Depois de meses de angústia, La Palma tem finalmente motivos para festejar graças ao sorteio do El Gordo

EPA/Quique Curbelo

Sorteio do El Gordo de 2021

Lotaria com história secular chegou à ilha que nos últimos meses tem vivido em constante sobressalto. Cumbre Vieja entrou em erupção a 19 de setembro e só na última semana deu sinais de abrandamento.

Depois de meses a ser assolada pela calamidade do Cumbre Vieja, a ilha de La Palma tem finalmente motivos para celebrar, ou pelo menos para os seus habitantes. No recente sorteio da lotaria espanhola — o chamado El Gordo —, com dois séculos de tradição, dois dos principais prémios, nos valores de 400 mil euros, foram vendidos nos quiosques. Apesar de o valor ficar longe do primeiro prémio atribuído, 516 mil euros, a notícia foi suficiente para causar alegria na ilha.

“Precisávamos muito disto”, afirmou Ricardo Cobiella, que abriu uma garrafa de champanhe depois de descobrir que o seu estabelecimento tinha vendido um dos bilhetes de 200 mil euros premiados. “As pessoas daqui precisam de boas notícias“, explicou.

Cerca de 24 horas depois do sorteio, a identidade dos vencedores continuava desconhecida. “Se o vencedor é alguém daqui, fantástico. Se o vencedor é de fora da ilha, então que venha até cá e gaste aqui o dinheiro porque precisámos que invistam na recuperação económica da ilha“, continuou Cobiella.

Desde setembro que a população de La Palma vive em sobressalto devido à erupção do que era, até há pouco tempo, um gigante silencioso. No entanto, a erupção, a 19 de setembro, do Cumpre Vieja resultou na destruição de quase três mil edifícios à medida que a lava se espalhou pelo território e criou autênticos rios de magma até ao mar. Outra das consequências mais nefastas para a ilha tem também que ver com a destruição das múltiplas plantações de bananas ali existentes, as quais eram o principal meio de sustento das milhares de pessoas.

Ainda assim, vale a pena destacar que ao longo dos últimos dias a atividade sísmica do vulcão atingiu níveis mínimos, o que deixa em aberto a possibilidade de a erupção ter chegado ao fim. Para já, os especialistas pretendem dar uma margem de mais alguns dias para darem a erupção como oficialmente extinta. Assim que tal acontecer, o foco irá virar-se para a reconstrução de tudo o que a lava, no seu caminho arbitrário até ao mar, não poupou. “Há muito trabalho a fazer”, vincou. “E é por isso que pedimos às pessoas para que não se esqueçam de La Palma. Elas precisam de continuar a apoiar La Palma”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.