David Cameron criticado por se ter referido à “praga dos imigrantes”

bisgovuk / Flickr

O primeiro-ministro britânico, David Cameron

O primeiro-ministro britânico, David Cameron

O primeiro-ministro britânico foi duramente criticado por, numa entrevista, ter afirmado que vai proteger o Reino Unido “da praga” de imigrantes que pretendem entrar no país, a partir de Calais (França).

Numa entrevista à cadeia ITV no Vietname, onde se encontra em visita oficial, David Cameron declarou que a situação em Calais era “muito difícil porque uma praga de imigrantes atravessa o Mediterrâneo à procura de uma existência melhor e procura ir para o Reino Unido por existir trabalho, ter uma economia em pleno crescimento e ser um sítio incrível para se viver”.

Cameron advertiu os migrantes ilegais que “não vão encontrar refúgio” no Reino Unido.

“Temos que proteger as nossas fronteiras, trabalhando em conjunto com os nossos vizinhos franceses, e isso é exatamente o que estamos a fazer”, acrescentou o primeiro-ministro.

“Cameron devia lembrar-se que está a falar de seres humanos e não de insetos“, reagiu de imediato Harriet Harman, líder em funções do Partido Trabalhista. Candidato à liderança do Labour, Andy Burnham denunciou uma “linguagem escandalosa”.

Nigel Farage, líder do partido anti-imigração UKIP, garantiu que não utilizaria “este tipo de linguagem”, acusando Cameron de querer “parecer duro”.

A associação britânica Refugee Council, de apoio aos refugiados, criticou uma “linguagem que desumaniza usada por um dos líderes deste mundo”.

“Este género de retórica só serve para inflamar, num momento em que o Governo devia trabalhar calmamente, com os parceiros europeus, para encontrar uma solução para esta grave crise”, insistiu a associação criada em 1951.

O representante especial do secretário-geral da ONU para as migrações lamentou a existência no Reino Unido de um “debate excessivo sobre a questão de Calais”.

“Falamos de um número de pessoas relativamente baixo quando comparado a situações em outros países”, disse Peter Sutherland, lembrando que a Alemanha “recebeu no ano passado 175 mil pedidos de asilo e o Reino Unido 24 mil”.

“Entre cinco mil e dez mil pessoas vivem em condições terríveis em Calais. Em vez de pensar em enviar soldados ou construir muros, devíamos primeiro resolver esta crise”, acrescentou.

Paris enviou 120 polícias para a zona de Calais para ajudar a empresa gestora do Eurotúnel a deter os imigrantes que tentam passar para o Reino Unido através deste túnel ferroviário, sob o canal da Mancha.

Por seu lado, Londres vai investir sete milhões de libras (cerca de dez milhões de euros) em medidas de proteção para camiões com destino ao Reino Unido e a instalação de uma nova vala de segurança – a que foi usada na cimeira da NATO em setembro passado, no País de Gales.

O Governo britânico pôs em marcha, na região de Kent, onde se situa o terminal britânico do Eurotúnel, a denominada Operação Stack, que permite aos camiões estacionarem na autoestrada M20 sempre que haja problemas na fronteira.

Centenas de imigrantes, principalmente oriundos de África e do Médio Oriente, entraram na quarta-feira nas instalações do eurotúnel. De acordo com fontes francesas, foram efetuadas perto de 300 detenções.

As autoridades francesas calculam que mais de 3.500 pessoas tentaram atravessar a ligação esta semana.

Nos últimos dois meses, nove imigrantes morreram no túnel ou arredores, onde está instalado um campo provisório de migrantes.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Por acaso até concordo com ele!!
    Neste momento (e deste modo) este tipo de emigrantes são uma autentica praga; quase tão má como o governo dele e outros semelhantes que tiram ao pobre para dar ao rico!!

RESPONDER

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …

Farmácias em risco de não ter vacinas da gripe para tantos pedidos

As farmácias privadas receiam não ter doses suficientes de vacina contra a gripe para dar resposta a todos os pedidos. As encomendas da vacina já sãocinco vezes mais do que as registadas em 2019. A preocupação …

É responsabilidade a mais. Médicos não querem integrar Brigadas Rápidas dos lares

Está a ser difícil contratar médicos para as Brigadas de Intervenção Rápida dos lares que foram anunciadas pelo Governo. Mesmo a receberem acima da tabela de pagamentos, os médicos receiam a falta de condições e …

Restrições a turistas suavizadas. Finlândia tenta salvar a Lapónia (e a época de inverno)

A Finlândia, que vê o turismo estrangeiro em perigo na Lapónia, permite a partir de hoje a entrada de turistas de cerca de vinte países sem terem de fazer quarentena. As medidas surgem numa altura em …