Crédito para comprar casa nunca foi tão barato. Bancos bateram recorde de empréstimos

Há 12 anos que os Bancos que actuam em Portugal não emprestavam tanto dinheiro para a compra de casa. Em ano de crise pandémica, as condições para os empréstimos também atingiram os valores mais baixos de sempre, reflectindo a guerra de spreads e a Euribor em negativos.

Os Bancos concederam 11,4 mil milhões de euros em Crédito à Habitação em 2020, de acordo com dados do Banco de Portugal (BdP). Este valor atingiu o máximo dos últimos 12 anos.

Em 2019, a Banca tinha emprestado um total de 10,630 mil milhões de euros para a compra de casa, o que já era um valor recorde relativamente a 2008. O ano passado registou uma nova subida no valor dos empréstimos, com um aumento de 7,14%.

Só em Dezembro passado, a Banca concedeu 1,2 mil milhões de euros em créditos à habitação, o que constitui o valor mensal mais elevado desde Julho de 2008, ano da crise global que explodiu nos EUA.

Os dados do BdP refletem ainda uma descida histórica nas taxas de juro médias aplicadas aos novos empréstimos para compra de casa. Em Dezembro, essa taxa foi de apenas 0,80%, o que constitui o valor mais baixo desde que há registos.

Em Novembro, essa taxa tinha sido de 0,84%, o que já era um mínimo histórico. Em comparação, em 2019, nesse mesmo mês, a taxa era de 1,1%.

Esta descida nos custos de financiamento do crédito à habitação está relacionada com a guerra de spreads entre Bancos, com o intuito de atrair novos clientes, mas também com a descida dos juros no mercado.

A Euribor está em mínimos históricos há vários meses, com os valores bem abaixo de zero – a taxa Euribor a 12 meses está nos 0,507% negativos. E esta tendência será para manter, uma vez que o Banco Central Europeu tem garantido que a taxa de referência vai continuar em 0%.

Num tempo em que o Governo implementou um regime de moratórias de crédito para responder às dificuldades das famílias e empresas em tempos de crise pandémica, por causa da covid-19, muitas pessoas aproveitaram oportunidades de mercado para comprar casa. As condições favoráveis do mercado também ajudaram a essa decisão.

Entretanto, verificou-se, em 2020, uma quebra no financiamento ao consumo. Este tipo de créditos somou 4,330 mil milhões de euros no ano passado, o que constitui menos 17,45% relativamente aos 5,245 mil milhões de euros de 2019, ainda de acordo com dados do BdP.

Os juros nos créditos ao consumo também estão em queda, tendo-se fixado, para as novas operações, em 6,09% em Dezembro, depois de em Novembro terem estado nos 6,24%.

De notar ainda que houve um aumento no crédito às empresas para máximos que só se tinham registado em 2015, o que será um reflexo da crise. Em 2020, as novas operações nesta área movimentaram 33,563 mil milhões de euros de empréstimos, o que constitui uma subida de 2,3% face a 2019.

 

Susana Valente, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se acham que é barato então esperem pq os próximos anos vao ser uma loucura! O valor das casas, dos créditos vai cair a Pique pq a matemática o prevê!

RESPONDER

Treze meses depois, Coreias voltam a falar ao telefone

As comunicações telefónicas estavam cortadas entre as duas Coreias desde junho de 2020, mas os dois países retomaram os contactos esta terça-feira. As duas Coreias retomaram esta terça-feira a comunicação telefónica 13 meses depois de ter …

Benfica: Kaio Jorge não quer jogar em Portugal (e alínea pode impedir saída)

Santos aceitou proposta vinda da Luz mas o jovem avançado prefere o campeonato italiano. E ainda há uma alínea no contrato que vai ser analisada. O Benfica apresentou uma proposta pela contratação de Kaio Jorge, com …

Quase 70% dos internados em UCI têm menos de 59 anos

Quase 70% dos doentes com covid-19 em unidades de cuidados intensivos (UCI) têm menos de 59 anos, revelou a Ordem dos Médicos, indicando que em enfermaria os doentes abaixo dessa faixa etária são cerca de …

Reunião no Infarmed. Especialistas propõem plano de quatro níveis (e a máscara cai no nível 2)

A sede da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), em Lisboa, voltou a acolher mais uma reunião de peritos esta terça-feira. Foi apresentada uma proposta de alteração da matriz de risco, assente em quatro níveis. Portugal não …

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas registadas em Portugal

Mais de 11.300 suspeitas de reações adversas às vacinas contra a covid-19 foram registadas em Portugal e houve 68 casos de morte comunicados em idosos, mas não está demonstrada a relação causa-efeito, segundo o Infarmed. De …

Incêndios "sem precedentes" devastam Sardenha

Condições climatéricas adversas e severas, como altas temperaturas e ventos fortes, estiveram na origem dos incêndios florestais que se registaram em vários países do sul do continente europeu, como Itália, Espanha, França ou Grécia. A ilha …

Gabriel foi afastado do plantel e pode ser reforço de Rui Vitória

Jorge Jesus não conta com Gabriel para a próxima temporada e já colocou o médio a treinar à parte do plantel, acompanhado por um preparador físico. O Benfica está a trabalhar com o representante do jogador …

Governo quer reduzir para três o número de testemunhas em processos civis

O Governo quer reduzir para três o número máximo de testemunhas por cada facto que se queira ver provado em tribunal no âmbito de um processo, visando aumentar a celeridade e estabelecer um critério de …

Myanmar. Junta militar anula resultados das eleições de 2020

Militares entendem que a votação não foi "livre e justa". Anúncio da anulação das eleições de 2020 não foi acompanhado de uma data para a realização de um novo ato eleitoral — tal como seria …

Contas públicas agravam-se face a 2020. Receita fiscal volta a crescer

Ministério de João Leão atribui incumprimento à terceira vaga da economia, que significou novas restrições à circulação e nos horários dos estabelecimentos. A receita fiscal e contributiva cresceu, um sinal animador para uma recuperação económica …