Cria de elefante a arder vence prémio de fotografia Sanctuary Wildlife

A imagem de dois elefantes em chamas, incluindo uma cria, a fugir de uma multidão no leste da Índia foi a vencedora do Prémio Sanctuary Wildlife Photography Award 2017.

A fotografia foi tirada em Bengala Ocidental, no distrito de Bankura, onde são comuns problemas decorrentes do contacto entre humanos e elefantes. Ao anunciar o prémio, um representante da Sanctuary Asia referiu que “este tipo de humilhação é frequente“.

A fotografia, que ilustra o conflito entre humanos e elefantes na Índia, mostra uma multidão a atirar bolas de fogo aos dois elefantes, e capta o momento em que dois elefantes atravessam a rua em chamas.

Biplab Hazra, fotógrafo de vida selvagem por paixão, disse ao New Indian Express que nunca tinha visto “um incidente do género em 14 anos de carreira de fotógrafo de vida selvagem. Estava totalmente concentrado em tirar a fotografia”.

O elefante é um animal omnipresente na Índia, onde vive mais de 70% da população global da espécie. No entanto, os aldeões da região queixam-se dos estragos que os animais provocam nas suas casas e plantações.

O prémio é uma tentativa de consciencialização sobre a prática de violência contra os elefantes da Índia. Mas esta conquista não trava a quantidade de habitats e rotas de elefantes, que continuam a ser devastados pelo homem.

Segundo Hazra, “a cria pode não ter sido intencionalmente incendiada pelos moradores, mas atirar bolas de fogo em manadas de elefantes tem sido uma prática comum nesta zona de Bengala Ocidental”. Na sua página de Facebook, a Sanctuary Asia criticou a “total indiferença com que os governos central e regional tratam a situação“.

Estes incidentes são habituais no distrito de Bankura. No ano passado, um elefante enfurecido atirou uma pessoa ao ar e esmagou-a. Meses depois, o governo de Bengala Ocidental atribuiu veículos – os Airavat – às equipas florestais, para que conseguissem evitar que os elefantes seguissem por caminhos com povoações.

No entanto, a iniciativa não resolveu a situação – que não melhorou muito desde então.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. A tristeza que me assola ao ver ” seres humanos” a fazer mal a animais que já ali viviam, muito antes desses ditos “seres humanos” irem viver para lá. A maldade dessas pessoas….
    Tenho pena que os cérebros dessa gente não dê para mais….
    E se pegassem fogo aos filhos deles?
    Será que iriam gostar?
    Que tristeza!:(

  2. O pior vai ser quando essa cria crescer, depois aderiram-se que ela do nada ataque humanos, como aconteceu num país em África, só depois de estudos feitos chegaram à conclusão que os elefantes que atacavam humanos tinham sido crias das quais seus progenitores tinham sido mortos por humanos por causa do marfim.

  3. Talvez não sejam os elefantes que estão a mais na Índia mas sim o homem, só a capital tem o dobro da população de Portugal isto é incrível e ao vermos a atmosfera dessa cidade dá para perguntar, planeta por quanto mais tempo aguentas?.

  4. Grande parte da população da India é lixo e que só causam problemas ao próprio país e ao planeta, quem procede assim com animais que vivem no mêsmo planeta que nós não merece viver, sinto muito mas é a verdade.

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …