Comboio entre Lisboa e Porto vai demorar mais 6 minutos

António ML Cabral / Wikimedia

A viagem de comboio entre Lisboa e Porto vai demorar mais seis minutos já a partir do próximo dia 5 de agosto. A demora é resultado das obras de renovação que decorrem na Linha do Norte, no troço entre Ovar e Gaia, a cargo da Infraestruturas de Portugal.

A Comboios de Portugal garantiu ao Dinheiro Vivo, no entanto, que não vai reduzir o número de viagens realizadas entre Lisboa e Porto.

“O acréscimo do tempo de percurso de alguns comboios decorre das intervenções a realizar na infraestrutura. Por decisão da IP, são definidas limitações de velocidade à circulação dos comboios nos troços em obra”, explicou uma fonte oficial da CP em declarações ao  Dinheiro Vivo.

O aumento no tempo da viagem vai sentir-se nos serviços do Alfa Pendular e no Intercidades. No Alfa Pendular, a viagem entre Lisboa-Santa Apolónia e Porto-Campanhã vai passar a demorar 2 horas e 50 minutos, em vez das atuais 2 horas e 44 minutos. Já a viagem de Intercidades passará a durar 3 horas e 16 minutos em vez das atuais 3 horas e 8 minutos, de acordo com a página oficial da CP.

O primeiro comboio da manhã vai também partir mais tarde: o primeiro comboio de Lisboa para o Porto vai passar a sair às 06h30 (em vez de ser às 06h00); a última viagem mantém o horário de saída às 21h30.

As mudanças de horário também afetam a ligação entre Braga e Lisboa, que irá demorar mais cinco minutos, se a deslocação for feita por Alfa Pendular: 3 horas e 30 minutos (em vez de 3 horas e 25 minutos). A viagem entre estas cidades deverá continuar a durar 3 horas e 56 minutos quando são utilizados os comboios Intercidades.

Não estão previstas mudanças na duração nem no número das viagens nas restantes ligações em curso.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Perdoem-me, mas é uma não-notícia.

    Se fosse uma decisão da CP, arbitrária não motivada, certamente seria (uma má) notícia e um bom convite aos cidadãos a interrogarem-se porquê.

    Dado que a situação é temporária e provocada por trabalhos de manutenção e melhoramento da linha, não vejo qual seja a relevância di evidenciar a coisa nestes termos. Mais, vejo a coisa como demagogia.

    Sendo igualmente útil, não seria muito mais positivo noticiar as “obras de melhoramento na linha do norte” e, como complemento da informação, informar sobre os 6 minutos a mais na viagem? 6 minutos em 164 (2h44) são escasso 3.7%, dificilmente são uma dificuldade acrescida, mesmo para quem viaje para apanhar um avião ou para uma reunião importante de trabalho; ninguém – em perfeito juizo – viaja com 6 minutos de margem…

  2. O problema é que essa linha parece andar constantemente em obras, dá mesmo para perguntar se serão obras a sério ou se todas elas vêm sendo para remediar temporariamente ao longo de tantos anos.

  3. Há 3 anos que faço a viagem Campanhã – Oriente, e raras são as vezes que chego com atraso inferior a 6 minutos. Isto seria uma boa notícia se agora os comboios passassem a chegar à hora certa, mesmo contabilizando estes 6 minutos.
    Obras na linha é já uma desculpa corrente…

  4. Obras na linha ahahahaah. Há anos que se fala da mesma coisa e de milhões e milhões gastos .
    Uma porcaria de uma viagem que não deveria demorar mais de que uma hora , demora quase 2.5 horas .
    Vergonha de um pais terceiro mundista armado em europeu moderno .
    Há mais de 30 anos viajei de Geneve a Paris no TGV , quase 600 km em pouco mais de 2 horas , estes imbecis que nos governam , não conseguem numa viagem de 300 o mesmo tempo .

RESPONDER

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …

Cristas faz o mea culpa e abandona o congresso. Corrida à sucessão faz-se a cinco

O 28.º congresso nacional do CDS arrancou este no Parque de Feiras e Exposições de Aveiro com o discurso da líder demissionária Assunção Cristas, que fez uma espécie de mea culpa e agradeceu aos centristas …