/

A Coreia do Norte já não é “inimiga” da Coreia do Sul

Korea Summit Press Pool

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, durante a Cimeira de Panmunjom

A Coreia do Sul deixou de apelidar os militares norte-coreanos de “inimigos” no documento bienal da Defesa divulgado esta terça-feira, num aparente esforço para prosseguir a reconciliação com Pyongyang.

O documento oficial do Ministério da Defesa sul-coreano não inclui os habituais rótulos “inimigo, principal inimigo ou atual inimigo”. As terminologias têm sido uma fonte de animosidade entre as Coreias, com o Norte a descrevê-las como provocações que demonstram o quão “hostil” é Seul.

A Coreia do Sul chamou pela primeira vez a Coreia do Norte de “principal inimigo” em 1995, um ano depois de Pyongyang ter ameaçado transformar Seul num “mar de fogo”.

Em 2018, Seul e Pyongyang deram passos sem precedentes em direção à paz. Duas cimeiras, em abril e setembro, reuniões de famílias separadas pela guerra, uma candidatura conjunta aos Jogos Olímpicos e até um plano para restabelecer as ligações ferroviárias entre o Norte e o Sul.

Kim Jong Un prometeu numa carta endereçada ao governo sul-coreano, reunir-se “muitas vezes” em 2019 com o seu homólogo Moon Jae-in para debater a desnuclearização da península.

Na carta endereçada à presidência sul-coreana para marcar o final do ano de 2018, Kim Jong Un “expressou a sua intenção de se reunir frequentemente com o senhor Moon em 2019”, para promover a paz e de “resolverem juntos o problema da desnuclearização da península”.

Os dois países vizinhos estão, no papel, ainda em guerra, já que a guerra da Coreia (1950-1953) terminou com um cessar-fogo e não com um tratado de paz.

A decisão divulgada esta terça-feira surge na altura em que os líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte procuram realizar uma segunda cimeira, durante a qual Kim Jong-un já disse esperar obter resultados que resolvam o impasse nuclear na península coreana.

Os Estados Unidos e Coreia do Norte planeiam manter conversas de alto nível em Washington esta semana para discutir uma segunda reunião entre os seus líderes, enquanto os antigos inimigos procuram um acordo preliminar para revitalizar as negociações nucleares.

A reunião, liderada pelo secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e pelo alto dirigente norte-coreano Kim Yong Chol, deve ser realizada na quinta ou sexta-feira, informou o jornal Chosun Ilbo.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE