//

Descoberta uma cripta secreta sob uma capela polaca. Pode levar ao lendário Santo Graal

4

O lendário Santo Graal, que terá sido usado por Jesus durante a Última Ceia para transformar o vinho em sangue, cativou a imaginação dos caçadores de tesouros durante séculos.

Embora possamos nunca saber se esta relíquia sagrada existiu, uma teoria afirma que está escondida sob as fundações de uma capela remota construída pelos Cavaleiros Templários no oeste da Polónia.

“A lenda diz que os templários, sob a proteção da escuridão, afundaram uma caixa de madeira com moedas de ouro e o Santo Graal”, disse Marek Karolczak, historiador local, em declarações à CNN. O lago mencionado nas histórias secou há muito tempo “e o tesouro foi roubado ou perdido para sempre no pântano”.

Agora, arqueólogos estão a investigar uma das capelas que a Ordem construiu no oeste da Polónia ao regressar da Terra Santa. A pequena aldeia de Chwarszczany, na região da Pomerânia Ocidental, abriga a capela de Santo Estanislau, construída com tijolos vermelhos pelos Templários como local de culto e uma fortificação defensiva em 1232.

De acordo com investigações recentes, a capela também serve como local de descanso final de vários Cavaleiros Templários e parece esconder uma passagem oculta que leva a uma câmara subterrânea.

“O nosso GPR [radar de penetração no solo] detetou criptas góticas com os restos de cavaleiros templários sob a capela”, disse o arqueólogo Przemysław Kołosowski, à CNN. “Segundo lendas e documentos medievais, existia um poço nas proximidades da capela. Há rumores de que o poço servia como entrada para um túnel secreto. Isto ainda requer uma investigação arqueológica exaustiva. ”

Para aumentar a intriga, um túnel subterrâneo secreto também passa por baixo da cidade vizinha de Myślibórz. A quatro horas de viagem de Chwarszczany a cavalo – meia hora de carro -, a cidade foi colonizada pelos Templários em 1238.

Estariam os arqueólogos prestes a descobrir um esconderijo de tesouros templários – ou talvez o próprio Santo Graal? O tempo e uma escavação cuidadosa o dirão.

A poderosa ordem militar católica, fundada em 1139 para proteger os peregrinos na Terra Santa, viajou por toda a Europa e Oriente Médio durante a Idade Média. O Papa Clemente V dissolveu os Templários em 1312, depois de o Rei Filipe IV da França ter detido muitos membros da ordem e os ter torturado para fazer falsas confissões de sacrilégio e homossexualidade.

Envolvidos em segredo por rituais sombrios, os Templários há muito alimentam as teorias da conspiração de que recuperaram o Santo Graal durante as Cruzadas e se tornaram os seus guardiões.

  ZAP //

4 Comments

  1. É mais mais uma farsa a juntar-se a tantas outras que os romanos cristãos criaram e muitos ingênuos acreditam. O Santo Graal,se existisse, seria de pouco valor .Ainda mais,a Ceia,ou Santa Ceia foi uma criaçao de artistas italianos que viviam de favores dos papas. O Novo Testamento está cheio de narrativas criadas por contadores de histórias para engrandecer o Messias Nazareno. Nenhum historiador,seja romano ou judeu,que viveram naquela época cita o seu nome ou os seus feitos milagrosos. Os apóstolos na sua maioria não sabiam a escrita aramáica,pois eram pessoas do povo,constituídas por pescadores,pastores,gente rica em contar anedotas e exagerar fatos,em resumo,uma mitologia de pouca inspiração. O Santo Graal já percorreu as Américas,já passou pelos Pirineus e agora está na Polônia. É muita imaginação desses arqueólogos a serviço do Vaticano.. Será que não basta o Santo Sudário?!!! Até hoje gera receita para o Vaticano e para a indústria do turismo de Milão. Quanta mentira! É o que pensa [email protected]— joaoluizgondimaguiargondim.

    • Pois… Há sempre um iluminado ou sabichão. Desta feita és tu.
      Deves ter a mania que sabes tudo.
      E tudo isso porque tens medo de um homem que morreu na cruz há 2000 anos.
      E depois ressuscitou. Pois mas nisso tu não acreditas porque o medo é tanto…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE