Comissão Europeia vai investigar venda pelo BES de produtos a emigrantes lesados

A Comissão Europeia vai realizar uma investigação preliminar à venda pelo BES de produtos financeiros a clientes emigrantes que acabaram por acarretar perdas dos investimentos com a resolução do banco.

A investigação decorre a pedido do Parlamento Europeu, que aceitou a petição da Associação Movimento Emigrantes Lesados Portugueses (AMELP) que pôs em causa a forma como o Banco Espírito Santo (BES) vendeu produtos financeiros a emigrantes portugueses, considerando que houve violação de regras da intermediação financeira, e o tratamento dado aos detentores desses produtos na resolução do banco, em agosto de 2014, quer pelo Banco de Portugal quer pelo Novo Banco (o banco que sucedeu ao BES).

Em documento enviado recentemente à AMELP, a que a Lusa teve acesso, a Comissão das Petições do Parlamento Europeu diz que a petição foi admitida e que “pediu à Comissão Europeia para realizar uma investigação preliminar dos vários aspetos do problema com base nas informações” enviadas.

A Comissão das Petições refere também que deu conhecimento da petição à Comissão de Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu, tendo em conta os assuntos envolvidos.

A petição da AMELP criticava ainda as regras de resolução de bancos a nível europeu, mas tal não será ser objeto da investigação do executivo comunitário, disse à Lusa fonte da associação.

Após a resolução do BES, em 3 de agosto de 2014, cerca de 8.000 emigrantes de França e Suíça (o equivalente a 12 mil contas, uma vez que há clientes que têm mais do que uma conta) vieram reclamar mais de 720 milhões de euros, acusando o banco de lhes ter vendido produtos arriscados (ações de sociedades veículo), quando lhes tinha dito que se tratavam de depósitos a prazo para não residentes.

A responsabilidade sobre estes produtos ficou, na resolução do BES, no Novo Banco – o banco de transição então criado -, que propôs, em 2015, aos emigrantes (com os produtos Poupança Plus, Euro Aforro e Top Renda) uma proposta comercial, que teve a aceitação de cerca 80% do total (cerca de seis mil clientes), que detinham em conjunto 500 milhões de euros.

No entanto, houve 1.440 clientes que não aceitaram a solução, por considerarem que não se adequava ao seu perfil de risco e não era justa, incorporando obrigações do Novo Banco com vencimento apenas em 30 anos e sem cupão anual.

Já em agosto de 2017 foi acordada uma nova solução entre os emigrantes, o Novo Banco e o Governo para os 1.440 clientes que não aceitaram a proposta de 2015, com vista a recuperarem 75% do investimento ao longo de três anos.

Em contrapartida, foi exigido que os lesados desistissem das ações judiciais contra o Novo Banco e seus trabalhadores.

O presidente da AMELP, Luís Marques, avançou à Lusa, no início de dezembro, que a grande maioria dos lesados aceitou a proposta e que já receberam nas suas contas no Novo Banco o equivalente a 60% do dinheiro.

Contudo, os emigrantes acordaram não poder mobilizar o dinheiro durante os primeiros anos.

Ainda falta, no entanto, a solução para os clientes que subscreveram os produtos financeiros EG Premium e Euroaforro 10, para os quais o Novo Banco ainda não tem proposta comercial.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Remake de O Rei Leão já estreou. Manuel Moreira dá voz a Simba e José Raposo a Pumba

A nova versão do filme ‘O Rei Leão’, da Disney, chega esta quinta-feira às salas de cinema portuguesas e Espalha-Factos dá-te a conhecer quem serão as vozes portuguesas que irão protagonizar um dos filmes mais …

Camisola da princesa Diana leiloada por quase 48 mil euros

A camisola de ginástica da princesa Diana, a "Princesa do Povo", foi leiloada online, esta quarta-feira, por quase 48 mil euros. Uma das sweatshirts de ginástica preferidas da princesa Diana foi leiloada online e vendida por …

Vem aí o novo supercarro elétrico da Lotus. É o mais potente do mundo

https://vimeo.com/348855966 O Lotus Evija terá quatro motores e será o supercarro elétrico mais potente do mundo com 2 mil cavalos. A sua produção está prevista para começar já no próximo ano. Depois de anos sem oferecer novidades …

Depois da Área 51, 17.000 preparam-se para "assaltar" o Triângulo das Bermudas

Quase 18.000 pessoas aderiram ao evento do Facebook "Assalto ao Triângulo das Bermudas, não nos pode engolir a todos", um projeto que parece inspirar-se num outro plano recente que visa também tomar de assalto a …

Copos menstruais são tão fiáveis como os tampões

Os copos menstruais são seguros e tão ou até mais fiáveis em termos de fugas que os tampões ou os pensos higiénicos. A conclusão chega após um primeiro grande estudo científico sobre este produto que analisa …

Empresário de Casillas condenado a quatro anos de prisão

Santos Márquez, o agente que mediou a transferência do futebolista Iker Casillas para o FC Porto, foi condenado esta quinta-feira a quatro anos de prisão, escreve o jornal espanhol El Confidencial.  O Tribunal Provincial de Palma …

Islândia está a tentar trazer de volta árvores cortadas pelos Vikings

Numa tentativa de reflorestar o país, a Islândia está a tentar trazer de volta as árvores derrubadas pelos Vikings no passado. É o país menos florestado da Europa. As árvores na Islândia são tão raras e …

Parlamento encerra trabalhos com reunião-maratona de sete ou oito horas

O parlamento encerra, na sexta-feira, a legislatura com uma reunião plenária que começa às 09:00, para vários debates e uma “maratona” de votações, e deverá prolongar-se, no total, sete a oito horas, até às 17:00. A …

EUA. Florida recruta insetos para matar plantas invasoras

A Florida, nos Estados Unidos (EUA), está a importar insetos para travar as espécies invasoras que estão a destruir as plantas do Parque Nacional de Everglades. Estes insetos parecem ser menos prejudiciais do que as …

Falcao colocado na órbita do FC Porto

O avançado do Mónaco está a ser apontado pela imprensa francesa como possível reforço do FC Porto. De acordo com o portal Le10Sport, os dragões estão no mercado a tentar garantir a contratação de Radamel Falcao, internacional …