamanho médio e com uma órbita quase circular depois de Júpiter, há muito intriga os cientistas devido à sua alta atividade e explosões frequentes.

Partindo deste centauro, a equipa de cientistas quis explorar se as circunstâncias do SW1 eram consistentes com a progressão orbital dos outros centauros, explicou Sarid.

“Mais de um em cada cinco centauros que rastreamos foram encontrados numa órbita semelhante à do SW1 em algum momento da sua vida”, disse Maria Womack, cientista do Instituto Espacial da Flórida e co-autora do estudo. “Em vez de ser um outlier peculiar, o SW1 é um centauro apanhado no ato de evoluir dinamicamente para um JFC”.

“Os centauros que passam por esta região são a fonte de mais de dois terços de todos os JFCs, tornando este o principal gateway através do qual estes cometas são produzidos”.

A existência deste portal fornece um meio há muito procurado para identificar centauros numa trajetória iminente em direção ao Sistema Solar. Atualmente, recorda o portal Phys.org, o SW1 é o maior e o mais ativo dos poucos objetos já descobertos nesta região de gateway. Por este mesmo motivo, rematou Sarid, este corpo é o “principal candidato [a estudar] para que seja possível avançar no conhecimento das transições orbitais e físicas que moldam a população de cometas que vemos hoje”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Acho que as Agências Espaciais deveriam estudar é essa matéria, isso sim, pois a qtde de erros de português é tão gigantesca que só pode ter sido escrita pelo ET BILÚ.

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …