Criado modelo de reconstrução de Palmira em 3D, cinco anos após a sua destruição

Uma equipa de cientistas terminou há dois dias um modelo detalhado em 3D do templo de Palmira, na Síria, para facilitar a sua aguardada reconstrução, cinco anos depois de ter sido vandalizada pelo Daesh.

De acordo com a SANA, agência oficial síria, cientistas do Instituto de História da Cultura Material da Academia de Ciências Russa completaram um modelo 3D detalhado de Palmira para facilitar a reconstrução e ajudar à futura preservação.

O atual diretor-geral de Antiguidades e Museus da Síria, Mahmoud Hammoud, assegurou à SANA que este trabalho faz parte de uma série de projetos em coordenação com o lado russo para preservar o património cultural sírio, incluindo o restauro de objetos arqueológicos e a renovação completa do Museu de Palmira.

Em 2015, o grupo jiadista Daesh, destruiu as milenares ruínas greco-romanas, que desde então aguardam por uma reconstrução, com a ameaça terrorista sempre à porta.

“A queda de Palmira, um dos locais que fazem parte do Património Mundial, teve um grande impacto no património arqueológico da Síria. Após a entrada do grupo terrorista conhecido como EI na cidade e a sua ocupação, o destino desta cidade histórica foi desviado para o desconhecido”, disse Mamun Abdelkarim, antigo diretor-geral das Antiguidades e Museus da Síria de 2012 a 2017, à agência noticiosa espanhola Efe.

Após assumirem o controlo total em maio de 2015, os jiadistas começaram a dinamitar os templos daquela cidade monumental, começando pelo templo Bal Shamin, a 23 de agosto desse ano, a que se seguiu o edifício principal do templo de Bel, uma semana mais tarde.

Os membros do Daesh destruíram diferentes partes do maior edifício de Palmira, que tem 2.000 anos, dedicado à divindade suprema babilónica e cujo telhado, agora desaparecido, estava originalmente coberto de ouro.

A UNESCO considerou este ato um “crime de guerra”.

No início de 2016, os jiadistas foram expulsos por soldados sírios, apoiados pela força aérea russa, mas em dezembro voltaram a tomar posse de Palmira e intensificaram as destruições. Foi em 2 de março de 2017 que as forças sírias apoiadas pelos russos retomaram definitivamente a cidade histórica, embora desde então tenha sido fortificada militarmente porque a ameaça do Estado islâmico continua a estar a cerca de dezenas de quilómetros da cidade.

“A nossa visão para o restauro desta cidade é seguir as normas internacionais sob a supervisão da UNESCO, do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios, do Centro Internacional para o Estudo da Preservação e Restauro de Bens Culturais e das autoridades nacionais sírias com outros parceiros estrangeiros, respeitando a identidade desta cidade, a sua originalidade e o seu correto restauro”, explica Mamun Abdelkarim.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas "encontraram" a válvula de Nikola Tesla nos intestinos de tubarões

Cientistas descobriram que os intestinos de tubarões funcionam de forma semelhante à famosa válvula unidirecional de Nikola Tesla, criada há mais de 100 anos. Pela primeira vez, cientistas fizeram exames 3D de intestinos de tubarão para …

Recolher obrigatório, limitação horária nos restaurantes e restrições por concelho podem acabar hoje

Na reunião de terça-feira no Infarmed, os peritos concluíram haver condições para começar a aliviar algumas das medidas restritivas em vigor. Em Conselhos de Ministros, que se irá realizar hoje, o Governo irá definir novas …

Alerta de tsunami no Alasca depois de sismo de magnitude 8.2

A península do Alasca, a oeste dos Estados Unidos, foi atingida por um sismo de magnitude 8.2 na noite de quarta-feira (7h15 de quinta-feira em Lisboa) e já foi lançado um alerta de tsunami na …

Conselho de Ministros reúne-se para discutir próximos passos no desconfinamento

O Conselho de Ministros reúne-se esta quinta-feira para decidir os próximos passos no processo de abertura do país, dois dias depois de especialistas terem sugerido a evolução das medidas de restrição de acordo com a …

Capacete magnético mostra-se eficaz na redução de tumor cerebral

O diagnóstico de um cancro é sempre complicado, mas há partes do corpo onde a presença da doença pode ser mais ameaçadora. É o caso do glioblastoma, um tipo de cancro cerebral, que se não …

Engenheiros japoneses fizeram levitar objectos com "armadilha acústica"

Engenheiros japoneses descobriram uma forma de fazer pequenos objectos levitar usando apenas ondas sonoras, o que pode ser um passo importante para a tecnologia. A engenharia biomédica, o desenvolvimento de farmacêuticos e a nanotecnologia podem vir …

Juno fez a maior aproximação a Ganimedes das duas últimas décadas (e as imagens são de cortar a respiração)

A NASA divulgou, recentemente, um vídeo da sonda Juno a passar por Júpiter e Ganimedes, uma das suas luas. As imagens são de cortar a respiração. Juno visitou Ganimedes em junho. As imagens foram captadas no …

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …