Custos da Feira do Livro do Porto inferiores ao apoio pedido pela APEL

spies, emanuele spies / Flickr

-

O presidente da Câmara do Porto revelou hoje que os custos da organização da Feira do Livro serão “seguramente” inferiores ao apoio financeiro reclamado pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que acusou de atitude “intolerável”.

“Custará seguramente menos do que os 300 mil euros que nos vinham a ser reclamados em função de quatro anos de atividade. Mas, acima de tudo, não tomamos esta medida por uma razão economicista”, assegurou Rui Moreira, em declarações aos jornalistas no fim da reunião privada do executivo.

O valor a que o autarca se refere tem por base o apoio anual de 75 mil euros que, em 2009, a autarquia liderada pelo social-democrata Rui Rio se comprometeu a dar à APEL durante quatro anos, para apoiar a transferência da Feira do Livro dos jardins do Palácio de Cristal para a Avenida dos Aliados.

Rui Moreira esclareceu que a Câmara decidiu organizar a Feira do Livro de 2014 depois de a APEL ter colocado as negociações em causa “18 dias depois de o acordo ter sido firmado”, numa situação que “não podia tolerar do ponto de vista institucional e da palavra”.

“Acolhemos tudo o que a APEL queria, em termos da localização (disseram que queriam ir para a rotunda da Boavista), que não era a nossa favorita, mas também em termos de apoios estruturais: segurança, limpeza e isenção de taxas”, começou por explicar o autarca.

De acordo com Moreira, “depois de acordo ter sido firmado, com troca de correspondência, a APEL informou, através de uma pessoa que nunca tinha participado nas negociações, que quem tinha participado nas negociações não tinha representação“.

“Esta situação não é tolerável do ponto de vista dos princípios”, vincou.

Moreira recusou que tenha havido qualquer “mal-entendido”, insistindo ter feito um “protocolo com o secretário-geral da APEL”.

“Temos de acreditar que, quando a APEL destaca alguém para negociar com a Câmara, essa pessoa tem representatividade”, sublinhou.

Como “precisava de resolver o problema” e porque a Câmara “tem competência para organizar a Feira do Livro”, a autarquia optou por organizá-la no local e no mês pretendidos — nos jardins do Palácio de Cristal, entre 05 e 21 de setembro.

“Certamente vai agradar muito. Já tivemos essa reação da parte de livreiros. Nesse mês há menos atividades culturais e muito maior procura de livros por causa do regresso às aulas, Temos a certeza que vai ser um sucesso, que vai ter muita gente”, observou.

Moreira frisou ainda que “será uma feira do livro aberta a todos e dedicada à população do Porto, não apenas pela feira mas pelo aspeto cultural”.

“Até acredito que, se a nossa feira for um sucesso, podemos exportar o modelo para Lisboa. Não temos de ter esta subserviência aos modelos da capital. A nossa Feira do Livro tem muito pouco a ver com a de Lisboa. Do ponto de vista cultural, esteve sempre aquém das expectativas dos portuenses. A grande aposta era feita em Lisboa. Nós não estamos ao serviço de corporações”, afirmou.

Para Pedro Carvalho, da CDU, “fazia sentido que as negociações [com a APEL] fossem retomadas, mas sobretudo que haja uma Feira do Livro”.

Ricardo Almeida, do PSD, admitiu que “a APEL não esteve bem” e que “Rui Moreira tem toda a razão nisso”, mas sustentou que “não é razão suficiente para quebrar as negociações”.

A 83.ª Feira do Livro do Porto não se realizou em 2013 depois de a APEL ter suspendido o evento por “falta de condições financeiras”, porque a Câmara recusou prorrogar o protocolo assinado em 2009 para apoiar a iniciativa durante quatro anos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Misteriosa cruz de mármore com 1.200 anos encontrada no Paquistão

Uma cruz de mármore foi recentemente descoberta no cimo das montanhas do Baltistão, no Paquistão. Os investigadores acreditam que tem cerca de 1.200 anos e que pode ser um sinal da presença de uma antiga …

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …