Cônjuges dos beneficiários vão ter direito a ADSE

(dr) Hospital de São João

Um grupo de trabalho governamental está a preparar uma nova medida que permitirá alargar o direito ao subsistema de saúde ADSE para os cônjuges dos beneficiários, quer estes sejam casados ou vivam em união de facto.

De acordo com a edição desta sexta-feira do Jornal de Notícias, a medida está já a ser trabalhada por um grupo de estudo com representantes dos ministérios das Finanças, Saúde, Defesa e Administração Interna.

A ideia é que este alargamento seja feito tendo por base um desconto adicional, por parte do beneficiário da ADSE, de mais 3,5% da sua remuneração base, em nome do cônjuge.

Em estudo está ainda um possível aumento do limite máximo permitido para que os descendentes dos beneficiários da ADSE deixem de ter o direito a este subsistema. Dos 25 anos actuais, o limite deverá passar para os 30 anos, diz ainda o JN.

Este aumento deverá determinar que, depois dos 25 anos, os descendentes paguem uma contribuição, e possam beneficiar da ADSE.

O grupo de estudo foi ainda encarregado de apresentar propostas para garantir a sustentabilidade não apenas da ADSE mas também dos restantes subsistemas públicos de saúde – militar, da GNR e da PSP.

Ainda segundo o JN, em 2014, o aumento dos descontos de 1,5% para 3,5% garantiu à ADSE uma margem inédita de 201 milhões de euros.

No entanto, as restrições à contratação de novos funcionários públicos e consequente envelhecimento da população contribuinte na administração pública tende a aumentar as despesas comparticipadas pela ADSE.

Por trás da proposta de alargar a ADSE aos cônjuges poderá estar assim a ideia de alargar o leque de contribuintes.

Ao universo de 852 mil beneficiários da ADSE (entre funcionários activos e aposentados) correspondem cerca de 400 mil cônjuges.

ZAP

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. O título da noticia está errado. Devia ser “CÔNJUGES DOS BENEFICIÁRIOS VÃO PASSAR A PAGAR PARA TER DIREITO A ADSE”.

    • Caro Roger,
      Obrigado pelo seu reparo, e as nossas desculpas por discordar.
      O título está correcto.
      Motivo pelo qual está correcto: se “eu”, que “não sou cônjuge de um beneficiário”, quiser, não posso pagar e beneficiar da ADSE. Eventualmente, “eu”, gostava de poder pagar por isso.
      O título estaria errado se neste momento os cônjuges (e não apenas os descendentes) tivessem direito a ADSE (e sem pagar por isso)

  2. O funcionários publicos e os respectivos cônjuges a cantar de alegria… E eu? Também quero descontar para a adse e beneficiar não tenho direito?
    Porque é que há beneficiários de primeira e de segunda num estado de direito?
    Tudo a mamar à custa do povo, acabem com a adse e melhorem o sns, ou então porque não abrirem a adse a quem quiser contribuir e beneficiar:

  3. Esta medida a ser aprovada, ainda vem agravar mais a injustiça de condições entre, quem faz descontos para a SS e só tem acesso ao SNS e os já beneficiados trabalhadores do Estado, porque pagando menos, têm acesso não só à rede do SNS como a médicos e hospitais privados.
    Ou seja, os Funcionários Públicos, beneficiam de um seguro permanente, barato e sem exclusões de doenças ou limitações de idade, e os trabalhadores por conta de outrem = do privado, que só podem ter acesso ao SNS, se quiserem usufruir dos hospitais e Médicos privados, terão que contratar um seguro – mais caro – mas que deixa de ter cobertura a partir dos 65 anos que é quando é mais preciso. E, porque as condições são renovadas anualmente, a quem lhe apareçam doenças, estas são excluídas da cobertura, nas renovação seguinte.
    Assim ou devia haver ADSE ou Equiparado, para TODOS os cidadãos, ou não deveria existir para ninguém,

  4. É mais uma maneira dos chupistas que nos desgovernam, mamar mais uns trocos, para a sua faina de corrupção. É assim estão a dar cabo do País e das familias.

  5. Assim não!!
    Pedem tantos sacrifícios aos portugueses, nomeadamente através de impostos, prometem baixar a despesa publica, mas em vez de reduzir custos, vão alargando.
    E uma vez mais, os grandes beneficiados são os Srs. da Função Pública.
    Naturalmente, depois das eleições vão arranjar mais umas “taxas e taxinhas”, aos privados, principalmente ás empresas, para tapar mais um buraco.
    Só quero ver, quando arrasarem o pouco que resta das empresas portuguesas, que já têm como “sócio capitalista e maioritário o Estado, por imposição” como vão continuar a alimentar esta vergonha.

  6. Os funcionários públicos são sempre prejudicados… coitadinhos!

    Um funcionário público pode sempre dirigir-se a um hospital público… mas um funcionário privado não se pode dirigir ás melhores clínicas e não perder horas para ser atendido.

    Graças à comunicação social, vai-se descobrindo a quantidade de benefícios que os funcionários do estado têm e sempre tiveram… mas que ainda grande parte das pessoas desconhece. Depois não há dinheiro para sustentar o sistema.
    Ampliem esta iniciativa ao privado… certamente por 3.5% não faltava gente para revitalizar a ADSE!!!…

    Um funcionário do estado que ganhe 700€, desconta para a ADSE 24.5€ (agora imaginem quando à bem pouco tempo descontavam 1%… absurdo!!!). Um funcionário privado para ter um “cheirinho” de algo semelhante, tem que despender por mês cerca de 60€ num seguro, mas cheio de restrições, cláusulas e franquias altissimas… sem direito a consultas a 3€ e óculos de sol das melhores marcas para cônjuges e filhos a preços ridículos!

    Enfim… mais do mesmo…

    • Caro R. Mendes
      Está esquecido dos 11% que os funcionários do estado também descontam para o S.S. é que não só os 3,5% para a ADSE.
      Antes de colocar afirmações desta natureza faça o trabalho de casa e recolha informações corretas.
      Cumprimentos
      L.F.

  7. Área!lamente ,tanta injustiça para com os funcionários públicos.
    Será que já parará para pensar que são os únicos a descontarpara a saúde,além de todos os outros descontos?
    OSNS não descontam para a saúde,não me fã am de beneficiada!!!!!

  8. Este governo é comandado por Xicos espertos. Então se para se conseguir a reforma é preciso trabalhar até aos 66 anos, porque raio de razão os conjugues só possam usufruir deste sistema de saúde até aos 60 anos. Para trabalhar são novos. Para entrar na ADSE são velhos. Continuamos a ter um governo que divide as pessoas. Os velhos é esmaga los até ao máximo , sem nenhum direito. Cambada de palhaços . Ainda dizem que defensem as pessoas. Esquerdistas radicais são assim . Muita parra e pouca uva.

RESPONDER

Espanha reabre fronteiras a 22 de junho. Portugal diz que ainda não há uma decisão tomada

Espanha vai reabrir as fronteiras com Portugal e França a 22 de junho. O país tinha planeado abrir as fronteiras ao turismo estrangeiro a 1 de julho, mas decidiu adiantar a data. Porém, Portugal diz …

Conceição critica arbitragem, mas em Espanha fala-se de penálti de Pepe "que roça o escândalo"

Os 'dragões' perderam no primeiro jogo após a retoma do campeonato. Sérgio Conceição deixou críticas à arbitragem, mas em Espanha fala-se de um penálti escandaloso... de Pepe. O FC Porto ficou com a liderança da I …

Redução do IVA, abono para crianças e incentivos para comprar elétricos. O plano de 130 mil milhões de Merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou esta quinta-feira um pacote de estímulo de 130 mil milhões de euros para este ano e 2021, para impulsionar a economia do país, duramente atingida pela pandemia de covid-19. Entre …

De Jorge Jesus a Bruno de Carvalho. Rui Pinto terá espiado 72 pessoas e entidades

O português Rui Pinto terá espiado 72 pessoas e entidades, acusa o Tribunal da Relação de Lisboa. A defesa do denunciante criticou a manutenção da prisão preventiva. De acordo com o acórdão do Tribunal da Relação …

Empresas podem manter lay-off até ao fim de setembro. Trabalhadores podem receber 85% do salário

Os traços gerais do plano do Governo para a retoma da economia e para tentar travar a escalada do desemprego foram apresentados aos parceiros sociais, esta terça-feira, por Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade …

O próximo Wolves? Charlton pode tornar-se "português"

O consórcio português Corporate Football Organisation Portugal (CFO), liderado por Fernando Côrte-Real, está a estudar a compra do Charlton, clube que milita no Championship, o segundo escalão inglês. "A CFO Portugal já existe há pelo menos …

PJ prossegue investigação e confirma envolvimento de alemão no desaparecimento de Maddie

A Polícia Judiciária adiantou esta quarta-feira que prosseguem em Portugal diligências no âmbito da investigação ao desaparecimento da criança inglesa Madeleine McCann, no Algarve, em 2007, confirmando as suspeitas de envolvimento de um cidadão alemão …

Benfica critica presença de Rui Moreira na lista de Pinto da Costa

O diretor de comunicação do SL Benfica, Luís Bernardo, criticou, esta quarta-feira, a presença de Rui Moreira na lista de Pinto da Costa às eleições para a presidência do FC Porto. "Já não bastava o nível …

Costa e Silva prevê recuperação económica lenta e defende "pacto entre Estado e empresas"

Em entrevista à agência Lusa, António Costa Silva, responsável no plano de relançamento da economia, prevê uma recuperação lenta e sugere um pacto entre Estado e empresas. António Costa Silva, gestor nomeado pelo primeiro-ministro para coordenar …

Ver o "Joker" não nos torna mais empáticos com os doentes mentais – pelo contrário

Um novo estudo encontro uma associação entre ver o filme "Joker" e um aumento no preconceito em relação a pessoas com doenças mentais. O filme "Joker" (2019), realizado por Todd Phillips, foi um verdadeiro sucesso de …