//

Centenas de novos crimes vão agravar acusação contra Rui Pinto

2

cv (YouTube)

O Ministério Público está a reunir centenas de outros crimes, para além do caso Doyen, para incluir na acusação contra o pirata informático Rui Pinto.

O hacker Rui Pinto vai ver a sua acusação agravada com centenas de novos crimes, que incluem pirataria informática a vários personalidades. De acordo com a notícia avançada pelo Diário de Notícias, Rui Pinto pirateou Cristiano Ronaldo, magistrados do Ministério Público (MP), escritórios de advogados e funcionários do Ministério da Administração Interna e da PSP, entre outros.

Na semana passada, a Hungria, onde residia o jovem, deu luz verde para Portugal investigar todas as suspeitas, além do inquérito relacionado com a Doyen e o Sporting. O Ministério Público já tinha pedido à Hungria a extensão do Mandado de Detenção Europeu para que pudesse usar como prova todo o material informático que tinha sido apreendido.

Agora, o MP tem novos crimes para incluir na acusação contra o pirata informático, que divide a opinião pública em relação ao facto de ser um criminoso ou um whistleblower. O Ministério Público tem até dia 22 de setembro para concluir a acusação contra o jovem português.

Rui Pinto foi detido por suspeitas de acesos ilegítimo, violação de segredo, ofensa à pessoa coletiva e extorsão na forma tentada. Como cada acesso ilegal a diferentes alvos conta como um crime, a lista poderá “engordar” bastante.

Para Patrícia Barão, a procuradora responsável pela acusação, “a dimensão da atuação do arguido Rui Pinto, demonstradamente, não se cingiu ao SCP e à Doyen, nem tão pouco a atividades desportivas”. Razão pela qual foi pedido um alargamento da instrução criminal devido à complexidade do caso. No entanto, este mesmo pedido foi negado.

O hacker é suposto de ter acedido ilicitamente a informações confidenciais do antigo diretor do Departamento Central de investigação e Ação Penal, Amadeu Guerra, e o procurador da República Pedro Verdelho. Rui Pinto também pirateou a PLMJ, a sociedade de advogados que defendeu o Benfica no caso “E-Toupeira”.

Na área do futebol, o Ministério Público, citado pelo DN, menciona ainda o acesso ilegal a “organismos do meio futebolístico, tal como FIFA, Confederação Sul-americana de Futebol, Clube Desportivo Nacional e Futebol Clube do Porto”.

  //

2 Comments

  1. …já era previsível. O único criminoso é rui pinto todo o resto são inocentes. não se passa nada. Não há fugas fiscais . não há corrupção, não existe favor na passagem de documentos judiciais, nada. É a nossa justiça. Vai mais depressa preso o agente de autoridade ,que o bandido!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.