Custos da Feira do Livro do Porto inferiores ao apoio pedido pela APEL

spies, emanuele spies / Flickr

-

O presidente da Câmara do Porto revelou hoje que os custos da organização da Feira do Livro serão “seguramente” inferiores ao apoio financeiro reclamado pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL), que acusou de atitude “intolerável”.

“Custará seguramente menos do que os 300 mil euros que nos vinham a ser reclamados em função de quatro anos de atividade. Mas, acima de tudo, não tomamos esta medida por uma razão economicista”, assegurou Rui Moreira, em declarações aos jornalistas no fim da reunião privada do executivo.

O valor a que o autarca se refere tem por base o apoio anual de 75 mil euros que, em 2009, a autarquia liderada pelo social-democrata Rui Rio se comprometeu a dar à APEL durante quatro anos, para apoiar a transferência da Feira do Livro dos jardins do Palácio de Cristal para a Avenida dos Aliados.

Rui Moreira esclareceu que a Câmara decidiu organizar a Feira do Livro de 2014 depois de a APEL ter colocado as negociações em causa “18 dias depois de o acordo ter sido firmado”, numa situação que “não podia tolerar do ponto de vista institucional e da palavra”.

“Acolhemos tudo o que a APEL queria, em termos da localização (disseram que queriam ir para a rotunda da Boavista), que não era a nossa favorita, mas também em termos de apoios estruturais: segurança, limpeza e isenção de taxas”, começou por explicar o autarca.

De acordo com Moreira, “depois de acordo ter sido firmado, com troca de correspondência, a APEL informou, através de uma pessoa que nunca tinha participado nas negociações, que quem tinha participado nas negociações não tinha representação“.

“Esta situação não é tolerável do ponto de vista dos princípios”, vincou.

Moreira recusou que tenha havido qualquer “mal-entendido”, insistindo ter feito um “protocolo com o secretário-geral da APEL”.

“Temos de acreditar que, quando a APEL destaca alguém para negociar com a Câmara, essa pessoa tem representatividade”, sublinhou.

Como “precisava de resolver o problema” e porque a Câmara “tem competência para organizar a Feira do Livro”, a autarquia optou por organizá-la no local e no mês pretendidos — nos jardins do Palácio de Cristal, entre 05 e 21 de setembro.

“Certamente vai agradar muito. Já tivemos essa reação da parte de livreiros. Nesse mês há menos atividades culturais e muito maior procura de livros por causa do regresso às aulas, Temos a certeza que vai ser um sucesso, que vai ter muita gente”, observou.

Moreira frisou ainda que “será uma feira do livro aberta a todos e dedicada à população do Porto, não apenas pela feira mas pelo aspeto cultural”.

“Até acredito que, se a nossa feira for um sucesso, podemos exportar o modelo para Lisboa. Não temos de ter esta subserviência aos modelos da capital. A nossa Feira do Livro tem muito pouco a ver com a de Lisboa. Do ponto de vista cultural, esteve sempre aquém das expectativas dos portuenses. A grande aposta era feita em Lisboa. Nós não estamos ao serviço de corporações”, afirmou.

Para Pedro Carvalho, da CDU, “fazia sentido que as negociações [com a APEL] fossem retomadas, mas sobretudo que haja uma Feira do Livro”.

Ricardo Almeida, do PSD, admitiu que “a APEL não esteve bem” e que “Rui Moreira tem toda a razão nisso”, mas sustentou que “não é razão suficiente para quebrar as negociações”.

A 83.ª Feira do Livro do Porto não se realizou em 2013 depois de a APEL ter suspendido o evento por “falta de condições financeiras”, porque a Câmara recusou prorrogar o protocolo assinado em 2009 para apoiar a iniciativa durante quatro anos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Nagorno-Karabakh. Arménia e Azerbaijão acusam-se mutuamente de violação de novo cessar-fogo

A Arménia e o Azerbaijão trocaram esta segunda-feira acusações pela violação de um novo cessar-fogo acordado no domingo para pôr fim às hostilidades no enclave de Nagorno-Karabakh, que deveria ter entrado hoje em vigor. A Arménia …

Venezuela testou molécula que "anula a 100%" o novo coronavírus

O Presidente da Venezuela anunciou, este domingo, que o Instituto Venezuelano de Investigações Científicas (IVIC) testou com sucesso uma molécula, a DR10, que "anula 100%" o novo coronavírus. "O IVIC testou uma molécula usada para tratar …

Com a bancarrota a caminho, Governo Sócrates vendeu quase 80% dos imóveis públicos

Numa altura em que o país já estava em situação complicada, com o cenário de bancarrota no horizonte, o último Governo de José Sócrates vendeu quase 80% do património imobiliário público em apenas dois anos. Estes …

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, houve centenas de festas ilegais e álcool na rua

Na primeira noite de recolher obrigatório em Madrid, foram muitos os que ignoraram as restrições. A polícia espanhola foi obrigada a intervir em centenas de festas ilegais e numa festa ao ar livre com mais …

Casa Branca admite que EUA não poderão controlar pandemia. Biden acusa Trump de ter desistido

A Casa Branca admitiu este domingo que os EUA não poderão controlar a pandemia por ser tão contagiosa, numa mudança à postura de minimização da gravidade da crise, numa altura em que há novos recordes …

GNR obrigada a intervir no GP de Fórmula 1. Bastonário diz que evento foi um "insulto" aos profissionais de saúde

O circuito de Portimão teve de fechar algumas bancadas para garantir o distanciamento dos 27.500 espetadores autorizados pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Pelo menos em duas foi necessária a intervenção da GNR. Em comunicado, a GNR …

Governo atira-se ao Bloco de Esquerda. Voto contra é "incompreensível"

Em conferência de imprensa, esta segunda-feira, o secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, afirmou que "o Governo considera incompreensível que não possa contar com o Bloco de Esquerda" para aprovar o Orçamento do …

Chilenos votam de forma esmagadora para substituir Constituição de Pinochet

Os chilenos votaram de forma esmagadora, este domingo, a favor de uma nova Constituição para substituir a herdada da era do ditador Pinochet, num referendo realizado um ano após uma revolta popular contra a desigualdade …

Parques eólicos instalados em terrenos baldios vão passar a pagar IMI

Os terrenos baldios onde sejam instalados parques eólicos destinados a produzir energia elétrica vão perder o direito à isenção de IMI que a lei previa anteriormente para este tipo de imóveis. O Jornal de Negócios adianta …

“Se Jesus tem dito que sim, não seria o Bruno Lage a substituir Rui Vitória”

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, revelou que o atual treinador das águias, Jorge Jesus, já era um nome pensado na altura em que Bruno Lage assumiu a cadeira deixada por Rui Vitória. "Disse …