Costa foi ao Governo Sombra e admitiu que “crescimento é poucochinho”

O primeiro-ministro admitiu que o crescimento económico em Portugal “é poucochinho”, no programa humorístico da TVI24 “Governo Sombra”, e concordou com a comparação entre os acordos com BE, PCP e PEV e “casamentos modernos”, “cada um na sua casa”.

O líder socialista, António Costa, participou no “Governo Sombra”, transmitido entre sexta-feira e sábado e moderado pelo jornalista Carlos Vaz Marques.

O programa humorístico conta com o cómico e colunista Ricardo Araújo Pereira, o escritor e assessor para a cultura do Presidente da República, Pedro Mexia, e do comentador político João Miguel Tavares.

“Não é preciso ser Natal para admitir. É evidente que todos gostávamos de crescer mais. Não gostava? Eu gostava. É poucochinho, claro que é, como é evidente, claro que queríamos mais”, assentiu, instado por Tavares a reconhecer que as previsões do executivo ficaram aquém do esperado, tal como tem vindo a defender a oposição PSD/CDS-PP.

Respondendo a Tavares, António Costa afirmou que, “se olhar para o contexto global de desemprego, aumento de rendimentos”, os dados são positivos.

“Quanto à dívida pública, para o ano, quando me convidar, já engole essa, para o ano já vai ser menor”, assegurou.

Desafiado por Vaz Marques e Mexia sobre a denominada “geringonça” e a possibilidade de vir a beneficiar de uma maioria absoluta, o chefe do executivo do PS sublinhou que “o sucesso deste Governo depende precisamente da existência dos parceiros” e que poderá “ser mais reformista”.

O primeiro-ministro rejeitou a ideia de que os líderes bloquista e comunista sejam “o verdadeiro governo sombra“.

“Isto é uma solução que não é uma coligação tradicional. Nas tradicionais, os partidos fingem que estão todos de acordo. Nesta solução, cada partido assume as suas diferenças e até, alguns, disfarçam algumas vezes as concordâncias. É ao contrário do habitual, mais original, mas funciona“, disse.

“E quem sabe se durará mais que outros casamentos“, acrescentou, em resposta à ideia de João Miguel Tavares, que tinha sugerido que as posições conjuntas assinadas entre PS, BE, PCP e PEV são “como aqueles casamentos modernos, em que cada um vive na sua casa e só se juntam nas ocasiões felizes“.

Sobre o processo criminal que impende sobre o antigo secretário-geral socialista e também antigo primeiro-ministro José Sócrates, por alegadas práticas de corrupção, Costa, ex-ministro da Justiça, desejou que, “quando há alguma suspeita sobre alguém, essa suspeita seja esclarecida”, com o visado a ter direito a dar a sua versão “da verdade”.

Ricardo Araújo Pereira equiparou as respostas do primeiro-ministro às réplicas “galvanizadoras e de compaixão para com os adversários de uma misse Universo“, nomeadamente face ao ex-primeiro-ministro e presidente do PSD, Passos Coelho, gerando gargalhadas entre todos os participantes.

Entre outros assuntos internacionais, confrontado com uma hipotética escolha, nas eleições presidenciais francesas, entre o candidato da direita moderada e da extrema-direita francesas, François Fillon e Marine Le Pen, o primeiro-ministro não hesitou – “Fillon”, reconhecendo o falhanço no mandato do membro da sua família política, François Hollande.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Bolsonaro diz estar de "consciência tranquila". Brasil com quase 100 mil mortos

O Presidente do Brasil afirmou, esta quinta-feira, que está de "consciência tranquila", num momento em que o país sul-americano está quase a chegar aos 100 mil mortos por causa da pandemia de covid-19. "Estamos de consciência …

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …