Especialistas explicam de que forma o novo coronavírus pode afetar o cérebro

Michael Laue/RKI

A imagem do microscópio mostra uma secção de uma célula na mucosa olfatória. Um grande número de partículas SARS-CoV-2 intactas (a vermelho) são encontradas dentro da célula

Através do uso de amostras de tecido de pacientes que já morreram, uma equipa de investigadores conseguiu desvendar os mecanismos pelos quais o coronavírus é capaz de chegar ao cérebro de pacientes com covid-19 e como é que o sistema imunológico responde ao vírus perante esta situação.

Os resultados, publicados na Nature Neuroscience no fim de novembro, indicam que o coronavírus tem acesso ao cérebro através das células nervosas da mucosa olfatória.

Depois de mais de dez meses a estudar a covid-19, os cientistas perceberam que, afinal, não estão a lidar com uma doença somente respiratória, relata o ABC.

Para além de afetar os pulmões, o vírus pode danificar o sistema cardiovascular, o sistema gastro-intestinal e o sistema nervoso central. Mais de 1 em cada 3 pacientes também sofrem de sintomas neurológicos, desde perda de peso a alterações no paladar ou olfato, dores de cabeça, cansaço, tonturas e náuseas. Em algumas pessoas, a doença pode levar a derrames cerebrais e outras doenças mais graves.

Mas como é que o SARS-CoV-2 chega até ao cérebro? Este é provavelmente o órgão mais bem desenvolvido do corpo humano e a forma como o vírus tem de quebrar as suas defesas era pouco conhecida.

Neste sentido, vários especialistas estudaram amostras de tecido de 33 pacientes (com uma idade média de 72 anos) que morreram após contrair covid-19. Usando tecnologias recentes, os cientistas analisaram amostras retiradas da mucosa olfatória dos doentes falecidos, bem como de quatro regiões diferentes do cérebro.

A equipa encontrou evidências do vírus em diferentes estruturas neuroanatômicas que ligam os olhos, a boca e o nariz ao tronco cerebral. Contudo, foi na mucosa olfatória que se analisou maior carga viral.

“Os nossos dados sugerem que o SARS-CoV-2 é capaz de usar a mucosa olfatória como  porta de entrada para o cérebro”, diz o professor Frank Heppner.

O pneumologista explica que “uma vez dentro da mucosa olfatória, o vírus parece usar conexões neuroanatômicas, como o nervo olfatório, para chegar ao cérebro. É importante notar, no entanto, que os pacientes com covid-19 envolvidos neste estudo tinham o que seria definido como doença grave, pertencendo ao pequeno grupo de pacientes nos quais a doença é fatal”.

Desta forma, o especialista alerta que não é necessariamente possível aplicar os resultados deste estudo para casos de pessoas com doença leve ou moderada.

Apesar disso, a forma como o vírus se move nas células nervosas ainda não foi totalmente esclarecida. Contudo, a também autora do estudo, Helena Radbruch explica que é provável que o vírus também seja transportado através dos vasos sanguíneos, visto que a sua presença também foi detetada nas paredes dos vasos sanguíneos cerebrais.

Os investigadores também estudaram de que forma o sistema imunológico responde à infeção por SARS-CoV-2. Além de encontrar evidências de células imunológicas ativadas no cérebro e na mucosa olfatória, detetaram também as assinaturas imunológicas dessas células no fluido cerebral.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Juno fez a maior aproximação a Ganimedes das duas últimas décadas (e as imagens são de cortar a respiração)

A NASA divulgou, recentemente, um vídeo da sonda Juno a passar por Júpiter e Ganimedes, uma das suas luas. As imagens são de cortar a respiração. Juno visitou Ganimedes em junho. As imagens foram captadas no …

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …