Cinema Londres dá lugar a uma loja chinesa

pbase / SXC

-

O cinema Londres, em Lisboa, encerrado em 2013 pela exibidora Socorama, dará lugar a uma loja chinesa de retalho, depois de se terem esgotado as hipóteses de reaproveitamento para fins culturais, disse à Lusa o representante do proprietário.

Um ano depois de ter fechado portas, por causa de um processo de falência da Socorama, o espaço do cinema Londres será alvo de obras de remodelação para a instalação de um estabelecimento comercial com sócios chineses, num contrato por dez anos.

O representante do proprietário do antigo cinema explicou à agência Lusa que o contrato para a loja chinesa só avançou “depois de dez meses de conversações goradas” com vários organismos e pessoas ligadas à cultura para que o Londres tivesse ainda um aproveitamento de carácter cultural.

Em causa terá estado o elevado custo das obras profundas que o espaço precisa, onde funcionaram duas salas de projecção e zona de restauração.

“Quando a administração da Socorama tomou a decisão de vender o recheio, tirou cadeiras, ecrãs, projectores, instalação eléctrica e o espaço ficou num estado terrível”, afirmou aquela fonte.

Sem adiantar data de abertura do espaço comercial, porque as obras ainda não foram feitas, o representante do proprietário referiu que o valor da renda está abaixo do que é praticado nesta zona da cidade (“menos de seis euros por metro quadrado”).

Contactado pela agência Lusa no final de Dezembro, o administrador da Socorama, João Paulo Abreu, afirmou que o Londres tinha fechado “definitivamente como cinema”, explicando na altura que a decisão estava relacionada com o arrendamento do espaço e com a actualização do valor das rendas..

Em declarações à agência Lusa no início deste mês, o presidente da junta de freguesia do Areeiro, Fernando Brancaamp, lamentava que o antigo cinema desaparecesse do bairro, mas desconhecia oficialmente se daria lugar a uma loja.

Nas últimas semanas foram lançadas duas petições em defesa do cinema, mas nenhuma deverá ter efeito, uma vez que o contrato está assinado.

Uma das delas foi lançada pelo movimento MaisLisboa, que propõe a criação de um modelo cooperativo com a sociedade civil para gerir o espaço.

A outra petição foi lançada pelo Movimento de Comerciantes da Avenida Guerra Junqueiro, Praça de Londres e Avenida de Roma, apelando à existência de um pólo cultural no bairro.

O representante do proprietário do Londres afirmou que “os comerciantes acordaram tarde” ao alegarem que “não sabiam” que havia hipótese de realizar um negócio.

Considerado uma das últimas salas em Lisboa a existir fora de centros comerciais, o cinema Londres foi inaugurado a 30 de Janeiro de 1972, com o filme “Morrer de amar”, de André Cayatte.

Com mais de mil metros quadrados de área, o Londres chegou a ser uma sala de bowling e uma discoteca.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Panama Papers. Alemanha com ordens de detenção para Mossack e Fonseca

Um tribunal de Colónia emitiu ordens de detenção contra Jürgen Mossack e Ramón Fonseca por fraude fiscal e associação criminal no caso dos Papéis do Panamá, uma investigação internacional por branqueamento de dinheiro, anunciaram esta …

Depressão Bárbara. Registadas 654 ocorrências, mau tempo volta a agrava-se hoje

A Proteção Civil registou até ao final da manhã desta terça-feira 654 ocorrências devido ao mau tempo, sobretudo nas zonas urbanas a norte do rio Tejo, e colocou em alerta especial laranja mais três distritos …

Bolsonaro diz que vacina será gratuita mas não obrigatória

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse esta segunda-feira que a vacina contra a Covid-19 será gratuita mas não será obrigatória para a população do país, o segundo com mais mortes no mundo devido à …

Estudantes indicaram professor que foi decapitado a jihadista (em troca de dinheiro)

Investigadores acreditam que vários estudantes indicaram por dinheiro quem era o professor Samuel Paty ao jihadista que o decapitou na sexta-feira ao lado da escola onde trabalhava na região de Paris. O ministro da Educação, Jean-Michel …

Portugal regista mais 15 óbitos, 1.876 novos casos e 1.932 recuperados

Portugal contabiliza esta terça-feira mais 15 mortos relacionados com a covid-19 e 1.876 casos confirmados de infeção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim, …

Há ratos e répteis no Centro Hospitalar de Viseu. Ala psiquiátrica está em "péssimas condições"

O alerta partiu do bastonário da Ordem dos Médicos que denunciou a "péssima condição" a que os utentes estão sujeitos. Miguel Guimarães desafiou esta segunda-feira a ministra da Saúde a visitar o departamento de Psiquiatria do …

Portugal é pouco poupador, tem condições de trabalho precárias e pouca escolaridade

Portugal é um país envelhecido, com idosos a viverem sozinhos, pouco poupador e onde o trabalho é precário, os patrões e empregados têm baixa escolaridade e há poucas mulheres na polícia, revela uma publicação da …

País em duodécimos seria uma "irresponsabilidade". Bloco acusa Governo de chantagem “inaceitável”

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, falou, em entrevista à Rádio Observador, sobre as negociações com o Governo para a aprovação do Orçamento de Estado para 2021. Em entrevista à Rádio Observador, a coordenadora …

Não se sabe como foram infetadas 41% das pessoas em Portugal. Novo confinamento é "para evitar"

De acordo com a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, neste momento não se sabe como foram infetados 41% dos doentes, sendo apenas possível "identificar um contacto com alguém que tivesse sintomas de covid-19 ou que …

Chega acusa PSD de covardia por recusar proposta de revisão constitucional

O PSD vai chumbar a proposta de revisão constitucional do Chega. Em reação, André Ventura acusou os sociais-democratas de ter uma "atitude covarde". Em declarações ao jornal Público, o líder da bancada social-democrata, Adão Silva, disse …