Os cinturões de radiação de Van Allen aceleram partículas quase à velocidade da luz

(dr) Ingo Michaelis and Yuri Shprits / GFZ

Cinturões de radiação de Van Allen

Uma equipa de cientistas alemães descobriu como é que os eletrões relativísticos, que passam quase à velocidade da luz, surgem ao redor do nosso planeta. Está tudo relacionado com os cinturões de radiação invisíveis, e cheios de partículas, que envolvem a Terra.

Entre 2012 e 2019, as sondas que estudam a radiação capturada pelo campo magnético da Terra descobriram que os eletrões relativísticos, que são impulsionados por aceleradores de partículas cósmicas, parecem estar muito perto da velocidade da luz – tendo, inclusivamente, sido batizados de eletrões ultrarrelativísticos.

Segundo a equipa de cientistas do Centro Alemão de Geociências GFZ, na Alemanha, o fenómeno está relacionado com os cinturões de radiação invisíveis, e cheios de partículas, que envolvem a Terra: os cinturões de radiação de Van Allen.



De acordo com o Science Alert, os eletrões só atingem velocidades ultrarrelativísticas se o plasma tiver sido significativamente esgotado num cinturão de radiação antes de uma tempestade solar. O fenómeno foi observado durante alguns tipos de tempestades solares e a descoberta surge num recente artigo científico, publicado na Science Advances.

“Este estudo mostra que os eletrões no cinturão de radiação da Terra podem ser prontamente acelerados localmente para energias ultrarrelativísticas se as condições do plasma ambiente – ondas de plasma e densidade de plasma temporariamente baixa – estiverem certas”, explicou o físico Yuri Shprits.

“As partículas podem ser vistas a ‘surfar’ nas ondas de plasma. Em regiões de densidade plasmática extremamente baixa, podem tirar muita energia das ondas de plasma. Mecanismos semelhantes podem estar em funcionamento nas magnetosferas de planetas externos, como Júpiter ou Saturno, e noutros objetos astrofísicos”, rematou.

Os cinturões são regiões nas quais o campo magnético do planeta captura partículas carregadas do vento solar. O cinturão mais interno estende-se de 640 a 9,6 mil quilómetros de altitude, e o cinturão mais externo de cerca de 13,5 mil a 58 mil quilómetros.

Apesar de não conseguirmos observar estes cinturões, sem eles o vento solar atingiria a Terra com estas partículas carregadas de energia. Esta descoberta pode ser muito útil para a instalação de satélites – que, normalmente, são instalados a cerca de dois mil quilómetros da superfície da Terra – e para evitar consequentes dados.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Portugal tem o segundo melhor ataque do Euro. E a terceira pior defesa

Fechada a segunda jornada da fase de Grupos do Euro 2020, a seleção nacional tem o segundo melhor ataque da prova, com 5 golos marcados, atrás apenas da Itália. Mas tem também a terceira pior …

Espanha 1-1 Itália | Hino ao desperdício trama La Roja

A Polónia, comandada pelo treinador português Paulo Sousa, empatou hoje a um golo com a Espanha, em Sevilha, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Euro2020, mantendo-se ambas sem vitórias. A formação espanhola, que …

Já pode ajudar a NASA a batizar o manequim que vai até à Lua

A agência espacial norte-americana está a pedir ajuda para batizar o "Moonikin", o manequim que vai a bordo da nave Orion, durante a missão lunar Artemis I, ainda este ano. Quando a nave espacial Orion, da …

Portugal em Europeus: as últimas três derrotas foram (todas) contra a Alemanha

Em 90 minutos, Portugal não era derrotado numa fase final de um Europeu desde a estreia no Europeu 2012. Recorde as seleções que bateram Portugal, até agora. "Já não posso ver os franceses à frente". Esta …

Spotify lança Greenroom (e abre concorrência ao Clubhouse)

O Spotify lançou na quarta-feira, dia 16 de junho, uma app de conversas por áudio em direto chamada Greenroom, uma resposta do gigante sueco de streaming de música à popular plataforma Clubhouse. O Greenroom permite que …

"Médicos de árvores" em Singapura ajudam a preservar os seus pacientes gigantes

Arboristas como Eric Ong são responsáveis pelo bem-estar das milhares de árvores em Singapura. O seu trabalho é essencial para a preservação da natureza. A Singapura é uma cidade-estado insular situada ao sul da Malásia, com …

Novo primeiro-ministro de Israel dá 14 dias a Netanyahu para deixar residência oficial

O novo primeiro-ministro de Israel, Naftali Benet, deu duas semanas ao antecessor Benjamin Netanyahu para abandonar a residência oficial do chefe de Governo, em Jerusalém, segundo adianta hoje a imprensa local. Benet terá enviado na sexta-feira …

Ponte inca com mais de 500 anos é reconstruída após cair durante a pandemia

Peruanos da comunidade Huinchiri, localizada na região de Cusco, estão a reconstruir uma ponte inca com 500 anos. Esta foi feita a partir de técnicas tradicionais de tecelagem para criar uma passagem sob o Rio …

Portugal 2-4 Alemanha | Reality check ao plano do engenheiro

A seleção portuguesa de futebol, campeã em título, caiu hoje para o terceiro lugar do Grupo F do Euro2020, ao perder por 4-2 com a Alemanha, em encontro da segunda jornada, disputado no Allianz Arena, …

Pandemia mostrou “falta de proteção das mulheres”

A pandemia de covid-19 mostrou “a vulnerabilidade e a falta de proteção das mulheres e quão pouco as sociedades se preocupam realmente em proteger elementos-chave em matéria de segurança”, considera Edit Schlaffer, diretora-executiva da Women …