Há 2.000 anos, o clima na Europa mudou (e a culpa foi dos Romanos)

A atividade humana está a mexer com o clima, causando um aumento da temperatura, do nível das águas do mar e tornando clima extremo ainda mais extremo.

Mas não é de agora. Os Romanos já estavam a mudar o clima milhares de anos antes de nós. Um artigo publicado recentemente na revista Climate of the Past, uma revista interativa da União Europeia de Geociência, observa as mudanças de temperatura provocadas pela atividade humana durante o Império Romano.

Para o estudo, uma equipa internacional de cientistas usou estudos existentes sobre o uso da terra sob os antigos romanos para estimar o nível de poluição do ar emitido durante o Império. Então, com um modelo climático global habilitado para aerossol, tentou quantificar os efeitos que os humanos tiveram no ambiente local.

Os cientistas descobriram que, embora a desflorestação e várias mudanças no uso da terra tivessem um efeito de aquecimento de 0,15°C, isso foi compensado por um efeito de arrefecimento causado pela dispersão das emissões de aerossóis da queima da agricultura. O resultado foi uma queda geral na temperatura de 0,17°C, 0,23°C ou 0,46ºC (dependendo do cenário de baixa, intermediária ou alta emissão, respetivamente).

No entanto, esse efeito de arrefecimento não terá sido universal. Os resultados do modelo sugerem que as áreas da Europa Central e Oriental sofreram o arrefecimento mais extremo, enquanto partes do norte da África e do Médio Oriente teriam experimentado aquecimento.

Apesar de os cientistas estudarem o efeito do Império Romano no clima da Europa nas últimas duas décadas, esta é aparentemente a primeira peça de estudo a considerar o efeito contrário das emissões de aerossol, disse Joy Singarayer, da Universidade de Reading, no Reino Unido, ao New Scientist. “A novidade aqui está no seu pensamento sobre qual seria a contribuição do aerossol, o que parece ser bastante considerável”, disse.

Em contraste com a mudança climática atual, é improvável que esse arrefecimento tenha sido suficientemente significativo para ter um grande efeito na vida quotidiana na Europa romana. Particularmente, dado o período quente romano – um período de aquecimento natural – que ocorreu entre 250 a.C a 400 d.C.

Mas a queima da agricultura pode ter afetado o clima de outras formas, disse Anina Gilgen, do ETH de Zurique, na Suíça. Por exemplo, pelo aumento da poluição do ar em cidades próximas, mudanças nos padrões de precipitação e, consequentemente, disponibilidade de água.

Embora possa ser difícil avaliar com precisão os eventos climáticos passados, o artigo conclui que é provável que a influência humana na terra e na atmosfera tenha afetado o clima de escala continental durante a Antiguidade Clássica.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Lixo espacial cadente iluminou os céus na Austrália

Na sexta-feira passada, pedaços de lixo espacial de um foguetão russo iluminaram os céus na Austrália. Os especialistas dividem-se na possibilidade de bocados dele caírem na Terra. Na sexta-feira passada, num final de tarde como tantos …

Cientistas criaram uma borracha que até rasga (mas concerta-se sozinha)

Investigadores da Universidade Flinders, na Austrália, desenvolveram um novo tipo de borracha que consegue regenerar sozinha. A equipa de investigadores da universidade australiana criou um novo tipo de borracha e um catalisador que, em conjunto, podem …

Dez anos depois, voltou a ser avistado um guepardo do noroeste africano

Naturalistas na Argélia filmaram um guepardo do noroeste africano, uma subespécie listada na Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) como estando em "perigo crítico", pela primeira vez em dez anos. De acordo …

NASA dedica novo telescópio a Nancy Grace Roman, a "mãe" do Hubble

A NASA renomeou o telescópio Wide Field Infrared Probing Telescope (WFIRST) em homenagem a Nancy Grace Roman, a mãe do Hubble. A NASA batizou o seu telescópio espacial de última geração, atualmente em desenvolvimento, - o …

Guitarrista dos Queen teve um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte

Brian May, guitarrista dos Queen, sofreu um ataque cardíaco que o deixou às portas da morte, anunciou o próprio músico, de 72 anos. May partilhou um vídeo no Instagram no qual conta todo o episódio. Tudo …

"Missão Tianwen". China planeia lançar sonda para Marte em julho

A China planeia lançar uma sonda e um pequeno robô de controlo remoto para Marte, em julho, na sua primeira missão ao Planeta Vermelho, anunciou esta segunda-feira a agência responsável pelo projeto. "O nosso objetivo era …

Bairros de lata são incubadoras de covid-19, mas ninguém ajuda os milhões que lá vivem

Bairros de lata, como as favelas, são consideradas incubadores de covid-19. No entanto, pouca atenção lhes tem sido dada na resposta à pandemia. Tendo devastado algumas das cidades mais ricas do mundo, a pandemia do novo …

Morreu Saturn, o jacaré que sobreviveu a um bombardeamento da II Guerra (e que se diz que pertenceu a Hitler)

Saturn, um jacaré norte-americano de 84 anos, morreu esta sexta-feira no jardim zoológico de Moscovo, na Rússia, anunciou a instituição na sua conta de Facebook, dando conta que o animal morreu de velhice. O réptil …

Antiviral Remdesivir pode ser eficaz no combate à covid-19

O antiviral Remdesivir é eficaz contra a covid-19 caso seja administrado antes dos pacientes necessitarem de ventilação mecânica, indica um ensaio internacional com este medicamento, coordenado pelo Hospital Can Ruti, em Badalona, Barcelona, Espanha. Segundo um …

Há uma misteriosa ilha em Nova Iorque que quase ninguém pode visitar (e está abandonada)

A menos de 1,6 quilómetros de Manhattan, em Nova Iorque, localiza-se uma misteriosa ilha abandonada há mais de meio século. É preciso ter autorização do New York City Department of Parks and Recreation para visitar …