/

Com apenas 2 anos, Nabody chegou à Europa a bordo de um barco (e morreu dias depois)

Nabody, a menina de dois anos que recuperou de uma paragem cardiorrespiratória na última terça-feira após chegar a bordo de um barco ao cais de Arguineguín, em Gran Canaria, morreu neste domingo, segundo fontes do Ministério da Saúde. 

De acordo com o jornal espanhol ABC, Nabody chegou à Europa a bordo de um barco que foi resgatado pelo Salvamento Marítimo nas águas perto de Gran Canaria.

Um total de oito crianças viajavam naquela embarcação, duas delas em estado grave.

Ao desembarcar acompanhada pela mãe, a menina estava já em estado de grave hipotermia e em paragem cardiorrespiratória, por isso, um integrante da Cruz Vermelha praticou manobras de reanimação no mesmo cais até conseguir reanimá-la.

Em declarações ao jornal digital Observador, os enfermeiros contaram a experiência e consideraram que a reanimação da menina, nessa noite, foi um verdadeiro “milagre”. 

A menina foi internada em estado crítico na Unidade de Medicina Intensiva (UCI) do Complexo Hospitalar Universitário Insular Materno Infantil de Gran Canaria. No mesmo hospital continua a ser tratado outro menino, com uma evolução estável, e um adulto que seguia na mesma embarcação.

O Presidente do Governo, Pedro Sánchez, lamentou este domingo a morte da menina de 2 anos. “Não há palavras para descrever tanta dor. Obrigado, do fundo do coração, a todos aqueles que lutaram até ao fim para salvar a sua vida”, afirmou o chefe do Executivo numa mensagem publicada no Twitter.

O primeiro-ministro garantiu que a notícia “é uma pancada na consciência de todos nós”. “Nabody tinha 24 meses”, lembrou Sánchez.

O líder da oposição, Pablo Casado, reclamou um acordo para um pacto das migrações, “com um controlo eficaz das fronteiras e cooperação com os países de origem”.

Nabody é a 19. ª vítima da chamada “rota das Canárias” desde o início deste ano. Segundo o diário espanhol El País, desde janeiro, já chegaram à costa das Canárias 2.950 pessoas vindas de África, por via marítima, sendo que esta semana já se contabilizam três mortos e mais de 20 hospitalizados.

  Maria Campos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE