Depois de multada por assédio moral, corticeira despede trabalhadora castigada

Corticeira foi condenada na passada segunda-feira a pagar 31.000 euros à trabalhadora. A funcionária voltou ao trabalho, e dois dias depois ter-lhe-á sido comunicado que passou a estar “suspensa”.

A corticeira de Santa Maria da Feira, que foi multada em 31.000 euros pela Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) por assédio moral a uma trabalhadora reintegrada judicialmente, suspendeu a funcionária com vista ao seu despedimento, denuncia o Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte (SOCN).

Esta medida surge depois de o Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte ter revelado que a empresa Fernando Couto Cortiças S.A fora autuada em 31.000 euros na sequência de uma de várias inspeções relativas à situação de Cristina Marques.

De acordo com essa estrutura sindical, a funcionária está desde setembro a ser “castigada” com “trabalho improdutivo”, “humilhante” e sob “tortura psicológica” depois de o tribunal obrigar a empresa a reintegrá-la nos quadros.

Agora, o sindicato adianta que, “nesse mesmo dia, a operária voltou ao seu habitual ‘castigo’ – carregar e descarregar os mesmos sacos de rolhas na mesma palete, durante nove horas – e, não satisfeita, a entidade patronal comunicou hoje [quarta-feira] à trabalhadora que a mesma se encontra suspensa preventivamente para a organização de processo disciplinar tendente ao seu despedimento com justa causa”.

Isto significa, segundo o sindicato, que do inicial “despedimento por extinção de posto de trabalho – que o tribunal julgou ilícito – passou-se agora a um despedimento com justa causa por via disciplinar”.

A Lusa tentou entrar em contacto com a administração da corticeira, que remeteu os esclarecimentos para o advogado Nuno Cáceres, que assumiu esta quarta-feira a responsabilidade pelo processo.

Segundo Nuno Cáceres, a suspensão de Cristina Marques visa permitir “a condução de um inquérito sobre uma série de factos fabricados que ela tem vindo a propalar publicamente”. O advogado acrescenta ainda que a trabalhadora “continuará a ser remunerada enquanto suspensa”.

O advogado espera que “sejam desmontadas uma série de mentiras que a funcionária tem andado a disseminar e que vêm prejudicando o ambiente de trabalho e a reputação da empresa – que até aqui, é certo, não tem sabido defender-se e agora decidiu que é tempo de adotar outra postura, até para poder recorrer devidamente da coima da ACT”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

12 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente, passei por uma situação dessas e calculo o sofrimento desta senhora.
    Tem aqui o link que retrata várias situações, incluindo o meu caso…

    http://www.dnoticias.pt/madeira/assedio-moral-no-trabalho-motiva-queixas-AK3914121

    Da minha sincera opinião sobre, do acho um crime, em todos os capítulos; Violência Familiar, Doméstica, Assédio Moral/Sexual, Bullying, Violência Emocional, Violência Social, Violência Física, Abusos Sexuais, Violência Financeira, a Chantajem qualquer que seja, A perseguição, Negligência e Abandono, Violência de Género, Violência Psicológica, Raças, Credos …
    Enfim um mar, que infelizmente diria quase infinito…

  2. Acham que a empregada é boa rolha? se fosse os colegas não a marginalizavam porque sabem o que ela é.
    Conheci um que ía para a casa de banho dormir, após fumar um charro ou sinifar coca e como ele outros mais.
    Também é verdade que há empresas que abusam e uma delas é um Banco espanhol que já foi português, em que ameaça e humilha os funcionários que querem despedir…aqui o Costa assobia para o lado e ele sabe que o fazem.

  3. Um empregado é um ser humano a quem se deve respeito , para que ele nos respeite.
    Perguntem lá aos srs. Couto se fosse às suas mulheres ou filhas se gostariam que as tratassem da mesma maneira.
    Ainda não vi fundamentar uma causa para a perseguirem.
    Oh Couto, olhe que patrões acabaram. Hoje há empregadores e empregados.
    Tive durante a minha vida cargos superiores entre colegas e durante 45 anos empregados técnicos e administrativos, perante quem sempre me impus por respeito e bom trato.
    Só sendo melhor que o outro , podemos esperar reciprocidade.
    Uma empresa tem um fim social. São pessoas e não coisas. E saibam srs Couto que para se ser grande , tem de se saber ser humilde.
    Quem lho diz tem 87 anos , não é de esquerda, mas por ser de direita, é pelo direito , não só legal
    mas moral.

  4. Os administradores desta empresas devem ser uns energumenos da pior especie, mas o mais grave é estar a dar um baile e a brincar com à justiça Portuguesa, esta por sua vez deve ser implacavel e fazer aplicar de imediato a multa a ser recebida pela trabalhadora. Este geberos de energumenos a dirigirem empresas nao me surpreende o nosso empresariado é de muito baixa qualidade, e estes nem deviam ser chamados de empresarios, mas de canalhas que têm uma empresa. Ao mesno a trabalhadora vai para casa suspensa com dinheiro nos bolsos, e assim a mesma pode descansar das sacanices e abusos dos patroes. Receber sem trabalhar neste caso até é bom.

  5. o trabalhador Português quando emigra e normalmente elogiado pelos seus empregadores alem fronteiras.
    o mesmo nao acontece com os “gestores”.
    por onde deveriamos iniciar as buscas para responder á pergunta: os Portugueses têm baixa produtividade ?

  6. Seria interessante analisar porque situações destas ocorrem sistematicamente em todo o país. Não seria melhor para a empresa (e trabalhador também) despedir o funcionário com a respectiva indemnização?

Responder a ah Cancelar resposta

"É preciso reduzir os impostos às pessoas, nomeadamente aos salários, e taxar o carbono"

Para António Guterres, a "vontade política esmoreceu" depois do Acordo de Paris aprovado em 2015. Entre medidas propostas em prol do clima, o Secretário-Geral das Nações Unidas fala em "acabar com subsídios aos combustíveis fósseis". António …

Costa: Marcelo não se recandidatar seria "incompreensível para 80% dos portugueses"

O secretário-geral do PS, António Costa, declarou esta sexta-feira que uma eventual não recandidatura presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa seria "incompreensível para 80% dos portugueses" e adiantou que Eduardo Ferro Rodrigues voltará a ser …

Há mais de 600 edifícios condenados à demolição (e trazem custos para o cidadão)

Nos últimos dez anos, centenas de construções de todo o país foram listadas para demolir. Destas, faltam destruir atualmente mais de 600, segundo um levantamento citado esta sexta-feira pelo Correio da Manhã. Questões de segurança, ilegalidades …

Nepotismo e "filé mignon". Bolsonaro admite beneficiar filho para cargo diplomático

O presidente brasileiro admitiu, na quinta-feira, que "pretende beneficiar" o terceiro filho, o deputado Eduardo Bolsonaro, indicado para embaixador nos Estados Unidos, mas garantiu tratar-se apenas de uma estratégia de política externa. "Pretendo beneficiar um filho …

Ministério Público investiga ajustes diretos da Câmara do Porto a sociedade de advogados

A Câmara Municipal do Porto (CMP) diz que o valor dos contratos com a sociedade de advogados é de apenas 218 mil euros, e não meio milhão de euros como foi noticiado esta semana. O Ministério …

Lista de grande devedores. Deputados de mãos atadas pelo sigilo bancário

Depois de um esforço hercúleo para conseguir acesso à lista dos grandes devedores da banca, os deputados veem-se agora incapacitados devido ao sigilo bancário e ao fim da legislatura. A lista dos grandes devedores em incumprimento …

Costa promete baixar impostos à classe média (e prefere que Centeno não vá para o FMI)

Mais deduções e mais escalões de IRS para baixar os impostos para as famílias com os filhos e a classe média. Eis o que António Costa promete na antecâmara das eleições legislativas, numa entrevista onde …

Contadores de luz inteligentes acabam com leitura por estimativa

A EDP quer generalizar a instalação de contadores de eletricidade inteligentes. Esta tecnologia vai pôr fim à leitura por estimativa, que era razão de queixa de vários clientes. Os contadores inteligentes vão permitir pôr um fim …

Contas do Metro de Lisboa podem ter “buraco” de três mil milhões, alerta auditoria

As contas do Metropolitano de Lisboa (ML) referentes a 2018, enviadas esta quinta-feira pela empresa pública à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), podem evidenciar um eventual "buraco" de quase três mil milhões de …

Rackete fica em liberdade e apela em tribunal para a ação da UE

A capitã do navio humanitário Sea Watch 3 Carola Rackete, suspeita em Itália de ajuda à imigração ilegal, regressou esta quinta-feira a um tribunal na Sicília para ser ouvida pela justiça italiana. Carola Rackete, a capitã …