Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

(dr) Times of Malta

A jornalista maltesa Daphne Caruana Galizia

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos políticos malteses não bate certo com a promessa de investigação.

A morte da jornalista Daphne Caruana Galizia ainda não foi explicada e Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa que tem acompanhado o caso, suspeita que não estejam a ser feitos todos os esforços para que isso aconteça.

No segundo aniversário do assassinato de Daphne, o holandês partilhou algumas das suas preocupações relativamente à investigação que tem sido feita em Malta. “As autoridades individualmente até podem estar a fazer o melhor possível, mas a abordagem da força policial como um todo, e dos políticos responsáveis por ela, não corresponde à promessa do primeiro-ministro de não deixar pedra sobre pedra”, disse, em entrevista ao britânico The Guardian, citado pelo Expresso.

Entre as críticas do relator Pieter Omtzigt estão a demora no afastamento de um dos investigadores do caso, no qual teria um conflito de interesses, a recusa de uma cópia do computador de Daphne disponibilizada pela polícia alemã e uma denúncia de um ex-chefe da Europol sobre a fraca cooperação da polícia maltesa.

Para Omtzigt, é grave o falhanço em chegar a um acordo com um dos presumíveis assassinos, Vincent Muscat, que terá falado com a polícia sobre um intermediário. Muscat e advogados de defesa não chegaram, no entanto, a qualquer acordo com as autoridades, o que inviabilizou a possibilidade de Muscat denunciar outros envolvidos.

Esta foi uma oportunidade perdida de chegar aos responsáveis morais pelo crime. “Estou preocupado que as autoridades tenham recusado provas que podiam levar a quem ordenou o assassinato”, afirma. “E também estou preocupado que nem Muscat, nem o seu advogado, nem outros que possam estar preocupados com a situação — incluindo o suposto intermediário — tenham recebido proteção adequada”.

Vincent Muscat é um dos três homens detidos por suspeitas de ter plantado o explosivo no carro. Agora na prisão, teme pela sua segurança.

Em outubro de 2017, a jornalista Daphne Caruana Galizia, de 53 anos, foi morta após ter sido colocado um explosivo no Peugeot 108 em que seguia, e que rebentou com Daphne lá dentro. Responsável pela investigação Panama Papers em Malta, a jornalista mantinha um blogue onde denunciava casos de corrupção, sobretudo de políticos. Entre eles, o primeiro-ministro maltês, Joseph Muscat, e dois dos seus assessores. Daphne denunciara também, dias antes, estar a ser vítima de ameaças de morte.

No último texto que a jornalista publicou no seu blogue, uma hora antes do assassinato, Caruana Galizia repetiu as suas acusações contra Keith Schembri, qualificando-o de um “escroque” que usa a sua influência no governo para enriquecer. “Há escroques para onde quer que se olhe. A situação é desesperada”, concluiu.

A revista Politico incluiu Caruana Galizia entre as “28 personalidades que fazem mexer a Europa”, descrevendo-a como “um WikiLeaks inteiro numa só mulher, em cruzada contra a falta de transparência e a corrupção em Malta”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Irão disponível para negociações sobre acordo nuclear nas próximas semanas

O Irão retornará às negociações sobre a retomada do acordo nuclear de 2015 nas próximas semanas, avançou o Ministério dos Negócios Estrangeiros esta terça-feira, apesar das suspeitas das potências ocidentais sobre a estratégia de Teerão …

Depois do Loon, nasce o Taara. Projeto usou lasers para transmitir 700TB de dados

Depois da morte do Projeto Loon, no início do ano, nasceu o Projeto Taara, que utilizou lasers para transmitir 700TB de dados através do rio Congo. O projeto muda, o nome é diferente, mas a missão …

Vizela - Paços de Ferreira bateu recorde de assistência na I Liga

Maior número de adeptos do campeonato também foi registado nesta jornada, no Benfica-Boavista; mas em termos de ocupação do estádio, o Vizela deixou longe toda a concorrência. Desde os anos 80 do século passado que não …

150 anos antes da viagem histórica de Colombo, um frade italiano escrevia sobre a America

Por volta do ano 1340, Galvano Fiamma registou, na sua Cronica universalis, a existência de terras a oeste da Gronelândia habitadas "por gigantes". Trata-se da primeira menção documentada do continente americano no Mediterrâneo, cerca de …

Os antigos compadres zangaram-se de vez. Trump puxa os cordelinhos nos bastidores para correr com McConnell

A relação de altos e baixos entre os dois azedou de vez depois de McConnell ter reconhecido a vitória de Joe Biden. Trump quer agora que um Republicano concorra contra McConnell pelo cargo da liderança …

Bombeiros embrulharam a maior árvore do mundo em papel de alumínio. Tudo para a proteger

O incêndio consumiu milhares de acres na Califórnia e o National Park Service viu-se obrigado a intensificar os seus esforços para proteger as jóias naturais, incluindo as maiores árvores do mundo. Os incêndios Colony e Paradise …

EUA trocaram "guerra implacável" por "diplomacia implacável" no Afeganistão, diz Biden

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, disse esta terça-feira à Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) que o país se está a concentrar na "diplomacia implacável" e no encerramento de uma era de …

Presidente de El Salvador autodenomina-se "Ditador de El Salvador"

O Presidente de El Salvador, Nayib Bukele, alterou no domingo a descrição do seu perfil no Twitter para "Ditador de El Salvador", passando depois para "Ditador mais 'cool' do mundo mundial", situação registada após os …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar contra Fernando Nobre

O Conselho Disciplinar Regional do Sul da Ordem dos Médicos abriu um processo contra Fernando Nobre, por causa das suas declarações numa manifestação de negacionistas em frente à Assembleia da República. A Ordem dos Médicos (OM) …

Crise da energia obriga UE a enfrentar dependência do gás natural

Os países europeus estão a tentar proteger os consumidores de energia, numa região onde, desde o início do ano, os preços do gás aumentaram 250%, resultado de uma série de forças económicas, naturais e políticas.  Na …