Especialistas explicam de que forma o novo coronavírus pode afetar o cérebro

Michael Laue/RKI

A imagem do microscópio mostra uma secção de uma célula na mucosa olfatória. Um grande número de partículas SARS-CoV-2 intactas (a vermelho) são encontradas dentro da célula

Através do uso de amostras de tecido de pacientes que já morreram, uma equipa de investigadores conseguiu desvendar os mecanismos pelos quais o coronavírus é capaz de chegar ao cérebro de pacientes com covid-19 e como é que o sistema imunológico responde ao vírus perante esta situação.

Os resultados, publicados na Nature Neuroscience no fim de novembro, indicam que o coronavírus tem acesso ao cérebro através das células nervosas da mucosa olfatória.

Depois de mais de dez meses a estudar a covid-19, os cientistas perceberam que, afinal, não estão a lidar com uma doença somente respiratória, relata o ABC.

Para além de afetar os pulmões, o vírus pode danificar o sistema cardiovascular, o sistema gastro-intestinal e o sistema nervoso central. Mais de 1 em cada 3 pacientes também sofrem de sintomas neurológicos, desde perda de peso a alterações no paladar ou olfato, dores de cabeça, cansaço, tonturas e náuseas. Em algumas pessoas, a doença pode levar a derrames cerebrais e outras doenças mais graves.

Mas como é que o SARS-CoV-2 chega até ao cérebro? Este é provavelmente o órgão mais bem desenvolvido do corpo humano e a forma como o vírus tem de quebrar as suas defesas era pouco conhecida.

Neste sentido, vários especialistas estudaram amostras de tecido de 33 pacientes (com uma idade média de 72 anos) que morreram após contrair covid-19. Usando tecnologias recentes, os cientistas analisaram amostras retiradas da mucosa olfatória dos doentes falecidos, bem como de quatro regiões diferentes do cérebro.

A equipa encontrou evidências do vírus em diferentes estruturas neuroanatômicas que ligam os olhos, a boca e o nariz ao tronco cerebral. Contudo, foi na mucosa olfatória que se analisou maior carga viral.

“Os nossos dados sugerem que o SARS-CoV-2 é capaz de usar a mucosa olfatória como  porta de entrada para o cérebro”, diz o professor Frank Heppner.

O pneumologista explica que “uma vez dentro da mucosa olfatória, o vírus parece usar conexões neuroanatômicas, como o nervo olfatório, para chegar ao cérebro. É importante notar, no entanto, que os pacientes com covid-19 envolvidos neste estudo tinham o que seria definido como doença grave, pertencendo ao pequeno grupo de pacientes nos quais a doença é fatal”.

Desta forma, o especialista alerta que não é necessariamente possível aplicar os resultados deste estudo para casos de pessoas com doença leve ou moderada.

Apesar disso, a forma como o vírus se move nas células nervosas ainda não foi totalmente esclarecida. Contudo, a também autora do estudo, Helena Radbruch explica que é provável que o vírus também seja transportado através dos vasos sanguíneos, visto que a sua presença também foi detetada nas paredes dos vasos sanguíneos cerebrais.

Os investigadores também estudaram de que forma o sistema imunológico responde à infeção por SARS-CoV-2. Além de encontrar evidências de células imunológicas ativadas no cérebro e na mucosa olfatória, detetaram também as assinaturas imunológicas dessas células no fluido cerebral.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …

Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa …

Sem promessas para 2022, Governo admite criar “escalões intermédios” na Função Pública

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu, em entrevista ao ECO, rever a tabela salarial da Função Pública e criar “escalões intermédios para as progressões intermédias”. Em entrevista ao jornal …

@AnaMartinsGomes. A gladiadora do Twitter é candidata a Belém

Se há arena onde a candidata socialista a Belém se sente confortável, é o Twitter. Palco de grandes partilhas e encruzilhadas, é inegável que essa rede social marca o caminho da diplomata. Ana Gomes é conhecida …

Rui Rio apela ao Governo por "confinamento a sério" e lembra que este "não existe para ser popular"

Rui Rio desafia o Governo a "impor um confinamento a sério em nome do interesse nacional". Na sua conta no Twitter, o líder do PSD escreve que "um Governo não existe para ser popular mas …

FC Porto ameaça não ir a jogo. Sporting acusa "dragões" de "pressão inaceitável"

O Sporting acusou segunda-feira o FC Porto de estar a "pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga" para que Nuno Mendes e Sporar falhem hoje as meias-finais da Taça da …

Empresas de comércio e serviços propõem suspensão de alguns impostos

Com o novo confinamento geral, a maioria das empresas de comércio e serviços volta a fechar portas. Por isso, pedem-se mais apoios ao Governo, considerando que os já anunciados são insuficientes. Em declarações à rádio Renascença, …