Descoberto açúcar que pode substituir o glifosato

(dr) Klaus Brilisauer

A Universidade de Tübingen já apresentou um pedido de patente.

Uma equipa de cientista da Universidade de Tübingen, na Alemanha, descobriu uma substância de origem natural que tem os mesmos efeitos do glifosato, um dos herbicidas mais utilizados em todo o mundo, que tem causado controvérsia devido aos seus riscos para a saúde e para o meio ambiente.  

A alternativa natural é uma molécula de açúcar libertada por um tipo de cianobactérias, também apelidade de algas verde-azuladas. Os cientistas levavam a cabo estudos apenas para analisar a bactéria, descobrindo a molécula de açúcar por mero acaso.

A cianobactéria em questão, a Synechococcus elongatus, é uma bactéria de água doce e é bastante “egoísta”. O micro-organismo excreta o açúcar 7-desoxi-Sedoheptulose (7dSh) para inibir o desenvolvimento de estirpes de bactérias concorrentes. A inibição é tão bem-sucedida que os cientistas quiseram saber o que há por de trás do mecanismo.

Klaus Brilisauer e os seus colegas Stephanie Grond e Karl Forchhammer descobriram que o 7dSh age sobre a mesma via metabólica que o glifosato. “[O açúcar] age sobre outra enzima, mas é a mesma via metabólica, a chamada via do xikimato”, explicou Brilisauer em entrevista à Deutsche Welle. O efeito é o mesmo: as plantas tratadas com o açúcar vêm o seu crescimento interrompido.

Através desta via, que é, no fundo, uma rota metabólica, plantas e microrganismos produzem importantes aminoácidos. Tendo em conta que este tipo de metabolismo não existe em formas mais avançadas de vida, como humanos ou animais, o açúcar acaba por ser inofensivo para a saúde e para o ambiente. “Tratamos embriões de peixe-zebra com uma dose bem alta e não registamos nenhum efeito negativo”, disse Brilisauer.

Contudo, importa frisar, a nova substância não pode ainda ser utilizada porque precisa de ser testada fora dos laboratórios. Além disso, está também pendente uma autorização para o seu uso como herbicida.

“Já estamos a conversar com parceiros“, disse Brilisauer. Num momento inicial, os parceiros em causa deverão testar a substância, e só depois será submetido para aprovação um pedido para o uso como. O processo pode levar 18 meses ou até mais, mas Brilisauer mostra-se otimista.

“Esperamos uma boa capacidade de degradação e baixa eco-toxicidade”, afirmou. Na prática, porém, é precisamente a capacidade de degradação que pode arruinar o uso da substância. Isto é, se se degradar muito rapidamente no terreno, a substância não será capaz de desenvolver o seu efeito inibidor no crescimento das ervas daninhas.

Brilisauer não tem receio que a Bayer, a gigante produtora de glifosato, apresente objeções à entrada de uma nova alternativa natural ao mercado. “A longo prazo, o glifosato vai desaparecer do mercado de qualque forma”, afirmou, dando conta que a Bayer até seria bem-vinda para participar no desenvolvimento da substância.

A Universidade de Tübingen já apresentou um pedido de patente.

De acordo com a Plataforma Transgénicos Fora, o glifosato é o herbicida mais usado em Portugal, sendo classificado pela Organização Mundial de Saúde como um carcinogéneo provável para o ser humano.

PARTILHAR

RESPONDER

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …