Costa diz que PSD merece um voto de censura

José Sena Goulão / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, defende que o partido da oposição merece “voto de censura” e acusou o cabeça-de-lista, Paulo Rangel, de “nada” ter feito pelos portugueses.

O secretário-geral do PS, António Costa, disse este domingo que o “PSD merece um voto de censura nestas eleições europeias” pelo “descaramento” de ter voltado a apresentar um cabeça-de-lista que “nada fez por Portugal e pelos portugueses”.

“É preciso ter memória e não esquecer. E é preciso ter um grande descaramento para, pela terceira vez, apresentarem um cabeça-de-lista que nada fez por Portugal e pelos portugueses”, disse António Costa, sem nunca referir o nome de Paulo Rangel, candidato do PSD às eleições europeias de 26 de maio.

O secretário-geral do PS, que participou num almoço em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, que contou também com a presença do cabeça-de-lista socialista às eleições europeias, Pedro Marques, num discurso perante centenas de militantes defendeu que “o PSD merece um voto de censura nestas eleições europeias”.

Já sobre Pedro Marques, disse que este é um candidato de que Portugal e o PS se podem “orgulhar” porque, tendo começado carreira numa câmara, a do Montijo, “sabe bem o que é o poder local” e, como ministro, “andou de concelho em concelho a discutir programas para o país”.

Há razões para que o PS mereça a confiança e o PSD mereça a censura. Percebo muito bem o que o PSD quer começar aqui, na campanha às europeias. Quer começar o assalto ao poder e mudar a política que começámos há três anos”, disse, dando vários exemplos, nomeadamente que foi a política socialista que “permitiu a Portugal crescer acima da média europeia pela primeira vez”.

Costa, que à entrada para o Pavilhão Municipal de Avintes foi recebido por um protesto de lesados do BES/Novo Banco e lá dentro encontrou uma plateia de centenas de militantes, começou o discurso com a mesma frase com que o presidente do PS/Porto, Manuel Pizarro, terminou o seu: “Quanto mais a luta aquece, mais força é necessário dar ao PS”.

Depois, Costa frisou que “é preciso dar força ao PS porque votar no PS é um dois em um” e explicou que em causa está o país, a Europa, mas também Mário Centeno.

Já voltando ao voto de censura que acha que o PSD merece, o líder socialista pediu que “ninguém se esquece de que foi o PS quem conseguiu há três anos fazer a mudança da política em Portugal e ao mesmo tempo defender o euro e defender a Europa contra tudo e contra todos”.

“Mas quando nós nos batemos para fazer esta mudança, o candidato do PSD a presidente da Comissão Europeia, o senhor [Manfred] Weber, aquilo que pedia era que fossem aplicadas sanções a Portugal. Mas a verdade é que Weber não estava sozinho. Não foi só um alemão e ele não estava sozinho. Paulo Rangel nesse dia não faltou ao Parlamento Europeu”, referiu.

Costa defendeu que “enquanto Elisa Ferreira defendia o Governo português e a situação política portuguesa na Europa, defendia Portugal, defendia a recuperação portuguesa”, Rangel dizia à Comissão Europeia para vir a Portugal porque era preciso impedir a reposição dos rendimentos, a baixa do IVA e a reposição das pensões”.

Por fim, António Costa salientou que a “prioridade” do seu Governo é “emprego, emprego e emprego” porque, disse, “o emprego é a chave do combate à pobreza e das políticas de inclusão”. E ainda sobraram algumas críticas ao líder do PSD, Rui Rio, em temas como a Caixa Geral de Depósito (CGD) e o passe único.

“Esta semana foi o próprio Rui Rio a dizer que era tempo de pensar se podemos privatizar a Caixa Geral de Depósitos. O que temos a dizer é ‘não’, porque é tempo de manter a CGD como grande banco de todos os portugueses. Rui Rio disse, sobre o passe único, que o passe único era uma medida errada. O que devemos perguntar é: e se ele for Governo acaba com o passe único ou continua com o passe único?”, terminou.

Também Pedro Marques, na sua intervenção, se dirigiu a Rui Rio, a quem exigiu que explique se “o banho de ética” que quer na política é “compatível com as faltas” no Parlamento Europeu de Paulo Rangel, “um cabeça de lista [do PSD nas europeias] que é das pessoas que mais faltou no Parlamento Europeu“.

O candidato socialista frisou que o PSD deve explicações aos portugueses por apostar num candidato que “tanto faltou e ao mesmo tempo trabalhava como advogado de negócios no setor privado”.

Já à margem do período de intervenções, Pedro Marques estendeu este pedido de explicações “aos candidatos de direita”, acusando-os ainda de “a pouco mais de um mês das eleições ainda não terem apresentado propostas” para serem debatidas.

Confrontado pela Lusa com o facto do cabeça de lista do CDS-PP, Nuno Melo, ter na semana passada acusado António Costa de “esconder” o ‘número um’ do PS, Pedro Marques respondeu: “Temos debates marcados há muito tempo. Essas críticas não me merecem credibilidade nenhuma”.

O candidato socialista frisou que o seu “trabalho está à vista”, apontando que “infelizmente” não consegue “comentar” o trabalho dos seus adversários porque, disse, “não há trabalho nenhum“.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Operação Marquês. Carlos Santos Silva e Sócrates começam a atacar a acusação

O ataque de duas das principais figuras envolvidas na Operação Marquês à acusação do Ministério Público começa nesta segunda-feira e vai prolongar-se por toda a semana. Carlos Santos Silva, esta segunda-feira, e José Sócrates, entre quarta …

ASAE encontra carne estragada e falsificada em talhos portugueses

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) detetou carne estragada, falsificada ou abatida de forma clandestina à venda em talhos nacionais, avançou o Jornal de Notícias (JN). A notícia do JN, citada pelo Público …

Detidos dois suspeitos do ataque em Lyon

A polícia francesa deteve dois suspeitos de envolvimento na explosão no centro de Lyon que feriu 13 pessoas na sexta-feira passada, disse esta segunda-feira a Procuradoria de Paris. Anteriormente, o ministro do Interior, Christophe Castaner, anunciava, …

Isabel dos Santos diz que tem pagamento à CGD "em dia"

A filha do ex-presidente de Angola usou o Twitter para garantir que tem todos os pagamentos do empréstimo de 125 milhões de euros concedido pela Caixa Geral de Depósitos (CGD) em 2009 “em dia”. A reacção, …

Há cinco concelhos com risco máximo de incêndio

Esta segunda-feira, o dia vai ser quente. A subida das temperaturas para os próximos dias aumenta o risco máximo de incêndio em Faro, Portalegre, Santarém e Castelo Branco. Cinco concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Santarém …

Donald Trump é o primeiro governante estrangeiro a ser recebido pelo novo imperador do Japão

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, tornou-se no primeiro governante estrangeiro a ser recebido pelo novo imperador do Japão, Naruhito, que subiu ao trono a 01 de maio após a abdicação do pai, …

Antropólogos descobriram quando é que os humanos aprenderam a cozinhar

O hidratos de carbono amido ainda é um elemento pouco compreendido da dieta humana moderna e a nossa dieta de amido do passado pode dar uma ajuda nas investigações futuras. Apesar de uma narrativa arqueológica que …

Tsipras anuncia eleições antecipadas após derrota pesada nas europeias

O primeiro-ministro grego Alexis Tsipras anunciou este domingo que vai apelar à realização de eleições legislativas antecipadas “imediatamente” após a segunda volta das municipais, em 2 de junho, após os maus resultados obtidos pelo Syriza …

ADSE perdeu 1807 prestadores privados em 2018

Em 2018, o número de prestadores de saúde procurados pelos beneficiários da ADSE no regime livre ou com convenção com o subsistema de saúde dos funcionários públicos diminuiu. Ao todo, a este subsistema de saúde …

Civilizações avançadas podem estar a comunicar através de feixes de neutrinos

Uma nova investigação, liderada pelo cientista Albert Jackson, sugere que civilizações avançadas no Universo podem ser capazes de se comunicar através de feixes de neutrinos que seriam transmitidos por constelações de satélites localizadas em torno de …