A grande crise de batatas fritas do McDonald’s está a espalhar-se pelo mundo

2

Não é que o mundo esteja a ficar sem batatas, mas em alguns países, restaurantes McDonald’s e KFC estão a retirar as batatas fritas e outros alimentos à base de batata dos seus menus.

A mais recente vítima foi a Indonésia, que viu os seus restaurantes McDonald’s suspenderem a venda de batatas fritas grandes, devido “à disponibilidade limitada de batatas fritas neste momento”.

“Espero que possamos trazer boas notícias o mais rápido possível, quando as batatas fritas grandes estiverem disponíveis novamente. Sejam pacientes, McD’ers”, escreveu a página da McDonald’s Indonésia no Twitter.

O anúncio chega poucas semanas depois dos restaurantes McDonald’s da Malásia terem tomado uma decisão semelhante. A cadeira de restaurantes realça que o menu médio ainda está disponível, escreve a VICE.

No final do ano passado, a McDonald’s Japão fez o mesmo. Durante a quadra natalícia, entre 24 e 30 de dezembro, os clientes apenas podiam comprar batatas do menu mais pequeno.

Em janeiro, a versão norte-americana das batatas fritas, os hash browns, foram totalmente retirados dos restaurantes McDonald’s em Taiwan.

O padrão parece claro: um corte nas batatas fritas em restaurantes asiáticos da McDonald’s. No entanto, este não é um fenómeno localizado. Também em África, no Quénia, os restaurantes KFC retiraram totalmente as batatas fritas do menu.

“Vocês adoraram as nossas batatas fritas um pouco demais, e esgotaram. Desculpe! A nossa equipa está a trabalhar duro para resolver o problema”, lê-se numa publicação no Twitter.

No ano passado, o mau tempo afetou as variedades de batata preferidas pelos fabricantes de batatas fritas. As empresas também colocam grande parte da culpa pela escassez na atual crise sanitária.

Os produtores locais de batata no Quénia criticaram a dependência da cadeia de restaurantes das importações quando o país é capaz de produzir um milhão de toneladas anualmente. A KFC Quénia justificou que as batatas locais não foram submetidas à avaliação de qualidade necessária para garantir a sua segurança.

A escassez da McDonald’s na Indonésia também pode ser atribuída à sua dependência de batatas norte-americanas, escreve a VICE.

No Japão, distúrbios climáticos a cerca de 7.500 km de distância impediram que as batatas fritas chegassem ao país, que as importa da América do Norte, através de Vancouver, Canadá.

Nas redes sociais, algumas pessoas questionam porque é que estas cadeias de fast food simplesmente não compram batatas noutros lugares.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

  1. Caros Senhores ZAP,
    Quando se traduz, usando a muleta do Google Tradutor há o risco de o Português ficar “abrasileirado”. Nada tenho contra a língua que se fala/escreve, do outro lado do Atlântico. No entanto, “cá, deste lado” o Português é diferente e a frase “Vocês adoraram as nossas batatas fritas um pouco demais, e esgotaram. Desculpe! A nossa equipa está a trabalhar duro para resolver o problema”, não está correcta. “Desculpe” representa um erro de concordância em número relativamente à frase anterior. “trabalhar duro” também não é português. “Trabalhar no duro” ou “Trabalhar arduamente” seriam as opções mais indicadas.

  2. Eu sei que no MacDonalds há muitas cadeiras, mas acho que na frase “A cadeira de restaurantes realça que o menu médio ainda está disponível” referem-se a cadeia e não cadeira. 🙂

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.