Confinamento limita acesso ao aborto na Colômbia. Telemedicina é a solução

O confinamento obrigatório em países como a Colômbia está a limitar o acesso de mulheres gravidez ao aborto. A solução de algumas clínicas passa por fazê-los por telemedicina.

O aborto é legal na Colômbia, mas o confinamento imposto pela pandemia de covid-19 está a limitar o acesso das colombianas a esta procedimento. Obrigadas a ficar em casa, muitas mulheres que desejam pôr um fim à sua gravidez veem-se impedidas de viajar até às clínicas.

Situações extremas exigem medidas extremas. Como tal, na Colômbia, as pacientes podem agora consultar um médico através de videochamada para solicitar os medicamentos necessários para induzir o aborto, que são enviados diretamente para casa.

Mais de 5 mil clínicas de saúde reprodutiva em todo o mundo fecharam desde o início da pandemia de covid-19. No entanto, esta solução parece resolver parcialmente o problema destes negócios.

Também em países com o Zimbabué e o Nepal, onde o confinamento é obrigatório, há organizações a operar call centers que servem de fio condutor entre as grávidas e as clínicas, escreve a NPR. Na Índia, estão a fazer-se esforços para que o aborto seja legalmente acessível a partir de casa.

A Colômbia é o derradeiro exemplo de como a telemedicina pode ser uma solução para este problema. Embora a nação sul-americana já tenha começado a desconfinar lentamente este mês, as clínicas vão manter este plano de ação pelo menos até julho.

A pandemia permitiu à rede de clínicas Oriéntame acelerar o desenvolvimento de um software que facilita a videochamada privada e segura entre médicos e pacientes. O programa pode ser acedido via telemóvel, tablet ou computador.

“Além das preocupações habituais e fatores de risco pessoais, muitas mulheres com quem conversamos também disseram que sentem que a pandemia é um momento abismal para continuar a gravidez”, diz Díaz Rojas, uma das duas médicas que prescrevem abortos medicamentosos via telemedicina para a Oriéntame.

“Há tanta incerteza em torno da sua saúde, a saúde dos seus entes queridos, a perda do emprego – há todas essas vulnerabilidades adicionais durante esse período“, acrescentou.

Patrina Mosley, que se dedica às questões das mulheres numa organização pró-vida, vê a transferência de serviços de aborto para telemedicina como altamente arriscada.

“Os abortos exigem um alto nível de interação física entre a mãe e um médico, que pode examiná-la, diagnosticá-la, avaliá-la e tratá-la. Fazer uma chamada Skype com um médico e preencher um questionário traz muitos dos mesmos riscos que o pedido de pílulas online de um médico que você nunca conheceu e que não pode avaliá-la fisicamente. Fingir, por razões ideológicas, que o aborto químico pode ser feito remotamente ou até ‘faça-você-mesmo’, é extremamente perigoso e negligente“, explicou à NPR.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

China vai encerrar gradualmente todos os mercados de aves vivas

A China vai fechar gradualmente todos os mercados onde aves vivas são vendidas, visando reduzir os riscos para a saúde pública, informou hoje a imprensa oficial. Chen Xu, alto funcionário da Administração Estatal de Regulação do …

Em 33 anos, Amazónia perdeu 72,4 milhões de hectares de floresta. O equivalente ao território do Chile

A floresta amazónica, presente em nove países da América do Sul, perdeu 72,4 milhões de hectares de cobertura vegetal entre 1985 e 2018, uma área equivalente ao território do Chile, segundo dados divulgados na quinta-feira …

Decisão do Reino Unido é "absurda", "errada" e "desapontante"

O chefe da diplomacia portuguesa considerou hoje a decisão do Reino Unido de excluir Portugal dos “corredores de viagem internacionais” como um “absurdo”, “errada” e que causa “muito desapontamento”, trazendo ainda graves consequências económicas e …

"Peixe racista". Estátua da Pequena Sereia novamente vandalizada

A icónica estátua da "Pequena Sereia" em Copenhaga, um dos monumentos mais famosos da Dinamarca, foi novamente vandalizada, ao ter sido pintada com uma frase antirracismo, divulgou hoje a polícia dinamarquesa. “A Pequena Sereia foi vandalizada …

Itália admite segunda vaga e defende restrições a viagens

Itália abriu esta terça-feira fronteiras aos viajantes de países que não integram o espaço europeu de livre circulação Schengen, mas com restrições. O ministro da Saúde de Itália afirmou, esta quinta-feira, não poder afastar uma segunda …

Menos férias e mais dias de aulas para quem não tem exames no próximo ano letivo

O próximo ano letivo vai ter menos dias de férias e mais dias de aulas para os alunos que não tenham exames. Os alunos terão aulas presenciais e aulas à distância. O ministro da Educação, Tiago …

FC Porto revela camisola para a próxima época (e as opiniões dividem-se)

O FC Porto revelou a camisola oficial do clube para a próxima temporada. Pelas redes sociais, as opiniões dividem-se, havendo quem não esteja satisfeito com a mudança. Os adeptos portistas acordaram esta sexta-feira com a imagem …

Veto da Índia ao TikTok pode custar mais de 5 mil milhões de euros à ByteDance

O executivo indiano anunciou o bloqueio de 59 aplicações móveis chinesas, assegurando que as aplicações roubam dados dos utilizadores e partilham informações com o governo chinês. O grupo chinês de tecnologia ByteDance, que desenvolveu o TikTok, …

Covid-19. “Exemplo de Portugal mostra muito claramente como a situação é frágil”

A comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, considerou que a situação pandémica é ainda "frágil", dando o exemplo da evolução da covid-19 em Portugal para sustentar que é necessário continuarmos vigilantes. “Penso que o exemplo de …

Catarina Martins diz que há neste momento um acordo entre PS e PSD

A líder do BE, Catarina Martins, considerou hoje que "o Orçamento Suplementar não é uma primeira parte do Orçamento do Estado", mas avisou que o que está a acontecer neste momento no país "é um …