/

Número de casos baixa nos EUA. Na Bélgica, deixa de ser obrigatório usar máscara na rua

Sebastião Moreira / Lusa

A pandemia tem assolado toda a população mundial, mas há países que têm sofrido mais com o aumento de número de infetados e com mortes. Apesar de serem um dos países mais afetados, os EUA conseguiram hoje reduzir os números. Já na Europa, o cenário continua a piorar em muitos países, mas na Bélgica vai deixar de ser obrigatório o uso de máscara no exterior.

De acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins, nas últimas 24 horas, os Estados Unidos registaram 846 mortos e 33.720 infetados com o novo coronavírus.

Os número de hoje representam uma redução para cerca de dois terços dos referentes a quinta-feira – dia em que se registaram 846 mortos e 33.720 casos nos EUA. Ainda assim a difusão da pandemia no país é alvo de grande preocupação.

Ainda assim, os novos casos de infetados e óbitos faz com que o país eleve, nesta quinta-feira, o número total de pessoas com covid-19 para 6.974.441, e o de vítimas mortais para 202.728.

Apesar de Nova Iorque não ser mais o estado com maior número de infeções, ainda é o mais afetado por mortes nos Estados Unidos, sendo que até agora já registou 23.785 óbitos, mais do que no Peru, França ou Espanha.

Por sua vez, o Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington estimou que os Estados Unidos da América vão chegar às 240 mil mortes até 31 de dezembro, revela o Observador.

O cenário na Europa não é muito melhor. Países como Espanha, França ou Reino Unido já estão a enfrentar uma segunda vaga de infeções, e já começaram a tomar fortes medidas para prevenir o aumento de casos no inverno. Seguindo os conselhos de muitos especialistas, vários países optaram por obrigar a população a usar máscara na rua.

Contudo, este não é o caso da Bélgica. Segundo o DN, o Conselho de Segurança Nacional do país decidiu que o uso da máscara não será obrigatório a partir de outubro, tal como acontece neste momento.

A primeira-ministra Sophie Wilmès referiu que “usar uma máscara continua a ser muito importante para conter a propagação do vírus”, porém “é inútil torná-las obrigatórias a qualquer hora, em qualquer lugar”, frisou durante uma conferência de imprensa.

No país, as máscaras deixarão de ser obrigatórias ao ar livre, exceto em locais e espaços movimentados onde a distância social não seja garantida. O uso da máscara permanece obrigatório nos transportes públicos, lojas ou cinemas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.