Cria de elefante a arder vence prémio de fotografia Sanctuary Wildlife

A imagem de dois elefantes em chamas, incluindo uma cria, a fugir de uma multidão no leste da Índia foi a vencedora do Prémio Sanctuary Wildlife Photography Award 2017.

A fotografia foi tirada em Bengala Ocidental, no distrito de Bankura, onde são comuns problemas decorrentes do contacto entre humanos e elefantes. Ao anunciar o prémio, um representante da Sanctuary Asia referiu que “este tipo de humilhação é frequente“.

A fotografia, que ilustra o conflito entre humanos e elefantes na Índia, mostra uma multidão a atirar bolas de fogo aos dois elefantes, e capta o momento em que dois elefantes atravessam a rua em chamas.

Biplab Hazra, fotógrafo de vida selvagem por paixão, disse ao New Indian Express que nunca tinha visto “um incidente do género em 14 anos de carreira de fotógrafo de vida selvagem. Estava totalmente concentrado em tirar a fotografia”.

O elefante é um animal omnipresente na Índia, onde vive mais de 70% da população global da espécie. No entanto, os aldeões da região queixam-se dos estragos que os animais provocam nas suas casas e plantações.

O prémio é uma tentativa de consciencialização sobre a prática de violência contra os elefantes da Índia. Mas esta conquista não trava a quantidade de habitats e rotas de elefantes, que continuam a ser devastados pelo homem.

Segundo Hazra, “a cria pode não ter sido intencionalmente incendiada pelos moradores, mas atirar bolas de fogo em manadas de elefantes tem sido uma prática comum nesta zona de Bengala Ocidental”. Na sua página de Facebook, a Sanctuary Asia criticou a “total indiferença com que os governos central e regional tratam a situação“.

Estes incidentes são habituais no distrito de Bankura. No ano passado, um elefante enfurecido atirou uma pessoa ao ar e esmagou-a. Meses depois, o governo de Bengala Ocidental atribuiu veículos – os Airavat – às equipas florestais, para que conseguissem evitar que os elefantes seguissem por caminhos com povoações.

No entanto, a iniciativa não resolveu a situação – que não melhorou muito desde então.

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. A tristeza que me assola ao ver ” seres humanos” a fazer mal a animais que já ali viviam, muito antes desses ditos “seres humanos” irem viver para lá. A maldade dessas pessoas….
    Tenho pena que os cérebros dessa gente não dê para mais….
    E se pegassem fogo aos filhos deles?
    Será que iriam gostar?
    Que tristeza!:(

  2. O pior vai ser quando essa cria crescer, depois aderiram-se que ela do nada ataque humanos, como aconteceu num país em África, só depois de estudos feitos chegaram à conclusão que os elefantes que atacavam humanos tinham sido crias das quais seus progenitores tinham sido mortos por humanos por causa do marfim.

  3. Talvez não sejam os elefantes que estão a mais na Índia mas sim o homem, só a capital tem o dobro da população de Portugal isto é incrível e ao vermos a atmosfera dessa cidade dá para perguntar, planeta por quanto mais tempo aguentas?.

  4. Grande parte da população da India é lixo e que só causam problemas ao próprio país e ao planeta, quem procede assim com animais que vivem no mêsmo planeta que nós não merece viver, sinto muito mas é a verdade.

RESPONDER

Balas que assassinaram John F. Kennedy preservadas em modelo 3D

A partir do próximo ano, os Arquivos Nacionais dos Estados Unidos vão disponibilizar, no seu catálogo online, imagens 3D das balas que assassinaram o antigo presidente norte-americano John F. Kennedy. Para criar os modelos das …

Pela primeira vez, neurónios artificiais foram criados para curar doenças crónicas

Uma equipa de investigadores conseguiu recriar as propriedades biológicas dos neurónios em chips, que podem ser úteis ajudar na cura de doenças neurológicas crónicas. Naquele considerado um feito única na ciência, investigadores da Universidade de Bath …

Cientistas encontram uma relação negativa "muito forte" entre inteligência e religiosidade

Uma equipa de investigadores sugere que pessoas religiosas tendem a ser menos inteligentes do que pessoas sem crenças religiosas. O estudo tem gerado uma grande controvérsia. A religião é um tema forte, capaz de juntar ou …

Descoberta nova espécie de tubarão pré-histórico que podia chegar aos sete metros

Uma nova espécie de tubarão pré-histórico foi descoberta no Kansas, nos Estados Unidos. Este predador podia crescer até quase sete metros de comprimento. De acordo com a revista Newsweek, Kenshu Shimada, da Universidade DePaul, e Michael …

Conhecido medicamento para diabetes pode conter um carcinógeno

A Food and Drug Administration, agência federal e reguladora do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, está a testar amostras de metformina, um medicamento para diabetes que pode conter o carcinógeno N-Nitrosodimetilamina …

Nobel da Física diz que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra

Didier Queloz disse, este sábado, estar convencido de que o ser humano não está concebido para viver fora da Terra, razão pela qual está "zangado" com alguns argumentos do cofundador da Tesla, Elon Musk. Os suíços …

Ford está a reciclar palha de café do McDonald's. Quer transformá-la em peças de carro

https://vimeo.com/377768195 A Ford está a fabricar peças de carro através de palha de café reciclada do McDonald's. A iniciativa contribui para a redução da pegada ecológica e do desperdício alimentar. O combate às alterações climáticas cabe um …

Comité da ONU preocupado com condições das prisões em Portugal

As condições de detenção, a sobrelotação das prisões, o alegado uso da força e outros abusos contra pessoas pertencentes a grupos raciais e étnicos são as principais preocupações do Comité da ONU contra a Tortura …

Cientistas identificaram organismo que prospera ao comer meteoritos

O micróbio Metallosphaera sedula tem uma propensão para comer minerais. E não estamos a falar de granito ou giz, mas de rochas muito mais especiais como meteoritos. Segundo o Science Alert, uma equipa internacional de cientistas …

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …