Comissão nos EUA desaconselha terceira dose da Pfizer a maiores de 16 anos

Jean-Francois Monier / AFP

Uma comissão consultiva da agência reguladora dos EUA para os medicamentos e a alimentação (FDA, na sigla em inglês) pronunciou-se esta sexta-feira contra a aplicação de uma terceira dose da vacina Pfizer contra a covid-19 para pessoas com 16 anos ou mais.

Esta opinião é considerada como um revés para o governo do presidente Joe Biden, depois de a Casa Branca ter anunciado a intenção de promover a vacinação de todos os cidadãos que tivessem recebido a sua segunda dose há oito meses, na condição de a FDA o aprovar.

Os técnicos daquela comissão estimaram que uma terceira dose poderia justificar-se para uma faixa etária mais restrita, a das pessoas idosas.

Numa votação posterior, a comissão pronunciou-se a favor de uma terceira dose da vacina Pfizer contra a covid-19 para pessoas com 65 anos ou mais, bem como para pessoas com alto risco de desenvolver uma forma grave da doença.

Esta dose de reforço é recomendada pelos especialistas norte-americanos a partir de seis meses após a segunda dose.

Os especialistas deliberaram ainda, após um dia de discussões, que os profissionais de saúde também deveriam ser incluídos entre essas pessoas de “alto risco”.

A recomendação para esta terceira dose, enquadra-se no contexto de uma autorização de emergência, especificaram, segundo a AFP.

As recomendações da comissão não são vinculativas, mas muito raramente não são seguidas pela FDA.

Durante a votação, a maioria destes técnicos – investigadores, epidemiologistas, especialistas em doenças infecciosas – pronunciou-se contra uma campanha de vacinação para a população em geral, por 16 votos, contra apenas dois.

Entre os seus argumentos estiveram as inquietações com os riscos de miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco, entre os jovens adolescentes e adultos masculinos.

Não ficou claro, imediatamente após o voto, se os técnicos iriam votar de novo, neste caso sobre faixas etárias diferentes.

A covid-19 provocou pelo menos 4.667.150 mortes em todo o mundo, entre mais de 226,96 milhões de infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.895 pessoas e foram contabilizados 1.007.911 casos de infeção confirmados, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil ou Peru.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O quadro "Native American Treaty", de Roman Fekonja, mostra um tratado entre índios e colonizadores.

Com dedo português, estudo revela que índios norte-americanos têm uma origem inesperada

Um novo estudo, que contou com a ajuda de um programa desenvolvido por um português, sugere que os índios norte-americanos podem ter origem na Sibéria. Dá-se o nome de povos nativos dos Estados Unidos aos povos …

Enfermeiros marcam greve para 3 e 4 de novembro

Os enfermeiros que trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS) vão fazer greve a 3 e 4 de novembro, uma paralisação decidida, esta sexta-feira, numa reunião que juntou sete sindicatos desta classe profissional. Na base da …

Sem surpresas, CDS, IL e Chega saíram de Belém a reafirmar o seu voto contra

No final das audiências com o Presidente da República, sem surpresas, os partidos de direita deixaram críticas à proposta do Orçamento do Estado e mantiveram a sua intenção de votar contra. "Este primeiro-ministro sempre sustentou a …

"Viagra dos Himalaias", o fungo mais caro do que ouro, mostra potencial contra cancro

Uma molécula produzida pelo chamado "fungo de lagarta", também conhecido por "Viagra dos Himalaias", pode fornecer uma base para tratamentos de cancro mais eficazes. Em ensaios clínicos recentes, o composto chamado cordicepina mostrou ser bem-sucedido a …

Bloco quer acordo escrito e Costa não diz que não. PCP diz que não houve avanços

O primeiro-ministro defendeu, esta sexta-feira, que a aprovação do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) não se prende em questões formais, mas sem excluir um "acordo escrito", tal como pediram os bloquistas. "Se quiserem um acordo …

Mulher de Rendeiro tem cinco dias para entregar obras de arte em falta

A mulher do ex-banqueiro será interrogada pelo tribunal na próxima sexta-feira e tem até quarta-feira para entregar à Polícia Judiciária (PJ) 15 obras de arte apreendidas em 2010 e que em recente diligência não foram …

Vacinação simultânea contra gripe e covid-19 arranca na segunda-feira

A vacinação em simultâneo contra a covid-19 e a gripe inicia-se na segunda-feira, abrangendo cerca de dois milhões de pessoas com 65 ou mais anos, adiantou à agência Lusa a diretora-geral da Saúde. "A norma vai …

Dois caranguejos à beira-mar

Os caranguejos são "hipnotizados" pelos campos eletromagnéticos dos cabos submarinos

Um novo estudo mostrou que os cabos submarinos podem estar a ter um "efeito hipnotizante" nos caranguejos castanhos. Mais preocupante: o campo eletromagnético produzido pelos cabos pode causar alterações celulares nos caranguejos comestíveis, tornando-os mais …

Método usa "capa de invisibilidade sonora" para fazer desaparecer objetos

Uma equipa de investigadores do Instituto de Geofísica de Zurique, na Suíça, desenvolveu um método que usa a acústica para ocultar objetos.  Quando ouvimos música, não ouvimos apenas as notas produzidas pelos instrumentos: estamos também imersos …

O planeta Vénus

Vénus já teve oceanos? De maneira nenhuma, dizem astrofísicos

Vénus já teve oceanos? Não, segundo o novo estudo de uma equipa de astrofísicos da Universidade de Genebra e da NCCR PlanetS, na Suíça. Nos últimos anos, vários estudos têm sugerido que Vénus pode já ter …