Défice de sono tem efeito dramático sobre o corpo humano

brian boulos / Flickr

-

Quantidades insuficientes de sono durante um período prolongado pode ter um efeito profundo sobre o funcionamento do corpo humano, de acordo com investigadores britânicos.

Uma experiência concluiu que a atividade de centenas de genes no organismo foi alterada quando os participantes dormiram menos de seis horas por noite durante uma semana.

Num artigo publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), os investigadores afirmam que os resultados do estudo ajudam a explicar como o sono insuficiente prejudica a saúde.

Doenças cardíacas, diabetes, obesidade e mau funcionamento do cérebro estão ligados a dormir pouco. O processo pelo qual o défice de sono altera a saúde, no entanto, ainda não é conhecido.

A equipa da Universidade de Surrey, em Inglaterra, coletou amostras de sangue de 26 pessoas após terem dormido bastante – até dez horas por noite – durante uma semana.

Na segunda fase da experiência, o mesmo grupo foi submetido a uma semana de sono insuficiente – menos de seis horas por noite. Amostras de sangue foram colhidas novamente.

Ao comparar as amostras, os cientistas observaram que a atividade de mais de 700 genes no organismo dos participantes foi alterada após a mudança no seu padrão de sono.

Configuração química

Cada gene contém instruções para a fabricação de uma determinada proteína – assim, os que ficaram mais ativos produziram mais proteínas. Isso alterou completamente a configuração química no corpo dos voluntários.

O relógio natural dos organismos também foi perturbado pela falta de sono. A atividade de alguns genes aumenta e diminui no decorrer do dia, mas esse efeito foi enfraquecido pelo défice de sono.

Colin Smith, da Universidade de Surrey, disse à BBC que “houve uma mudança dramática na atividade de muitos tipos diferentes de genes”.

“Áreas como o sistema imunológico e a forma como o organismo reage a danos e ao stress foram afetadas”, resumiu. “Claramente, dormir é essencial para a reconstrução do corpo e a manutenção de um estado funcional. Caso contrário, vários tipos de danos parecem acontecer, o que pode resultar em doenças. Se não podemos reabastecer ou substituir células, isso leva à formação de doenças degenerativas.”

O especialista disse que muitas pessoas podem estar a viver com défices de sono ainda maiores do que os estudados. Isso significa que essas mudanças nos genes podem ser comuns.

O investigador Akhilesh Reddy, que estuda o relógio biológico humano na Universidade de Cambridge, Inglaterra, disse tratar-se de um estudo “interessante”.

No entanto, as revelações mais importantes são as que apontam os efeitos do sono insuficiente sobre inflamações e o sistema imunológico. Reddy explicou que é possível estabelecer-se um vínculo entre esses efeitos e problemas de saúde como a diabetes.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Marte sobreviveu a super-erupções (que libertaram "oceanos" de poeira e gases tóxicos)

A região de Arabia Terra, situada no norte de Marte, já foi palco de erupções suficientemente potentes para libertar "oceanos" de poeira e gases tóxicos no ar.  A NASA confirmou, recentemente, que uma região do norte …

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …